a globalização

Top PDF a globalização:

A globalização e a indústria do esporte saúde ou negócio?

A globalização e a indústria do esporte saúde ou negócio?

Nesse sentido, quando o esporte passa a ser controlado pelo monopólio das corporações transnacionais, as regras vio- lentas da sociedade capitalista terminam por transmutar as práticas c[r]

33 Lee mas

Armand Mattelart  A globalização da comunicação

Armand Mattelart A globalização da comunicação

Os conceitos de hibrida- ção e mestiçagem explicam estas combinações e reciclagens dos fluxos culturais internacionais pelas culturas locais.Assim, o antropólogo india- no Arjun Appadura[r]

193 Lee mas

(Des)globalización y derechos fundamentales

(Des)globalización y derechos fundamentales

Resumo: A crise de 2008, causada pelo subprime dos bancos estadunidenses, a tentativa de saída da Grã Bretanha da União Europeia e a adoção de políticas protecionistas por alguns governos neoliberais têm suscitado grande debate sobre uma possível “desglobalização”. O presente artigo, tomando por base estes eventos, questiona: é possível afirmar que o mundo está, de fato, experimentando um processo de “desglobalização”? O trabalho parte da hipótese segundo a qual tais fatos não evidenciam um processo desglobalizante, mas sim a globalização em uma nova etapa, muito mais drástica para os direitos fundamentais. Para responder ao problema de pesquisa proposto, bem como confirmar ou não a hipótese veiculada, o estudo utilizará como método a dialética e se dividirá em dois momentos: inicialmente, analisaremos a globalização e suas facetas (especialmente econômica, política, jurídica e social), trabalhando também o seu recente acirramento para, finalmente,
Mostrar más

15 Lee mas

Globalização e desafios urbanos : políticas públicas e desigualdade social nas cidades brasileiras

Globalização e desafios urbanos : políticas públicas e desigualdade social nas cidades brasileiras

A globalização perversa, baseada na democracia de mercado e no neoliberalis- mo, assim como na transnacionalização do território - acomodando tanto a escala técnica como política do território, ao novo ciclo de acumulação mundial – define, a partir da mediação do Estado Nacional, uma política econômica baseada no ajusta- mento aos critérios produtivos e creditícios das grandes corporações internacionais (Santos, 1994). A solidariedade das mutações no plano mundial é, assim, “em gran- de parte, administrada” (Santos, 1991, p. 11). O Estado nacional, representado so- bretudo pelos governos eleitos a partir do início dos anos 1990, comportou-se como um elo neste processo de adaptação da economia nacional, permitindo ou mesmo estimulando a desnacionalização do parque fabril, desviando recursos da pesquisa científica e tecnológica e condenando o Brasil à exportação de commodities (Castro, 2000b). Permite, assim, um aumento da defasagem tecnológica e produtiva, aban- donando qualquer projeto nacional de desenvolvimento (Tavares, 2001).
Mostrar más

19 Lee mas

Trabalhadores, memórias e globalização: os 40 anos da Thyssenkrupp Bilsten Brasil

Trabalhadores, memórias e globalização: os 40 anos da Thyssenkrupp Bilsten Brasil

A globalização contemporânea caracteriza-se pela desterritorialização das empresas e da produção. As fábricas encontram-se espalhadas pelo mundo, atendem mercados diferenciados e subordinam-se a uma matriz que estabelece as políticas desse conglomerado de unidades, cada vez mais associadas à adoção de novas tecnologias no processo produtivo '# h)# 7!$)# %(.!)# &',%(<(*$!)# -'# !-7$%$)&"!EF(9# ,(7(# !+"7(;# Alexandre José Bamberg de Noronha. Nesta expansão de -'&'"7$%!-()#*"; ()#$%-;)&"$!$)# '<(#7;%-(9#!#$-'%&$+,!EF(#)'# faz acima dos Estados Nacionais, na força do grupo empresarial no mercado. Os trabalhadores das diversas unidades fabris não sabem o que acontece em outras fábricas pelo mundo, com exceção talvez dos trabalhadores que ocupam cargos de gerência e que têm uma proximidade maior com a matriz. Neste cenário, não é possível vislumbrar um movimento social que una trabalhadores de diversas localidades e que enfrentem situações semelhantes de exploração no processo de trabalho, porque a comunicação entre eles não existe e a possibilidade de uma manifestação em conjunto é praticamente nula. Ao contrário, as fábricas contratam trabalhadores não só nas regiões onde se situam, mas, se necessário, podem mesmo importar trabalhadores de outras para atender quesitos de salários mais
Mostrar más

19 Lee mas

Pesca e Turismo: Etnografias da Globalização no Litoral do Atlântico Sul.

Pesca e Turismo: Etnografias da Globalização no Litoral do Atlântico Sul.

Já o artigo “Turismo e modernidade em tempos de globalização: o turismo e os tu- ristas em Barra da Lagoa” trata mais pro- priamente da atividade que o nomeia, tanto em suas generalidades, enfatizando a praia como um espaço privilegiado de fruição turística, e suas co-relações como a moder- nidade e a globalização, quanto na sua di- nâmica específica no contexto etnográfico na praia da Barra da Lagoa, temática i- gualmente eleita no trabalho “Práticas tu- rísticas e mediação cultural em Florianópo- lis/SC”, que enfoca a apropriação do espaço local pelo turismo, ressaltando especial- mente a importância dos “mediadores cul- turais” e das formas de dádiva e reciproci- dade que intermediariam – revisando o esquema damattiano – as moralidades “da casa e da rua” nas relações entre turistas e locais, segundo os modos de relação que seriam estabelecidos entre visitantes e visi- tados.
Mostrar más

5 Lee mas

O gesto inscrito em nossas tradições: o cotidiano policial militar DA PMDF - análise na determinação do suspeito pelo GTOP (2001-2011).

O gesto inscrito em nossas tradições: o cotidiano policial militar DA PMDF - análise na determinação do suspeito pelo GTOP (2001-2011).

Os anos 80 são marcados não só pelo fim da ditadura militar no Brasil, mas o início da globalização, um mecanismo que empreende uma nova ordem mundial, um “sistema global dinâmico”. Um estil o único colocado por uma visão unilinear do progresso no qual os costumes e as inclinações estéticas seriam uniformes. Para Ortiz, esse modelo pode ser considerado “justificado como racional e universal; a caixa de metal e vidro tornou-se a forma mais simples e usada na arquitetura e significa em todos os lugares do mundo edifícios de escritório” (1994: 212). Os princípios pós -modernos baseiam- se em outros fundamentos, “no reconhecimento da validade parcial e relativa de todos os sistemas convencionais, desde que se aceite que pertencemos a uma rede policêntrica de experiências, todas merecendo ser ouvidas” (Ortiz, 1994: 212). Essa visão privilegia uma teoria das diferenças e a perspectiva da globalização corre na direção contrária a esse modelo. A globalização volta-se para a dimensão planetária, o elemento comum (Ortiz, 1994: 236).
Mostrar más

395 Lee mas

Globalização e democracia: imigrações internacionais e os limites da cidadania nacional.

Globalização e democracia: imigrações internacionais e os limites da cidadania nacional.

Embora a democracia tenha se transformado em uma idéia difundida à exaustão pelo mundo nas últimas décadas, também se verifica na literatura especializada e nas pesquisas de opinião que o regime democrático está em crise. Este processo aparentemente paradoxal decorre do fato de que as novas democracias surgidas no final do século XX são desafiadas por dois fatores importantes: a globalização econômica e a cres- cente complexidade social. Com o declínio do Estado-Nação trazido pelo processo de reestruturação do capitalismo em escala mundial, os mecanismos políticos e jurídicos de inter- venção econômica, distribuição da renda, desenvolvimento nacional e proteção dos direitos do cidadão, sofrem um radical enfraquecimento. Por outro lado a globalização intensifica e facilita o deslocamento populacional e a migração internacional.
Mostrar más

13 Lee mas

Globalização e educação: dicotomia subjacente nas políticas públicas educacionais e as interfaces nas reformas no brasil nas últimas décadas

Globalização e educação: dicotomia subjacente nas políticas públicas educacionais e as interfaces nas reformas no brasil nas últimas décadas

O artigo que segue está organizado em cinco partes afins. Na primeira apresenta-se a o objetivo e a relevância do objeto de estudo escolhido. Na segunda apresenta-se perspectiva teórica metodológica, na qual se aborda a Educação Com- parada (EC) como uma possibilidade de analise acerca da globalização como fenômeno presente nas políticas públicas educacionais. Na sequência, discorre-se sobre a Globalização versus políticas públicas educacionais e suas interfaces nas reformas no Brasil, no qual, se busca explicitar um cenário, no qual, as organizações internacionais, desde o âmbi- to global, vêm difundindo um conjunto de reformas educacionais, principalmente para os países em desenvolvimento. Posteriormente, traz-se os reflexos da globalização nas políticas pública para a educação básica, a fim de pontuar os acordos e orientações internacionais com suas principais metas e objetivos referentes a ampliação da obrigatoriedade, relacionando estas determinações com o texto da legislação brasileira para a obrigatoriedade para a educação básica. Ao final, serão abordadas considerações comparativas pontuando elementos que convergem ou se aproximam entre as determinações legais e orientações internacionais.
Mostrar más

15 Lee mas

Globalización en la postmodernidad: críticas y contribuciones para la enfermería

Globalización en la postmodernidad: críticas y contribuciones para la enfermería

abordagem de globalização, consumo e identidade como descritos por Zygmunt Bauman, estabelecendo nexos com trabalho, educação e formação em enfermagem. Os resultados e discussão foram segmentados em três eixos. O primeiro contempla como a globalização está associada à flexibilização do trabalho, mercantilização da cidadania, direitos e saúde. O segundo eixo reflete dentro do itinerário pós-moderno a educação e formação de enfermeiros com destaque para os conceitos de educação permanente/política e o papel do professor. O terceiro eixo consuma momentaneamente as assertivas, ao abordar os obstáculos que o ensino globalizado ergue como a “formação à distância”. Debalde seria dissociar fenômenos globais pós-modernos da conjuntura enfrentada pela profissão. Corrobora-se para o estabelecimento de um pensamento teórico-sócio-identitário desde a formação de enfermagem.
Mostrar más

10 Lee mas

A cultura na era da globalização: as ressignificações culturais nos espaços locais || Culture in the Age of Globalization: The Cultural Resignifications in Local Spaces

A cultura na era da globalização: as ressignificações culturais nos espaços locais || Culture in the Age of Globalization: The Cultural Resignifications in Local Spaces

Ainda Mattelart (2005) apresenta uma leitura da globalização baseada no imperialismo cultural, entendido como a “mecânica de forças de um sistema de poder, de uma engrenagem de relações desiguais, das quais resulta a hegemonia de uma visão do mundo” (Mattelart, 2005, p. 76). A partir deste entendimento, o autor verifica que a globalização (imperialismo cultural) perpassa as mais diversas realidades propagando uma visão de mundo própria dos grupos sociais integrados a seus benefícios e eliminando os questionamentos sobre as novas modalidades da hegemonia cultural e do exercício da violência simbólica.
Mostrar más

12 Lee mas

O conteúdo da globalização para os latino americanos: uma análise a partir da Pesquisa Mundial de Valores – WVS

O conteúdo da globalização para os latino americanos: uma análise a partir da Pesquisa Mundial de Valores – WVS

A globalização pode ser entendida como um fenômeno qualitativamente novo que se tornou possível a partir da coincidência no tempo de três processos inter- dependentes com a sua lógica interna: a crise e a queda do socialismo real, o de- senvolvimento vertiginoso das novas tecnologias de informação e comunicação (a chamada era da informação) e o neoliberalismo (Segrera, 2003). Embora tenham sido processos originados nas fronteiras nacionais, o mundo reagiu e reage de maneira diferente segundo as condições sócio estruturais e culturais. A relação é, portanto, de interdependência entre o que se processa nos níveis locais e a esfera global em termos da ação e do pensamento, aqui entendidos como atitudes (ação) e os valores e crenças culturais (pensamento). Sendo assim, a globalização enseja o uso da dimensão diferenciada de tempo, isto é, longa ou curta duração. Em ou- tras palavras, se cada local possui suas idiossincrasias, há a possibilidade de iguais ações econômicas ou políticas ocorrerem em locais diferentes e em períodos histó- ricos igualmente diferentes (Arrighi, 2003). A questão de fundo, portanto é: se é a dinâmica da globalização que mantém algumas das características do capitalismo (tais como a exploração e as desigualdades sociais) ou se estas características, por sua manutenção, explicam a necessidade de uma mundialização do sistema (Castells, 2007).
Mostrar más

24 Lee mas

Globalização, relações interfirmas e trabalho no século XXI

Globalização, relações interfirmas e trabalho no século XXI

Assim, o objetivo deste artigo é discutir as estratégias de globalização dos setores industriais, demonstrando como o processo de globalização no âmbito da nova ordem do capital impõe novos mecanismos de controle do capital sobre o trabalho. Parte-se do pressuposto que a globalização com a aceleração dos processos de internacionalização e mundialização, inerentes ao capitalismo desde os séculos XV e XVI, assumem novos contornos no século XXI, inaugurando uma nova fase de acumulação do capitalismo. Nessa perspectiva, entende-se que a globalização não leva o Estado-Nação ao declínio, mas recria as relações de poder e equilíbrio de forças entre as esferas pública e privada, nacional e internacionalmente.
Mostrar más

33 Lee mas

Breve resumen del conocimiento

Breve resumen del conocimiento

Como ya comentamos, los animales responden por la tendencia (condicionada), pero el hombre además ante la realidad captada intelectualmente responde mediante la raz[r]

6 Lee mas

De vasallos a ciudadanos

De vasallos a ciudadanos

"todo complejo que comprende conocimientos, creencias, arte, moral, derecho, costumbres, y cualesquiera otras capacidades y hábitos adquiridos por el hombre en tanto que miembro [r]

4 Lee mas

La persona humana.pdf

La persona humana.pdf

Esta información es enviada a la inteligencia quien debe decidir la conducta a seguir: controlar ese afecto -amor por esa persona- y no lanzarte a sus brazos o bien [r]

6 Lee mas

La Técnica del Discípulo

La Técnica del Discípulo

Considero muy importante esta base de la técnica: admito perfectamente que un hombre sirva como discípulo en una esfera concreta para la que tenga aptitudes especiales y que, como con[r]

49 Lee mas

LA TRANSICIÓN DEMOCRÁTICA MEXICANA[1]

LA TRANSICIÓN DEMOCRÁTICA MEXICANA[1]

Así pues, la alternancia no constituyó la condición de nuestra democracia: demostró su existencia. Pero el fin de la transición no es el fin de la política, ni de las[r]

9 Lee mas

Análisis de los elementos que constituyen el amor humano

Análisis de los elementos que constituyen el amor humano

–Cada uno tiene su camino. Algunos se casan porque se aman, otros acaban amándose porque se casan. Más vale que en todo matrimonio haya de lo uno o de lo otro». 15 Aquel que nace de la [r]

11 Lee mas

Una novela de muchas dimensiones

Una novela de muchas dimensiones

Cuando tiene un lado vuelto hacia nosotros, la vemos como una línea recta; cuando el extremo contiene su ojo o boca (pues entre nosotros esos dos órganos son idénticos) esa es la parte[r]

69 Lee mas

Show all 10000 documents...