Desenvolvimento humano

Top PDF Desenvolvimento humano:

Os Relatórios do Desenvolvimento Humano (RDHs) publicados entre 2004 e 2008: como operar a descentralização e o fortalecimento político e econômico local?

Os Relatórios do Desenvolvimento Humano (RDHs) publicados entre 2004 e 2008: como operar a descentralização e o fortalecimento político e econômico local?

Conforme foi destacado nos quadros 1 e 2 deste artigo, são muitas as su- gestões feitas pelos elaboradores dos RDH para as áreas políticas e econômicas. Atravessam os relatórios as indicações de que são necessárias muitas mudanças capazes de processar uma contínua descentralização política e administrativa. Essa seria, então, a base sobre a qual se ampliariam as ações que possam vir a trasladar parte das decisões para o âmbito local. Neste, por sua vez, seria possível surgi- rem estratégias voltadas para a expansão de melhorias coletivas garantidoras do desenvolvimento humano. Os técnicos que têm produzido os relatórios insistem que este último somente poderá ser alcançado se for possível direcionar as ações do poder público, do poder privado, das ONG e das associações comunitárias para um projeto de cooperação local, nacional e internacional. A definição de uma agenda pública comprometida com a contínua inclusão de mais e mais agentes no processo decisório geraria agentes dotados tanto de habilidades de formulação de demandas quanto de capacidades de intervir e controlar a efetivação de políticas empenhadas em melhorias coletivas.
Mostrar más

26 Lee mas

As dificuldades de erradicao do
trabalho escravo no Brasil hoje e a exposio dos muitos desafios postos ao
desenvolvimento humano

As dificuldades de erradicao do trabalho escravo no Brasil hoje e a exposio dos muitos desafios postos ao desenvolvimento humano

os direitos, ou ameaçá-los. Os conceitos e instrumentos do desenvolvimento humano [exige] uma avaliação sistemática das limitações econômicas e institucionais para tornar realidade os direitos” (Nações Unidas, PNUD, RDH, 2000, p.2). Assim sendo, cabem muitas ações e procedimentos para que os segmentos econômicos que utilizam trabalho em condição análoga à de escravo sejam, de fato, punidos. Os relatórios deixam claro que A Carta das Nações de 1945 e a Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948, se cumpridas, levam a avanços expressivos no que diz respeito à grande variedade de direitos (civis, políticos, econômicos, sociais e culturais). Às vezes, os RDHs exaltam muito mais o fato de um número cada vez maior de estados subscreverem os tratados internacionais do que o fato de existirem inúmeros países que aderem a tais pactos, mas têm dificuldades enormes para colocar em funcionamento aquilo que foi pactuado. O Brasil, como será visto a seguir, está, ainda, nessa condição. Dizem os preparadores do relatório de 2000:
Mostrar más

24 Lee mas

Os Ciclos de Formação e Desenvolvimento Humano e a realidade da Educação Física na escola pública

Os Ciclos de Formação e Desenvolvimento Humano e a realidade da Educação Física na escola pública

O presente trabalho trata-se de uma pesquisa de um projeto maior onde, através do trabalho coletivo e da metodologia pesquisa-ação buscou-se compreender a realidade de Ciclos de Formação e Desenvolvimento Humano implantado pela Rede Municipal de Educação de Goiânia, e, mais especificamente, identificar que papel ocupa a Educação Física neste contexto. Buscou-se ainda investigar a atuação dos professores no espaço da escola, as mudanças ocorridas e os problemas do ensino da educação física escolar diante deste novo desafio, para propor discutir esses elementos em um seminário interno do coletivo de participantes como forma de qualificar a prática e a formação continuada.
Mostrar más

9 Lee mas

Os relatórios do desenvolvimento humano publicados após a declaração do milênio e a perpetuidade da luta entre processos civilizacionais e descivilizacionais

Os relatórios do desenvolvimento humano publicados após a declaração do milênio e a perpetuidade da luta entre processos civilizacionais e descivilizacionais

organismos internacionais, movimentos sociais, escolas etc.), os RDHs de 2002 e 2004 convocam todas elas para uma luta intestina em prol do aprofundamento da democracia e da defesa da liberdade e da diversidade cultural. Rechaçando sempre os argumentos centrados na tese de que estas duas últimas seriam a causa dos emperramentos da cidadania e da democracia atuais, os documentos do Pnud atestam que “as diferenças culturais e as disputas sobre valores raramente são as causas da violência” (RDH, 2004a: 1) que, às vezes, deita sombras sobre as instituições políticas e sobre a vida social democrática de modo geral. Os autoritarismos, a pobreza absoluta, o não-acesso à saúde, à educação, os baixos índices de desenvolvimento humano (IDHs), a miserabilidade, a falta de espaços políticos para formulação de demandas sociais, a falta de canais de participação, a incomunicabilidade entre os que tomam as decisões e os demais segmentos sociais, esses sim seriam os responsáveis pelas sombrias situações que vigem em muitas partes do mundo, no limiar do século xxI.
Mostrar más

22 Lee mas

INTERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO EM RODAS DE DANÇAS CIRCULARES

INTERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO EM RODAS DE DANÇAS CIRCULARES

Este trabalho traz alguns resultados do Projeto de Extensão Pampa Circular ± Danças Circulares no Pampa realizado na Universidade Federal do Pampa - Unipampa, campus Bagé, no ano de 2017. O objetivo do Projeto é compartilhar danças circulares com professores(as) e com pessoas da comunidade como possibilidade de interação, de cooperação, de respeito às diferenças e de desenvolvimento humano. Além disso, pretendemos verificar como as danças circulares mobilizam a sensibilidade dos(as) participantes e se estes(as) vislumbram caminhos para levar essas danças até as escolas.
Mostrar más

6 Lee mas

Uma abordagem histórico-hermenêutica dos relatórios do desenvolvimento humano (PNUD/ONU)

Uma abordagem histórico-hermenêutica dos relatórios do desenvolvimento humano (PNUD/ONU)

Os Relatórios do Desenvolvimento Humano, ao longo de suas vinte edições, são fontes de inúmeros diagnósticos sobre as causas e as consequências da inércia (de governantes e da sociedade civil) diante da pobreza extrema e da falta de acesso à educação e à saúde de uma parte expressiva da população do planeta. Neles estão contidas, também, muitas prescrições de ações e de procedimentos para ampliar as chances de que o desenvolvimento humano abarque aqueles indivíduos que têm suas expectativas e perspectivas reduzidas a zero em razão dos profundos processos de exclusão a que estão submetidos. Serão expostos, neste artigo, os vários desafios de realizar, sobre estes documentos, uma análise que seja histórico-hermenêutica e, ao mesmo tempo, capaz de captar os sentidos e os significados das ideias e propostas como expressão das relações de interdependência entre diversas configurações (organismos internacionais, estados, governantes e organizações da sociedade civil).
Mostrar más

20 Lee mas

Desenvolvimento humano e educação: estado, indicadores de qualidade e as políticas educacionais

Desenvolvimento humano e educação: estado, indicadores de qualidade e as políticas educacionais

Não obstante, apreender a qualidade da educação através de testes padronizados, ainda que sem exclusividade como é o caso do Ideb, não está isenta de riscos e/ou críticas. Diretores e professores podem, por exemplo, falsear as notas ou excluir da avaliação os alunos mais fracos. O currículo, por sua vez, não está livre de sofrer estreitamento, resumindo-se aos aspectos requeridos pelas provas. Outrossim, concorre para que os alunos tenham acesso aos mesmos currículos desconsiderando, assim, os diferentes contextos nos quais as escolas se inserem. Os alunos podem ser, da mesma forma, preparados e motivados para responder somente os que os testes requerem. Em paralelo, acaba por reforçar práticas tradicionais de avaliação (prova), além do que a formação continuada dos professores pode ficar circunscrita ao desenvolvimento de saberes e habilidades vinculadas às matrizes curriculares de referência das provas padronizadas (ALVES; SOARES, 2013; BONAMINO; SOUZA, 2012; DITTRICH, 2012; RAVITCH, 2011; FERNANDES; GREMAUD, 2009).
Mostrar más

21 Lee mas

Educação, um processo de humanização na visão frankliana

Educação, um processo de humanização na visão frankliana

A proposta de educação não só como conhecimentos, mas também como promotora do desenvolvimento humano, tendo em vista a Análise Existencial de Viktor Frankl, afirma que o desenvolvimento humano é concebido, na pers- pectiva, de que o ser humano é bio-psico-espiritual, um ser único, irrepetitível, responsável e capaz de se posicionar diante dos condicionamentos, como uma tarefa ou um dever, no qual cada um é confrontado com uma ação específica no mundo, a sua missão, escolhida livremente, pela qual ele se torna único e insubs- tituível. E que também é constituído de liberdade, capaz de se autodeterminar em qualquer situação e que a existência humana só é autêntica se for vivida em termos de autotranscendência, considerando aí que a autotranscendência é a essência da existência, da transcendência completa.
Mostrar más

14 Lee mas

Open Journal Systems

Open Journal Systems

Sem dúvida, a entrega das armas pelos rebeldes da reunião FARC concordaram nos acordos processo de paz, constitui um ponto crucial para dar credibilidade ao que foi negociado e abriu uma perspectiva grande, especialmente nas áreas periféricas de um país tradicionalmente abstraídas em seu centro: o andino olha que tantas vezes foi contestada eco en- tre os governantes centralistas. Eles existem, portanto, novas expectativas em geografias marginais onde os insurgentes durante anos impostas pela força das armas seus lugares de controle forçados, onde a presença do Estado tem sido asaz precária. Muitas dessas áreas estão localizadas na área de influência da Universidade do Llanos: o Orinoco eo Amazon. Orinoquia, que designa precisamente o nome desta revista institucional; espaço da nossa realidade e contexto, composta de exuberantes, ricas em biodiversidade, extensos municípios planícies irrigadas por centenas de fios aquáticos que vão desde as montanhas para o grande rio Orinoco, territórios contendo cultural, biológica e paisagística valoriza ainda a ser compreendido e descrito ; espaços que só agora começam a ser visitado e sistematicamente estudado por cientistas de diversas disciplinas, tendo a oportunidade de abrir acordos de paz. Na verdade, a primeira pergunta que nos fazemos é sobre o papel da ciência e tecnologia relevante para consolidar o desenvolvimento humano sustentável, e mais além, para a educação e cultura necessárias para assegurar uma paz estável e duradoura em todo em todo o país, incluindo territórios historicamente marginalizados presente complexidade social e política, a realidade ambiental destes territórios, a situação do camponês rural e comunidades indígenas agravado pela presença de cultivos ilícitos, a mineração ilegal, desmatamen- to, tráfico de animais selvagens, a poluição de origem antrópica novos sistemas de produção como os relacionados aos agro-combustíveis; a necessidade de salvaguardar as reservas naturais estratégicos e territórios indígenas, juntamente com a expectativa de aquisição e redistribuição de terras para novos produtores envolvem planejamento cuidadoso das empre- sas produtivas, assentamentos humanos e processa erradicação ou substituição de cultivos ilícitos . Conjunto, de acordo com comunidades ancestrais e moradores tradicionais, quais são os recursos territoriais usos apropriados, ordenando o desenvolvimento em harmonia com essas belas paisagens e frágil, são desafios que, além de a lei ou autoridade, vontade ter critérios de intervenção apropriadas: o senso comum combinado com a ciência eo conhecimento de forma criativa e cuidadosamente antecipar as consequências das acções empreendidas.
Mostrar más

6 Lee mas

DESIGUALDADES RACIALES Y POLITICAS DE INCLUSION RACIAL: RESUMEN DE LA EXPERIENCIA BRASILEÑA RECIENTE

DESIGUALDADES RACIALES Y POLITICAS DE INCLUSION RACIAL: RESUMEN DE LA EXPERIENCIA BRASILEÑA RECIENTE

Fuente: Instituto de Investigación Económica Aplicada/Fundação João Pinheiro/ Programa de las Naciones Unidas para el Desarrollo (IPEA/FJP/PNUD), Atlas do desenvolvimento humano no Br[r]

78 Lee mas

Práticas educativas parentais: autonomia e expressão de afeto

Práticas educativas parentais: autonomia e expressão de afeto

A família é um sistema que proporciona aos indivíduos noção de pertencimento assim como for- nece apoio para o desenvolvimento humano. Este sistema se desenvolve em movimentos contínuos de equilíbrio-adaptação e desequilíbrio, como resposta a mudanças internas e externas que alteram seu funcionamento. (Minuchin, Fishman, 1990). Uma das mudanças externas que interfere no desenvolvimento de algumas famílias é a identificação de uma criança com deficiência (Buscaglia, 2006). O que nem sempre é fácil, pois, em alguns casos, a variabilidade da manifestação do trans- torno é muito grande e/ou não há presença de características físicas aparentes (Minetto, 2010). Associado a tal fator, ainda há o fato de o desenvolvimento infantil ser multifatorial, integral e con- tinuo; características que dificultam a mensuração do atraso no desenvolvimento infantil (Organização Pan-Americana, 2005).
Mostrar más

10 Lee mas

Incetivos governamentais e demanda por empregos verdes nos setores público e privado do Brasil

Incetivos governamentais e demanda por empregos verdes nos setores público e privado do Brasil

O debate sobre a questão ambiental começou a ser difundido no Brasil principalmente com a 2º Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano, realizada no Rio de Janeiro em 1992 (Rio-92). A partir disso, os elementos que relacionam crescimento econômico e desenvolvimento sustentável, além de originarem o conceito de emprego verde em países com diferentes níveis de desenvolvimento e em transição para uma economia mais sustentável, permitiram a criação de milhões de novos postos de trabalho. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) (2013), nos Estados Unidos, por exemplo, o emprego em bens e serviços ambientais foi de 3,1 milhões em 2010. No Brasil, 2,9 milhões de postos de trabalho foram registrados em áreas dedicadas à redução dos danos ambientais, nesse mesmo período. Embasado nas informações quantitativas supraexpostas, a importância do estudo acerca da política governamental e demais incursões qualitativas que subjazem à criação de empregos e o desenvolvimento econômico sustentável de um país se mostra relevante. O trabalho tem como objetivo compreender o potencial em relação à geração de empregos em setores que trabalham com sustentabilidade tanto no âmbito privado quanto no público, no caso brasileiro. Há também outras questões específicas que são relevantes na análise, como i) compreender se empregos verdes, quando gerados, implicam ou não na eliminação de outros tipos de empregos; ii) verificar se as empresas e setores que pautam formalmente suas ações na sustentabilidade, são efetivamente aquelas
Mostrar más

12 Lee mas

Desenvolvimento rural: o enfoque territorial

Desenvolvimento rural: o enfoque territorial

que o desenvolvimento local é planejado fundamentalmente pela esfera federal; e ii) outra onde a dinâmica é de baixo para cima (button-up) e os planos de desenvolvimento local são elaborados de forma descentralizada, com participação das esferas públicas e privadas locais. Segundo o autor, a segunda estratégia possui maior potencial de desenvolvimento social, caracterizando-se por uma gestão participativa, entre governo e sociedade local. A gran- de questão é que esta estratégia requer um grau elevado de orga- nização da sociedade-local, interagindo e apresentando propos- tas/demandas ao governo central. De extrema lucidez teórica, o livro aponta ainda para as dificuldades em se combinar as duas formas de desenvolvimento local. O ideal seria uma forma de governança mista, com participação local, mas que não se reduza ao localismo ingênuo.
Mostrar más

8 Lee mas

DESENVOLVIMENTO DE ELEMENTO VAZADO ACÚSTICO

DESENVOLVIMENTO DE ELEMENTO VAZADO ACÚSTICO

As primeiras relações levantadas para o desenvolvimento do bloco foram o material comumente utilizado em blocos de alvenaria e em elementos vazados comercializados na região (cimento e areia, na razão de 1:3), a fôrma em uma forma simples (que pode ser confeccionada de madeira ou metálica) e a proteção de chuvas, além da facilidade de empilhamento. Percebeu-se que a geometria do bloco do ressonador atendia a estes componentes, e desta forma foi realizada uma adaptação para transformar o ressonador em um elemento vazado, procurando criar um bloco que possuísse uma fenda não somente para a entrada da onda sonora e de ar, mas a saída. Desta forma, foi pensada em uma geometria em que o bloco possuísse uma cavidade e o mesmo fosse implantado de frente para outro, com um espaço entre eles, de maneira que as cavidades dos blocos ficassem coincidentes, representando assim o volume da “garrafa” e o espaço entre eles a fenda do ressonador.
Mostrar más

10 Lee mas

TítuloRotas de vinho e desenvolvimento regional

TítuloRotas de vinho e desenvolvimento regional

Porém, não existem diferenças claras entre as diversas rotas no que diz respeito ao tipo de ofertas disponibilizadas. Com a excepção da Rota do Vinho do Porto, que privilegia a prova e a venda de vinhos em detrimento das visitas ás vinhas e adegas, to- das as outras rotas mostram um perfil de oferta similar. Praticamente todos os aderentes oferecem prova e venda de vinhos e visita às adegas. Nessa programação é ainda con- sidera a visita às vinhas, a visita aos museus e a prática de o Turismo em Espaço Rural. De resto, o caso emblemático do Douro beneficia de um desenvolvimento agrícola e turístico em paralelo, que resulta na valorização da região de modo singular derivado da sua complementaridade. Defende-se, pois, a existência de um valor acrescentado que deriva desta exploração de diversidade de práticas turísticas de qualidade mas tam- bém agrícolas e que é nitidamente superior à somatória do valor de cada uma delas isoladamente (Costa & Kastenholz: 2009). São muitos os exemplos na região duriense da aplicação dessa complementaridade, os casos da Quinta do Vallado, da Quinta de La Rosa, da Quinta do Portal, da Quinta do Passadouro, da Quinta Vale Dona Maria, da Quinta de Satº António de Adorigo, da Quinta da Pacheca ou da Quinta de Nossa Senhora do Carmo, só para citar algumas.
Mostrar más

9 Lee mas

Adolescência

Adolescência

Frequentemente, as crianças são encorajadas a refinar suas habilidades, em um esporte particular, em idade precoce. A precoce participação em esportes não é prejudicial, mas a especialização prematura pode sacrificar o desenvolvimento de maior variedade de padrões motores fundamentais maduros, limitando assim o potencial para participação em outras atividades.

17 Lee mas

O ambiente Institucional Brasileiro e as Políticas de convivência nas terras secas. Instrumentos Legais de Combate à Desertificação

O ambiente Institucional Brasileiro e as Políticas de convivência nas terras secas. Instrumentos Legais de Combate à Desertificação

No intervalo entre essas duas conferências, aconteceu a Conferência das Nações Unidas para o Ambiente e o Desenvolvimento em 1992, no Rio de Janeiro, Brasil, ECO 92, cujo Programa de Ação para o Desenvolvimento deu origem à Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação nos Países Afetados por Seca e/ou Desertificação, particularmente na África, UNCCD (1994) que, embora aprovada em 1994, somente entrou em vigor em 26 de dezembro de 1996. Essa convenção tem como objetivo estabelecer compromissos internacionais, convergentes, voltados às ações e soluções dos problemas ambientais das regiões áridas, semiáridas e subúmidas, com padrões e metas de trabalho relacionadas à erradicação da pobreza nessas regiões, notadamente no continente Africano. O Brasil aderiu à UNCCD (1994) em 25 de junho de 1997, tendo sido promulgada no Brasil por meio do Decreto Nº 2.741 (1998, 20 de agosto), de 20 de agosto de 1998.
Mostrar más

21 Lee mas

Especificação de uma abordagem para desenvolvimento distribuído de software utilizando SPEM

Especificação de uma abordagem para desenvolvimento distribuído de software utilizando SPEM

Os artefatos gerados são o plano de desenvolvimento de software global e local, que fornece a linha básica de recursos e cronograma. Nesse artefato são especificadas informações sobre o escopo do projeto, restrições, estrutura orga- nizacional, papéis e responsabilidades, recursos de hardware e software e prazos. Para esses dois artefatos foram definidos templates, o que facilita a comunicação efetiva entre os membros das equipes.

10 Lee mas

Comunicação alternativa e ampliada e o desenvolvimento intelectual de crianças e adolescente com paralisia cerebral no Brasil

Comunicação alternativa e ampliada e o desenvolvimento intelectual de crianças e adolescente com paralisia cerebral no Brasil

A CAA pode ser usada com pessoas com restrição e/ou ausência de linguagem oral, sendo baseada em sinais ou símbolos pictográficos, ideográficos ou arbitrários; variando de gestos e expressões faciais há sistemas eletrônicos complexos [11], [12]. Os sistemas mais utilizados para fazer pranchas físicas portáteis são os Blissymbols e o Picture Communication Symbols (PCS) e devem ser customizados para cada criança [11]. Dada a importância da comunicação para o desenvolvimento geral da criança [6], [13]–[16], a relevância da CAA para o desenvolvimento intelectual daquelas com paralisia cerebral [9] e a falta de informação obre o perfil de crianças e adolescentes que usam CAA no Brasil, o objetivo dessa pesquisa foi de avaliar o desenvolvimento intelectual de crianças e adolescentes com paralisia cerebral e necessidades complexas de comunicação em uma escola especial no Brasil e sua relação com o uso de CAA.
Mostrar más

7 Lee mas

DESENVOLVIMENTO DE UM ATLAS CARTOGRÁFICO TEMÁTICO

DESENVOLVIMENTO DE UM ATLAS CARTOGRÁFICO TEMÁTICO

Para desenvolvimento de um Atlas, são necessários conjuntos de dados que tenham compatibilidade entre si, ao que se refere ao aspecto da escala de representação. Os dados necessários ao presente trabalho foram buscados nos repositórios das instituições responsáveis pela produção e sistematização dos dados no Brasil, conforme demonstrado pela Tabela 1. Para a criação dos mapas são utilizadas representações cartográficas que são apresentadas na Tabela 2.

7 Lee mas

Show all 10000 documents...