Escolas secundárias

Top PDF Escolas secundárias:

O contributo das artes visuais numa educação inclusiva para todos: a disciplina de educação artística como potenciadora de aprendizagens no contexto da inclusão nas escolas secundárias

O contributo das artes visuais numa educação inclusiva para todos: a disciplina de educação artística como potenciadora de aprendizagens no contexto da inclusão nas escolas secundárias

Nesta investigação pretende-se refletir sobre o contributo das Artes Visuais numa Educação Inclusiva para todos. O sistema educativo na atualidade tem como missão acolher todos os alunos e garantir não só o acesso como o sucesso de todos. Este objetivo coloca desafios novos às escolas que têm de se organizar para garantir a inclusão de uma população estudantil naturalmente heterogénea. O presente estudo tem como objetivo perceber de que modo a disciplina de Educação Artística (quer nas suas dimensões relativas ao programa e objetivos quer nas metodologias adotadas) contribui para a inclusão de todos os alunos. Delineou-se um estudo de caso tendo por base a observação e análise do projeto artístico desenvolvido numa das escolas secundárias da ilha de São Vicente. Os participantes deste estudo são os dezoito alunos pertencentes a turma que foi escolhida, e as duas docentes consideradas especialistas nas áreas das artes. Como técnicas complementares de recolha de dados foram utilizados os inquéritos por questionário com perguntas abertas e entrevistas. Os resultados deste estudo revelam, por um lado que a disciplina das artes são muito importantes para os alunos, pois têm um impacto relevante na vida do aluno na medida em que lhe possibilita através de mediadores artístico-expressivos diversificados e num ambiente educativo securizante, a expressão e comunicação de pensamentos, sensações e sentimentos. Potenciam a criatividade e a imaginação, promovem o pensamento crítico, a autonomia, a autorrealização, e contribuem para o bem-estar emocional, para a melhoria da autoconfiança, da autoimagem e da autoestima do aluno. Por outro lado segundo as especialistas, tem havido uma maior consciência por parte dos agentes educativos e maior divulgação desta realidade, no entanto mostram igualmente que há ainda um longo percurso a percorrer para que o processo inclusivo funcione de forma verdadeiramente sustentada. Em síntese, sendo evidentes os benefícios das artes visuais no âmbito da educação inclusiva, cabe aos agentes educativos adotarem uma nova atitude, visando efetivamente uma escola para todos.
Mostrar más

131 Lee mas

Estratégias de gestão pedagógica da variação linguística nas aulas de português nas escolas secundárias da cidade de Nampula (Moçambique) : um estudo exploratório

Estratégias de gestão pedagógica da variação linguística nas aulas de português nas escolas secundárias da cidade de Nampula (Moçambique) : um estudo exploratório

Face a estes dados, parece-nos que é atribuída pouca importância por parte dos PPES e dos PCP-UP às atitudes estratégicas perante os “erros” e desvios resultantes do contacto de línguas, uma vez que os conteúdos programáticos de Português não encontram enquadramento sistematizado e explícito nas actividades lectivas nas escolas secundárias e na instituição de formação de professor (U.P.). Daí podermos concluir não existirem atitudes estratégicas de gestão pedagógica sobre as variações linguísticas comuns entre os PPES. Isto também porque os dados até aqui apresentados possibilitam caracterizar uma tendência pouco reflectida, planeada, sistematizada e orientada na gestão destes fenómenos. E o sinal claro desta limitação de gestão reflecte-se muitas vezes no carácter individualista e centrada na resolução no momento de ocorrência dos fenómenos de variação linguística na sala de aula.
Mostrar más

210 Lee mas

Liderança na Gestão Pedagógica: uma visão dos Directores das Escolas Secundárias

Liderança na Gestão Pedagógica: uma visão dos Directores das Escolas Secundárias

A Lei N.º 13/2001 do sistema educativo angolano prevê e destaca a importância e necessidade de melhorar as lideranças na gestão pedagógica das Escolas Secundárias. Por isso, Torna-se necessário a existência de uma liderança voltada para o director que influencia a gestão pedagógica nestas escolas. Assim, e seguindo a pesquisa sobre lideres e gestores pedagógicos para as escolas de Angola realizado pelo BIEF-bureau d´ingenier en educacion et information (2012), reflecte-se a necessidade de se melhorar a gestão do processo de ensino aprendizagem, do clima organizacional e a convivência, a gestão de recursos humanos e materiais, a gestão das equipas de trabalho e de uma forma geral das actividades pedagógicas dos professores e aprendizagem pelos alunos, promovendo soluções para determinados problemas e optimizar os recursos disponíveis. No entanto, para garantir o sucesso da liderança nas Escolas Secundárias é indispensável que o director tenha a capacidade de atribuir e distribuir as actividades, ter capacidade na orientação instrutiva e educacional, proporcionar mudanças catalisando iniciativas, inovações, criatividade e ter disponibilidade para servir. A liderança moral, transformacional, de proximidade, de envolvimento e motivacional como factor de incentivo e desempenho são outras perspectivas de liderança a ter-se em conta. Mas que, para responsabilizar tendo em conta os objectivos assim como legitimar a gestão das actividades pedagógicas numa visão e missão inspiradora para se substanciar no desempenho, é preciso capacitar os professores enquanto actores intervenientes do processo docente educativo.
Mostrar más

17 Lee mas

A complexidade do viver a cidadania na sala de aula: Análise em quatro escolas secundárias

A complexidade do viver a cidadania na sala de aula: Análise em quatro escolas secundárias

122 Este trabalho apresenta uma gama de práticas democráticas de quatro escolas secundárias com base em princípios relacionados à experiência da cidadania, destacando as possibilidades e as limitações que apresentam. Eles são parte de um projeto de pesquisa cujo objetivo é analisar os processos participativos e democráticos nas escolas, com o objetivo de promover e reforçar a sua cultura democrática, participativa e inclusiva e práticas diárias. O estudo segue o paradigma interpretativo e propõe: a) a necessidade de promover a aprendizagem da cidadania na escola a partir da perspectiva da cidadania como prática; b) análise do contexto legal das práticas no âmbito espanhol; c) quatro estudos de caso nas escolas secundárias, a fim de descrever e analisar diferentes práticas de participação democrática nas escolas. A pesquisa mostra que todos os centros trabalham educação democrática a partir de diferentes propostas, mas há diferenças entre eles. A liderança dos diretores para melhorar essa aprendizagem é a chave.
Mostrar más

18 Lee mas

Vista de Avaliação da Implementação do Programa de Português em Escolas Secundárias de Sintra
							| REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación

Vista de Avaliação da Implementação do Programa de Português em Escolas Secundárias de Sintra | REICE. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación

48 O problema de investigação inerente a este estudo consiste na averiguação sobre a implementação do Programa de Português do Ensino Secundário, pretendendo conhecer os modos concretos da sua gestão quotidiana nas escolas e o grau de autonomia dos professores e das suas práticas face ao currículo prescrito pela Administração. Foi realizado em nove escolas secundárias do concelho de Sintra, distrito de Lisboa, o segundo maior concelho do país, marcado por grandes assimetrias feitas de comunhão de estilos, tempos, culturas, propostas e paisagens muito diversificadas.
Mostrar más

19 Lee mas

Avaliação da Organização e Gestão de Escolas Secundárias Públicas: Estudo de Caso

Avaliação da Organização e Gestão de Escolas Secundárias Públicas: Estudo de Caso

Foram incitados também a sugerirem propostas de melhoria da Organização e Gestão da escola em particular e igualmente sobre todos os aspectos gerais da escola. A seguir transcrevemos as sugestões para a melhoria do funcionamento da escola: Mudaria todo o actual conselho directivo da escola. E escolheria uma equipa capaz, dinâmica e que consiga dar respostas às principais dinâmicas da actualidade; faria com que a direcção da escola não fosse uma nomeação política, mas que fosse eleito de entre os professores com mais experiencia, competência, prova moral e ético de desempenho e seria eleito por todos os elementos da comunidade educativa. Porque os directores que tivemos até agora constituem um prolongamento do governo nas escolas em clara representação da cor política que sustenta o governa; mudaria alguns professores porque têm uma preparação técnico-científica muito deficitária, deixam muito a desejar na transmissão dos conteúdos, sem contar que alguns são muito irresponsáveis, faltam muito e as suas avaliações não são reais, vê-se claramente que as notas são empolgadas para poderem melhorar a sua imagem e prestação; teria mais atenção na confecção dos horários, para não prejudicar os alunos que moram longe da escola, isto é, faria um horário com mais flexibilidade que fosse ao encontro das necessidades dos alunos; criaria uma associação de pais em que haveria representantes dos mesmos de modo que em todas as reuniões os mesmos estariam representados e teriam voz e força para imporem as suas opiniões e sugestões no que concerne à vida da escola, promoveria também a criação de associação de alunos para poderem ter vez e voz dentro da estrutura escolar e da comunidade; faria também mais encontros com os EE para os informar acerca de todos os aspectos da vida escola e escolheria para directores de turma, professores que fossem naturais do nosso ou Concelho ou os que mesmo não sendo já tiverem muitas experiencias e anos de trabalho na nossa escola.
Mostrar más

136 Lee mas

E se não tivéssemos escolas secundárias nas cidades-bairros? Tensões entre a melhora das condições de escolarização e o subfinanciamento de algumas políticas de inclusão socioeducativa na Província de Córdoba

E se não tivéssemos escolas secundárias nas cidades-bairros? Tensões entre a melhora das condições de escolarização e o subfinanciamento de algumas políticas de inclusão socioeducativa na Província de Córdoba

En efecto en el caso de la provincia de Córdoba el Plan de Mejora Institucional (PMI) si bien formalmente no ha desaparecido, si ha sido desfinanciado entre finales del año 2016 y el t[r]

23 Lee mas

Concepções geográficas sustentadas pelos professores nas salas de aula das escolas secundárias públicas da cidade de Paraná, Entre Rios

Concepções geográficas sustentadas pelos professores nas salas de aula das escolas secundárias públicas da cidade de Paraná, Entre Rios

[…] el trabajo que el docente desarrolla cotidianamente en determinadas y concretas condiciones sociales, históricas e institucionales, adquiriendo una significación tanto para la soc[r]

8 Lee mas

O trabalho experimental nas aulas de Física e Química : concepções e práticas dos professores nas escolas secundárias de São Miguel - Açores

O trabalho experimental nas aulas de Física e Química : concepções e práticas dos professores nas escolas secundárias de São Miguel - Açores

Outro aspecto a destacar relaciona-se com o papel que a supervisão poderá assumir neste processo de formação. Tratando-se de uma situação em que os professores já estão a desempenhar profissionalmente a sua actividade, uma supervisão consciente, que incidisse na formação contínua destes profissionais e que privilegiasse, por um lado, a observação e a reflexão do próprio ensino experimental desenvolvido e por outro, a colaboração e entre-ajuda dos colegas, poderia ser um importante elemento catalisador para a melhoria do trabalho experimental nas escolas. Neste tipo de supervisão, “a função do supervisor deve ser, antes de mais, a de ajudar os professores a fazer a observação do seu próprio ensino e dos contextos em que ele ocorre, a questionar e a confrontar, a analisar, interpretar e reflectir sobre os dados recolhidos e a procurar as melhores soluções para as dificuldades e problemas de que vai tendo consciência” (Alarcão & Tavares, 2003, p. 119). Partindo da ideia de que os professores devem continuar a desenvolver-se humana e profissionalmente para melhor intervirem na formação e desenvolvimento dos seus alunos, a supervisão seria uma mais-valia. Por esta via, os professores poderiam certamente melhorar e continuar a progredir na sua profissão.
Mostrar más

141 Lee mas

Escolas marginais: centro de mudanças, As

Escolas marginais: centro de mudanças, As

Dentro de las escuelas públicas, se pueden considerar como escola nao carente aquellas localizadas en los barrios de clase media, y subvencionada por la Administración Pública (municipal y estadual). Este tipo de escuelas están dirigidas a los niños de familias de estrato social medio. Su administración y dirección es realizada por profesionales relativamente preparados que, igual que el cuerpo docente, recibe unos bajos sueldos, y como único incentivo poseen unos pocos recursos que reciben del gobierno. Además de eso, la escuela pública, tiene un profesorado que acceden a la plaza, pasando un concurso, pero que no siempre tienen un título o han cursado estudios de formación profesionalizadora, lo que permite un razonable proceso de enseñanza / aprendizaje, con un elevado grado de fracaso escolar. Estas escuelas son edificadas con materiales de mejor calidad que las escolas carentes, existiendo algunos fondos económicos para aquellos arreglos de defectos y deterioros. Los materiales didáctico / pedagógico, tienen en un nivel medio a pesar de no ser plenamente utilizados. El ambiente general de estas instituciones son de nivel medio y poseen un grado mediano de motivación.
Mostrar más

621 Lee mas

EA, NAS ESCOLAS E NAS UNIVERSIDADES

EA, NAS ESCOLAS E NAS UNIVERSIDADES

A metodologia utilizada foi a da pesquisa qualitativa, tendo como principais instru- mentos análise documental, entrevista se- mi-estruturada e observação participante. Em visita ao terreno foram interlocutores membros de diferentes instâncias do Mi- nistério da Educação e Desporto (MED); Instituto Pedagógico (IP); Escolas do ensi- no básico e secundário.

6 Lee mas

Práticas eficazes em escolas de excelência

Práticas eficazes em escolas de excelência

Na década de 70 do século passado, a descrença no poder das inspecções, cuja acção de controlo não contribuía para o aumento da qualidade das instituições escolares, levou a uma consciencialização da necessidade de analisar a escola por dentro, despertando o interesse, pela avaliação interna das organizações escolares. Mas, se por um lado, os governos e a comunidade científica reconhecem que a avaliação de escolas constitui um dos meios privilegiados para garantir a qualidade da educação, por outro, a investigação denuncia a ausência de uma avaliação rigorosa da qualidade da educação escolar, “apesar dos esforços e das múltiplas determinações, a auto-avaliação, enquanto instrumento explícito da melhoria da escola, ainda não se tornou uma prática regular e corrente nos sistemas educativos europeus” (Azevedo, 2006, p.80).
Mostrar más

12 Lee mas

EA, NAS ESCOLAS E NAS UNIVERSIDADES

EA, NAS ESCOLAS E NAS UNIVERSIDADES

O presente artigo pretende dar a conhecer a importância dos projetos de educação ambiental no 1.º Ciclo do Ensino Básico, através das Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC). É nos primeiros anos de escolaridade que os alunos devem começar a trabalhar questões relacionadas com a educação ambiental, de forma a consciencializa-las para as boas práticas ambientais. Neste âmbito, surgiu o projeto “Reciclamos o Mundo” no Agrupamento de Escolas Gonçalo Mendes da Maia, em parceria com Câmara Municipal da Maia, dinamizado nas AEC. O projeto em causa teve como objetivo sensibilizar os alunos para a importância dos conceitos de reciclagem, política dos 4’RS e a importância de uma correta gestão de resíduos. Teve ainda como propósito alertar os alunos para os impactes negativos causados pela produção de resíduos e conhecer o trajeto desde a sua produção até ao destino final.
Mostrar más

5 Lee mas

NEUROMITOS NAS ESCOLAS: AÇÕES PARA ELUCIDÁ LOS

NEUROMITOS NAS ESCOLAS: AÇÕES PARA ELUCIDÁ LOS

As atividades de extensão aqui relatadas foram realizadas durante o ano letivo de 2015, nos meses de julho a novembro, em quatro escolas da rede pública da cidade, parceiras do programa de extensão POPNEURO. Participaram das ações em torno de 109 alunos com idade entre 10 e 13 anos, sendo que as atividades foram realizadas semanalmente, tendo duração de cerca de 1h e 30 minutos cada.

5 Lee mas

EA, NAS ESCOLAS E NAS UNIVERSIDADES

EA, NAS ESCOLAS E NAS UNIVERSIDADES

Sendo a temática da água um conteúdo curricular de abordagem obrigatória para todos os alunos, foi elaborado um conjunto de atividades práticas e experimentais com o intuito de os ajud[r]

8 Lee mas

O ensino de teatro nas escolas de Itaberaí

O ensino de teatro nas escolas de Itaberaí

O ensino de teatro, e pra ser mais amplo, o ensino de arte na cidade, vive um processo de afirmação, pois as autoridades da educação municipal não movimentaram-se para a realização de concursos na área de arte, ou mesmo, realizaram estudos para compreender o ensino de arte nas escolas e a forma como acontecem. No ensino estadual, a arte tem tido avanços consideráveis, pois já tem currículo organizado e estruturado, tem feito estudos para compreender a situação do ensino nas escolas estaduais proporcionando a formação do professor que atua nas disciplinas, tendo como gerador um núcleo de formação intitulado Ciranda da Arte, que apesar de sede na capital de Goiás, tem a proposta de ampliar o núcleo para as regionais, o que fará com que haja uma aproximação da formação com as escolas, possibilitando um acompanhamento direto.
Mostrar más

100 Lee mas

Liderando escolas justas para a justiça social

Liderando escolas justas para a justiça social

• Propicia el pensamiento crítico y el desarrollo de valores radicalmente democráticos en fines y medios. • Ocuparse muy especialmente de la autoestima y del bienestar de los estudiante[r]

20 Lee mas

SAÚDE PÚBLICA DENTRO DAS ESCOLAS

SAÚDE PÚBLICA DENTRO DAS ESCOLAS

Entre os assuntos relacionados à saúde, que geram preocupação nas escolas, os principais são higiene e alimentação, principalmente para os estudantes dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Muitas vezes, as informações transmitidas no ambiente escolar servem como uma base de saúde, que todo indivíduo deve ter. Devido a isso, os professores dos primeiros e segundos anos do Ensino Fundamental fazem inúmeros pedidos de atividades relacionadas a esse tema.

6 Lee mas

As escolas com contrato de autonomia

As escolas com contrato de autonomia

2º Principio: No quadro do sistema político de ensino, a “autonomia das escolas” é sempre uma autonomia relativa, uma vez que é condicionada, quer pelos poderes de tutela e de superintendência do governo e da administração pública, quer pelo poder local, no quadro de um processo de descentralização. 3º Principio: Uma política destinada a “reforçar a autonomia das escolas” não pode limitar-se à produção de um quadro legal que defina normas e regras formais para a partilha de poderes e a distribuição de competências, entre os diferentes níveis de administração, incluindo o estabelecimento de ensino. Ela tem de assentar sobretudo na criação de condições e na montagem de dispositivos que permitam, simultaneamente, “libertar” as autonomias individuais e dar-lhes um sentido coletivo, na prossecução dos objetivos organizadores do serviço público de educação nacional, claramente consagrados na Lei Fundamental.
Mostrar más

88 Lee mas

Avaliação externa de um agrupamento de escolas

Avaliação externa de um agrupamento de escolas

O Agrupamento tem uma visão de desenvolvimento do seu progresso, tendo estabelecido objectivos hierarquizados e calendarizados, bem como prioridades, para o triénio de 2007/10. Contudo, não foram definidas metas quantificáveis, nomeadamente para os resultados escolares dos alunos, que sirvam de orientação no planeamento da acção educativa e que permitam a aferição contínua dos progressos alcançados. Apesar das prioridades determinadas pretenderem ajustar-se à realidade escolar e às preocupações dos diversos actores, não existem evidências de que os alunos e as famílias estejam comprometidos com as mesmas. Destacam a capacidade de liderança do órgão de gestão, o qual se mostra empenhado na condução de estratégias de desenvolvimento do Agrupamento, salientando o papel de algumas lideranças de topo e intermédias no estabelecimento de prioridades, na avaliação dos documentos orientadores e na enunciação de critérios de avaliação, revelando capacidade de mobilização dos seus pares para a realização de diferentes tarefas. Contudo, mostram-se pouco eficientes no âmbito do desenvolvimento da articulação e da sequencialidade das aprendizagens. Foi realçada a evidente abertura à inovação patente na diversidade de actividades e de projectos visando a criação de novos contextos e oportunidades de aprendizagem. Foi detectado pela equipa inspectiva que há outras actividades de relevo, a que os alunos conferem alguma importância, como, por exemplo, a organização de eventos, a realização de visitas de estudo e a participação em acontecimentos públicos. Um dos aspectos apontados pouco positivos é que apesar de se observar uma atitude pró-activa na procura de novos caminhos e soluções, não há indícios de estratégias de inovação, partilhadas e generalizadas, no âmbito das práticas lectivas em sala de aula. O Agrupamento tem parcerias estabelecidas com entidades da comunidade e está envolvido em projectos para a melhoria do serviço educativo. Nomeadamente empenham-se em fortalecer parcerias com diversas entidades. Porém, consideraram incipiente a procura de ligações com outras escolas, visando o desenvolvimento de projectos comuns que permitam responder a problemas locais da educação.
Mostrar más

94 Lee mas

Show all 554 documents...