Escrita de autoria feminina

Top PDF Escrita de autoria feminina:

Da Voz à Pluma: Escritoras e património documental de autoria feminina de Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde: guia biobibliográfico

Da Voz à Pluma: Escritoras e património documental de autoria feminina de Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde: guia biobibliográfico

[064] CARMEN LAFORET DÍAZ [N. Barcelona; 06-09-1921 — F. Majadahonda, Madrid; 29-02-2004] 1. BIOG.: Carmen Laforet passou a sua infância e adolescência em Gran Canária com a família. Voltou para Barcelona em 1939, onde estudou Filosofia, e, posteriormente, para Madrid, onde cursou Direito na Universidade Complutense de Madrid. Casou-se com Manuel Cerazales, jornalista e crítico literário. Estreou-se com o romance Nada (1944), granjeando êxito junto da crítica, e foi-lhe atribuído o Prémio Nadal. Notabilizou-se pelos seus contos, romances, relatos de viagem e ensaios. As ilhas Canárias fazem parte do seu imaginário de escrita, especialmente em La isla y los demónios (1950) e Gran Canaria (1961). Entre diversas publicações e reedições das suas obras literárias, foram reunidas cartas entre a escritora e Ramón J. Sender em Puedo contar contigo (2003). Posteriormente à sua morte, foram dadas à luz obras inéditas. Recebeu em 2011 o prémio Can de Plata de Gran Canaria pelo Cabildo Insular de Gran Canaria, a título póstumo. Publicou El piano (1952), La muerta (1952), Un noviazgo (1953), El viaje divertido (1954), Los emplazados (1954), La llamada (1954), La mujer nueva (1955), Mis páginas mejores (1956), Obras completas (1957), La Insolación (1963), Paralelo 35 (1967), La niña y otros relatos (1970), Artículos literários (1977) e Al volver la esquina (2004). Postumamente, foi editado o livro Carta a Don Juan: cuentos completos (2007). 2. DA AUTORA: Apenas realçamos estas duas obras: [064-1] La isla y los demonios. Barcelona: Ediciones Destino, 1952, 332 p.. || [064-2] Gran Canaria. Barcelona: Editorial Noguer, 1961, 37, 14 p.. 3. REF. BIBL.: C. de Coster – “Carmen Laforet: A tentative of evaluation”. Hispania, n.º 40 (1957). || Juan Luis Alborg – “Carmen Laforet”. Hora actual de la novela española
Mostrar más

553 Lee mas

Em tom menor: o envelhecimento na narrativa breve de autoria feminina

Em tom menor: o envelhecimento na narrativa breve de autoria feminina

O narrador, conquanto heterodiegético e omnisciente, envolve-se subjetivamente na efabulação, diluindo-se, por vezes, as fronteiras entre o seu discurso e as reflexões e monólogo interior de Clara. A indistinção vocal entre narrador e personagem acentua a natureza intimista desta escrita. Confrontamo- nos com uma personagem jovem que inveja a velhice de outra, porque supõe que a idade lhe proporcionará liberdade e independência das constrições sociais. Julga que a velhice lhe permitirá ser genuinamente ela própria: "Que coisa boa poder finalmente ser ela, natural mesmo por pouco tempo, sem mentira" (ibid.: 67). Aspira, assim, a aceder a essa fase da vida, presumivelmente porque a sua referência modelar seja a avó Cândida que parece possuir um desafogo económico e uma estabilidade emocional que Clara ainda não conquistou. Recorre, assim, à avó, embora esta critique insistentemente o seu estilo de vida: "A avó servia-se sempre desses pedidos para lhe pregar um pouco de moral, antes de lhe passar o dinheiro para a mão, naturalmente." (ibid.: 70). Encontramos, assim, neste conto, duas personagens femininas que, no nosso entender, assumem o mesmo relevo ao longo da diegese, embora a mais velha revele ser uma personagem de conceção mais complexa, dado que nada permite pressagiar a revelação que virá a ter lugar no epílogo da narrativa.
Mostrar más

153 Lee mas

Mães de outras cores: matrifocalidade na literatura afro-brasileira de autoria feminina

Mães de outras cores: matrifocalidade na literatura afro-brasileira de autoria feminina

gens da vida. É ela também a primeira da família a descobrir o segredo das palavras, juntando as le- tras. Na cidade, este conhecimento vem a ser fundamental; consegue um emprego, namora, vai viver com o homem por quem se apaixona, mas logo mergulha em profunda melancolia e tudo se modifica. O companheiro passa a espancá-la e ela, sem reagir, toma o ar de ausência, como surtos de loucura, herdados talvez do avô. Nessas “viagens mentais” ela aliena-se da realidade circundante, vivendo, no entanto, intensos momentos de lembranças e monólogos internos. Assim como em sua migração para a cidade e em sua apreensão da escrita, na memória e no talento artístico, Ponciá parece representar toda a luta dos afro-brasileiros por romper as limitações do passado escravo e vencer como cidadão. Também a personagem parece expressar toda a dor acumulada, represada em séculos de silêncio. Suas mãos recriam pessoas de barro, mas não consegue criar os filhos no ventre, abortando-os segui- damente, como se revivesse a negação de continuidade implantada pelo avô, como se se recusasse a gerar filhos para que sofressem. Em momentos diferentes, o irmão e a mãe da protagonista migram também atrás dela. É a mãe quem resgata, depois de labirínticos desencontros, os dois filhos. Ela che- ga, apesar de atemorizada com a grandeza da cidade, e traz de volta o sorriso do filho, que perdera a noiva, assassinada e ambos se unem a Ponciá. Ao final, é ela quem, reunindo a família, faz com que o filho compreenda o sentido da própria identidade e da memória guardada na pele da irmã. Não é, certamente em vão, que os dois observam Ponciá dançando, os passos em roda, próximos ao rio; ela que era a memória de um povo marcado com o batismo forçado de um ancestral carrasco (gravado no sobrenome Vicêncio), mas que guardava outra memória, que agora se fazia presente e “não se perderia jamais, se guardando nas águas do rio”.
Mostrar más

20 Lee mas

Reflexões sobre autoria e mercado de arte em “O Museu Darbot”, de Victor Giudice

Reflexões sobre autoria e mercado de arte em “O Museu Darbot”, de Victor Giudice

[...] a escrita é a destruição de toda voz, de toda a origem. A escrita é esse neutro, esse compósito, esse oblíquo para onde foge o nosso sujeito, o preto-e-branco aonde vem perder-se toda a identidade, a começar precisamente pela do corpo que escreve (Barthes 66). A autoria é uma forma de manifestação multicultural, ou seja, diferentes sujeitos podem confluir para a produção de uma obra de arte, à maneira de Darbot, cuja autoria não se refere a um indivíduo real. A construção enunciativa adquire camadas significativas, é uma forma diferente e híbrida, que progride significativamente, adquirindo novas conotações. As telas de Botelho, por exemplo, precisaram ser ressignificadas, pelo narrador, pelos críticos de arte, para serem reconhecidas, rompendo, portanto, os limites autorais. Barthes nos sugere, assim, a presença de um sujeito imprescindível na instituição da autoria: o leitor. Por essa razão, a cada leitura, a cada leitor, uma obra se torna única, pois depende dos aspectos que atravessaram o momento da experiência estética de um leitor. Com isso, a relação autor e público torna-se difusa.
Mostrar más

26 Lee mas

Uma ferramenta de autoria para o desenvolvimento de adventures educacionais em realidade virtual

Uma ferramenta de autoria para o desenvolvimento de adventures educacionais em realidade virtual

Resumo: Este trabalho apresenta uma ferramenta de autoria para ambientes educacionais altamente interativos baseados na crença de que o aprendiz constrói seu conhecimento quando se torna um agente ativo do seu processo de aprendizado. Estes ambientes possuem como paradigma os “adventure games” ou “role playing games’’, nos quais o aprendiz está inserido em um micro-mundo virtual e interage com este através do próprio papel que desempenha ao se tornar um personagem deste universo. Um protótipo da ferramenta de autoria, foi especificado e parcialmente desenvolvido. Também é apresentado um ambiente prototipado de uma possível aplicação desta ferramenta para demonstração de suas potencialidades. Este ambiente relaciona conceitos relativos à aprendizagem em engenharia civil.
Mostrar más

11 Lee mas

Trabalho pedagógico com as narrativas: Processos de autoria e relações estéticas

Trabalho pedagógico com as narrativas: Processos de autoria e relações estéticas

Assim sendo, o sujeito relaciona-se com o mundo por meio dos signos já compartilhados, mas ao fazê-lo está constantemente (re)criando sentidos. Nesse processo, a linguagem viabiliza as relações entre os sujeitos inseridos em uma realidade. Relação que possibilita que ele seja único e, ao mesmo tempo, pertencente a uma coletividade, produto e produtor de linguagem. Nesse horizonte teórico de perspectiva, a escrita e a leitura se constituem como atividades de objetivação de um ato criativo. O sujeito se constitui na relação com sua cultura e ao mesmo tempo a produz, realizando esse processo por meio de atividades que se instauram no movimento da relação eu-outro, na intersubjetividade, no constituir-se a partir do outro e em contexto dialógico.
Mostrar más

20 Lee mas

Autoria de decisões pedagógicas informadas por dados sob a perspectiva de um MOOC.

Autoria de decisões pedagógicas informadas por dados sob a perspectiva de um MOOC.

Segundo definição da W3C 19 , uma Ferramenta de Autoria pode ser definida como ”qualquer aplicação, baseada ou não na web, que pode ser utilizada por autores (sozinhos ou de forma colaborativa), com a finalidade de criar ou modificar conteúdo web, para uso de outras pes- soas (outros autores ou usuários finais)”. Uma outra definição é a de [81], que afirma que uma Ferramenta de Autoria ”é um programa que auxilia autores utilizando aplicações de hi- pertexto ou multimídia, e permite a criação de uma aplicação final através da simples junção de objetos, tais quais, um parágrafo de texto, uma ilustração ou uma música. Através da defi- nição do relacionamento dos objetos entre si, e sequenciando-os em uma ordem apropriada, autores são capazes de produzir aplicações gráficas úteis e atrativas”. Ainda, segundo [82] uma Ferramenta de Autoria ”é uma ferramenta para facilitar a criação de um curso e-learning apropriado”.
Mostrar más

258 Lee mas

Os imaginários da velhice feminina no cinema contemporâneo

Os imaginários da velhice feminina no cinema contemporâneo

50 No filme “Conduzindo Miss Daisy” (1989), o motorista negro, Holke Colburn (Morgan Freeman) é contratado pelo filho de Daisy (Jéssica Tandy 52 ), para exercer sua função junto à madame branca e rica, de 72 anos. No início, a convivência entre os dois é quase insuportável, até que, com o passar do tempo, eles mesmos se conduzem a uma bela amizade. Na opinião de Santos (2013), embora a terceira idade feminina seja constantemente associada ao mau-humor, à rabugice, às perdas e à dificuldade de exercer funções antes triviais, há a prova, nesse filme, de que a velhice está também ligada à superação de antigos preconceitos e à chance de crescimento pessoal. “Conduzindo Miss Daisy” é um filme sobre a ideia da página em branco, ou seja, sobre a eterna possibilidade de se reescrever a própria história, ainda que em uma idade elevada.
Mostrar más

118 Lee mas

Prostituição feminina e direitos sexuais... diálogos possíveis?

Prostituição feminina e direitos sexuais... diálogos possíveis?

No Brasil urbano de hoje, trabalhar e conquistar alguma autonomia financei- ra, mais do que um direito, é quase uma obrigação social para as mulheres. Assim, todo um sistema discursivo de pobreza/autonomia financeira feminina (“quem vai pagar as minhas contas?”) e de responsabilidade maternal e cidadã (“tenho que sustentar os meus filhos”, “tenho que pagar meus impostos”) é ativado com muita frequência nas falas das prostitutas, militantes ou não, em Porto Alegre ou no Rio de Janeiro, quando em defesa do seu trabalho. Essa “tolerância”, então, tem na sua base a justificativa não só da pobreza e da “falta de opção”, mas uma enorme posi- tividade cultural da mulher (sexuada só em casa) como produtora de renda, bens e serviços. As alianças, assim, podem incluir setores liberais da sociedade capazes de entender e valorar positivamente os esforços e os sacrifícios dessas bravas mulheres (mães) trabalhadoras.
Mostrar más

34 Lee mas

A homoafetividade feminina em Lygia Fagundes Telles

A homoafetividade feminina em Lygia Fagundes Telles

Nessas narrativas, a homoafetividade entre mulheres, a troca de afeto e carícias, vai além de um comportamento exótico, pois questiona a identidade heterossexual como um padrão fixo. Mesmo assim, a crítica literária ainda trata essa representação pelo paradigma da invisibilidade ou do “não-ser”. Portanto, precisamos seguir uma proposta de intervenção crítica capaz de resgatar a homossexualidade feminina do espaço marginalizado da literatura brasileira (BAILEY, 2004, p. 02). Partindo dessa proposta, analisamos a representação da homossexualidade como uma forma de contestação das normas impostas e ressaltamos a provisoriedade dessa identidade nos textos ficcionais.
Mostrar más

23 Lee mas

TítuloParticipación feminina no mercado de traballo desde un enfoque interxeracional*

TítuloParticipación feminina no mercado de traballo desde un enfoque interxeracional*

En primeiro lugar, isto permite que as mulleres poidan manter o seu traballo, polo que están a contribuír ao seu «dereito a traballar» (Mundlak, 2007) e, desta forma, diminúen o custo de oportunidade que a muller que se incorpora ao mercado laboral debe asumir, o que está relacionado coa remuneración económica da muller traballadora. Neste terreo hai unha diferenza esencial entre a formulación masculina e feminina: mentres que o home que se vai incorporar ao mercado laboral considera que os ingresos que obtén consisten en ingresos «netos», a muller considera que ir traballar fóra de casa supón un custo, de tal maneira que terá que valorar «se compensa» saír traballar fóra do fogar. Poderiamos dicir que no caso do traballo feminino, o custo de oportunidade é moi elevado, xa que equivalería ao valor do traballo que leva a cabo dentro do fogar (coidado de crianzas, persoas maiores ou dependentes; limpeza; cociña; organización etc.). Este valor pode cuantificarse en termos do gasto que cumpriría asumir para subs- tituír a muller nas súas tarefas: o que custa a gardaría ou a residencia dos maiores; o soldo do servizo doméstico; o prezo dos comedores obrigatorios e todos aqueles gastos en que a familia incorrerá debido á incorporación da muller ao mercado laboral. Se o traballo que pode conseguir está ben remunerado é posible que o saldo neto sexa positivo ou nulo, mais se o traballo non é moi cualificado probablemente a remunera- ción sexa escasa e o saldo teña un resultado negativo, co que a conclusión aparente e ao mesmo tempo errónea é que non «compensa» traballar fóra de casa (Barreiro-Gen, Novo-Corti e Justo Suárez, 2012).
Mostrar más

17 Lee mas

A Vida da Princesa Santa Joana de Portugal: hipóteses de autoria

A Vida da Princesa Santa Joana de Portugal: hipóteses de autoria

para ter sido encarregada de escrever as memórias da comunidade: esteve presente desde a fundação, tendo assistido à cerimónia do en- cerramento em 1465, possuía a instrução e a prática de escrita ne- cessárias, permaneceu no Mosteiro durante a saída da Madre Brites Leitoa, manteve uma relação de proximidade com a Infanta, tendo sido sua mestra durante o noviciado e assistindo à sua doença e mor- te, e morreu só depois de 1513. Telmo Verdelho opõe-se à sua autoria mas sem argumentos convincentes: embora admita que o seu perfil é adequado à função, nega a possibilidade pelo facto de Isabel Luís ter saído do Mosteiro em 1518, «justamente na altura em que a narrativa
Mostrar más

12 Lee mas

FARMA: uma ferramenta de autoria para objetos de aprendizagem de conceitos matemáticos

FARMA: uma ferramenta de autoria para objetos de aprendizagem de conceitos matemáticos

Tendo isso em vista, foi proposta nesta tese a ferramenta de autoria denominada FARMA (Ferramenta de Autoria para a Remediação de erros com Mobilidade na Apren- dizagem). Ela permite a construção de exercícios voltados ao aprendizado de conceitos de indução analítica que envolvem expressões aritméticas e/ou algébricas. Suas principais características são a de constituir uma ferramenta simples e objetiva para o desenvolvi- mento de objetos de aprendizagens altamente interativos e promover uma aprendizagem por erros, os quais são registrados desde a hora em que ocorrem. Assim, os aprendizes podem, posteriormente, explorar seus próprios erros, além de permitir que os professores tenham acesso integrado ou individual aos aprendizes de uma turma virtual. A dinâmica de funcionamento proposta para esta ferramenta pode ser observada na Figura 3.1.
Mostrar más

196 Lee mas

“Cordel de Saia”: autoria feminina no cordel contemporâneo

“Cordel de Saia”: autoria feminina no cordel contemporâneo

Esta dissertação se propõe a investigar a (in)visibilidade da autoria feminina na literatura de cordel, historicamente compreendida como “poética de homens”, e discutir tendências e impasses na construção do gênero, analisando de que modo essas vozes femininas do cordel contemporâneo põem em cena a mulher em seus poemas. Para tanto, elegemos um corpus composto por três folhetos O que é ser mulher?, de Salete Maria, A mulher e sua trilha, de Rosário Pinto e Saias no cordel, de Dalinha Catunda, escolhidos pelo critério da qualidade poética, por discutirem processos de (des)construção da mulher na sociedade e pela relação de suas autoras com a Academia, instituição de guarda da memória e que contribuiu com a consolidação do cordel no cenário nacional. No primeiro capítulo, discutimos os conceitos de literatura e cultura, e destacamos aspectos históricos do cordel. No segundo capítulo, salientamos a atuação de mulheres cordelistas que se mostraram hábeis na arte de compor versos. Já no terceiro capítulo, discutimos questões de gênero ao estudarmos os poemas propostos para análise. De modo geral, este trabalho tenta contribuir para maior difusão do estudo da cultura popular e o resgate das vozes femininas do cordel, socialmente feitas invisíveis e afônicas, propondo a abertura de possibilidades, num esforço de reflexão dos lugares de fala da sociedade.
Mostrar más

126 Lee mas

La autoria mediata: fuentes y perspectivas frente a las nuevas formas del crimen organizado

La autoria mediata: fuentes y perspectivas frente a las nuevas formas del crimen organizado

organizaciones dedicadas a este tipo de crimen organizado, por Jo tanto son éstos los que tiene el poder demando dentro de la organizaciones dedicadas al acto ilícito de trata de persona[r]

341 Lee mas

Gravidez na adolescência e estruturação da identidade feminina

Gravidez na adolescência e estruturação da identidade feminina

A presente investigação qualitativa tem como objectivo analisar o impacto da gravidez na adolescência no desenvolvimento da identidade feminina. A amostra é constituída por 5 mulheres, mães na adolescência, com idade materna até aos 19 anos. Os resultados obtidos evidenciam que a maternidade precoce, para além das conhe- cidas alterações que suscita, parece relacionar-se com dificuldades no desenvolvi- mento da identidade, prévias à ocorrência da gravidez e após o termo da mesma. Estas dificuldades, ainda que não determinem a gravidez, surgem associadas no seu risco de ocorrência, quer pela dinâmica relacional implícita, patente na escolha de parceiros propensos ao “acting-out” e na vivência de uma sexualidade agida, quer pelas problemáticas internas ao nível do desenvolvimento da identidade. As dificuldades identitárias das grávidas adolescentes sugerem estar relacionadas com vários aspectos: a ausência e/ou presença conflitual do pai e/ou mãe, dificul- dades de comunicação entre pais-filhos, desunião, dificuldades de integração da sexualidade adulta, baixa auto-estima e carências afectivas.
Mostrar más

28 Lee mas

Mulheres, política e (sub) representação feminina: a ADI 5617 e as ações afirmativas para assegurar a participação feminina mínima nas casas legislativas

Mulheres, política e (sub) representação feminina: a ADI 5617 e as ações afirmativas para assegurar a participação feminina mínima nas casas legislativas

serem votadas, havendo este direito se consolidado, de modo definitivo, com a Constituição Federal de 1988. Contudo, o déficit representativo feminino continua acentuado: as mulheres ocupam menos de 12% dos das cadeiras dos parlamentos estaduais. Diante disto, o presente trabalho objetiva, a partir de uma metodologia crítico-propositiva, avaliar o atual cenário da participação feminina na política brasileira, considerando, em especial, as ações afirmativas promovidas e o julgamento da ADI 5617, adotando-se como hipótese a insuficiência do modelo de ação afirmativa existente, para, ao final, sugerir propostas capazes de, efetivamente, aumentar a representatividade feminina e diminuir este déficit democrático. Palavras-chave: Direito Eleitoral. Mulheres na política. Igualdade de gênero na Política.
Mostrar más

16 Lee mas

Cirurgia plástica estética feminina como estratégica para acessar benefícios

Cirurgia plástica estética feminina como estratégica para acessar benefícios

Este trabalho objetivou identificar e, consequentemente, analisar a partir das falas, dos silêncios e das reações das entrevistadas, quais outros aspectos estão por detrás da acirrada busca feminina pela Cirurgia Plástica Estética (CPE) no Brasil contemporâneo, além da frequente justificativa que aponta para questão da autoestima como principal motivo. Por outro lado, buscou-se constatar quais aspectos compõem o perfil do corpo feminino ideal nos dias atuais no Brasil e, por último, analisar o aspecto mais importante deste corpo ideal. Foram entrevistadas doze pessoas, onze mulheres e um homem. Destas onze mulheres, dez já submeteram a algum tipo de CPE, salienta-se que uma delas é transexual. A outra entrevistada também é transexual, entretanto, apenas submeteu-se a aplicação de silicone industrial por finalidades estéticas. Há também um homem transexual em fase de preparação para realização da CPE de retirada das mamas. Todas as entrevistadas são moradoras da região da grande Florianópolis. As nove mulheres, com exceção da mulher transexual, são estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), oito no nível de graduação e uma no nível de mestrado. Das duas transexuais, uma é graduada pela UFSC a outra não tem curso superior, o homem transexual também não tem curso superior. O resultado aponta para a de mulher branca, alta, magra, jovem, cabelos louros/lisos, nádegas e seios grandes, como perfil de mulher ideal no Brasil contemporâneo e, destaca o seio como aspecto mais relevante deste corpo. Revelou-se que o emprego, o interesse nas relações afetivas/não afetivas e ser visível para chamar atenção das pessoas foram as principais motivações por detrás da incontornável busca feminina pela CPE. Por último, foi possível perceber como o sistema capitalista induz as pessoas “coercitivamente” a esta prática, que outrora buscava-se por livre vontade, com a finalidade de ficar linda e sentir bem consigo para aumentar as suas autoestima, mas que nos dias atuais, configura-se como uma necessidade, a fim de poder acessar benefícios.
Mostrar más

83 Lee mas

Representação feminina na narrativa infantojuvenil brasileira contemporânea

Representação feminina na narrativa infantojuvenil brasileira contemporânea

A partir de ampla pesquisa acerca do perfi l das personagens da narrativa infan- tojuvenil brasileira contemporânea, este artigo investiga a representação feminina na literatura voltada para o público em questão. Pretende-se refl etir acerca da construção do papel feminino, numa tentativa de identifi car e problematizar ques- tões relacionadas à ausência de representação, ao estereótipo, ou, ainda, à possi- bilidade de uma construção literária da identidade feminina de forma múltipla e representativa. As narrativas analisadas foram retiradas de acervo selecionado e distribuído pelo Ministério da Educação para escolas públicas do Brasil, por meio do Programa Nacional Biblioteca da Escola. Dentre as narrativas, duas serão investigadas mais detidamente: Por que meninos têm pés grandes e meninas têm pés
Mostrar más

20 Lee mas

Medicalização, promoção da enfermidade e disfunção sexual feminina

Medicalização, promoção da enfermidade e disfunção sexual feminina

El proceso de interiorización en los sujetos de la concepción y las prácticas aso- ciadas a la salud y la enfermedad, definidas estas según los criterios de la industria farmacológica e[r]

26 Lee mas

Show all 1638 documents...