Materiais didáticos

Top PDF Materiais didáticos:

Astronomia para deficientes visuais: Inovando em materiais didáticos acessíveis

Astronomia para deficientes visuais: Inovando em materiais didáticos acessíveis

Resumo: Nos últimos anos, questões como o papel da escola e dos professores e a conscientização da sociedade como um todo a respeito da inclusão escolar estão sendo intensamente discutidas e refletidas. No caso dos deficientes visuais, para a garantia de um ensino significativo e de qualidade, estratégias diferenciadas e materiais didáticos adaptados são indispensáveis para a compreensão e assimilação dos conteúdos. Por outro lado, a temática Astronomia requer um nível de abstração elevado e evidencia a necessidade de modelos e esquemas que facilitem a compreensão dos fenômenos. O presente estudo teve por objetivo a elaboração de materiais adaptados com conteúdos de Astronomia que contribuíssem para o aprendizado de alunos com e sem deficiência visual. Um caderno em Thermoform (alto relevo em película de PVC), abordando temas como a forma da órbita terrestre, inclinação do eixo de rotação da Terra, fases da Lua e eclipses lunares e solares, e um jogo da memória, contendo os principais astros do Sistema Solar, foram elaborados. Ambos os materiais foram testados por alunos videntes e deficientes visuais, que avaliaram, propuseram melhorias e se mostraram satisfeitos com os resultados obtidos. Concluiu-se que os materiais elaborados atingem os objetivos propostos, consistindo em ferramentas acessíveis e úteis para o ensino de Astronomia, estimulando a imaginação, criatividade e senso crítico dos alunos. Entretanto, persiste uma grande necessidade de produção de materiais táteis adaptados e recursos didáticos por parte dos deficientes visuais para melhor compreensão dos fenômenos que nos rodeiam.
Mostrar más

16 Lee mas

INTERCULTURALIDADE COMO NORTEADORA DA PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS NO ENSINO DE PORTUGUÊS COMO LÍNGUA ADICIONAL

INTERCULTURALIDADE COMO NORTEADORA DA PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS NO ENSINO DE PORTUGUÊS COMO LÍNGUA ADICIONAL

Nesse sentido, o trabalho tem como objetivo buscar e analisar atividades produzidas para o ensino de PLA que visam propiciar a interculturalidade dentro da sala de aula de línguas. O fator motivador do estudo surge a partir das reflexões feitas pelo grupo sobre os materiais produzidos para alunos de português como língua adicional (doravante PLA), da UNIPAMPA - Universidade Federal do Pampa, campus Bagé, entre eles intercambistas acadêmicos e refugiados, com vistas à valorização da interculturalidade dentro deste contexto de ensino. O referencial teórico utilizado para esse trabalho é Bulla et al. (2012), Mendes (2004), Schlatter (2000, 2009) e Torquato (2014). O trabalho tem dois momentos, sendo o primeiro voltado à reflexão acerca de atividades que propiciem a interculturalidade e, o segundo, à busca e análise das relações interculturais a partir dos materiais produzidos pelas professoras em formação, graduandas em licenciatura do curso de Letras Línguas Adicionais - Inglês, Espanhol e Respectivas Literaturas, da Universidade Federal do Pampa - Campus Bagé. Assim, por meio da análise dos materiais didáticos, observamos que o grupo busca a construção de módulos que propiciem espaço para as trocas culturais entre professores e alunos através da ênfase na língua como prática social, e que, na elaboração das tarefas, busca-se a revisão e adaptação do material de acordo com os diferentes contextos e necessidades que surgem durante as aulas, tendo em vista a valorização da interculturalidade.
Mostrar más

5 Lee mas

OFICINA RÁPIDA DE CONSTRUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS: PLURALIDADE E INFORMAÇÃO DO CHÃO DE FÁBRICA

OFICINA RÁPIDA DE CONSTRUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS: PLURALIDADE E INFORMAÇÃO DO CHÃO DE FÁBRICA

A realização de oficinas de construção de materiais didáticos nos moldes apresentados revelou-se como poderoso instrumento de reflexão sobre as diversas temáticas abordadas, bem como para a própria efetivação das ideias, pondo-as em prática, ou seja, construindo efetivamente os livros.

6 Lee mas

Jovens do ensino médio e tecnologias: uma experiência de produção colaborativa de materiais didáticos digitais / / Young high school students and technologies: an experience of collaborative production of digital didactic materials

Jovens do ensino médio e tecnologias: uma experiência de produção colaborativa de materiais didáticos digitais / / Young high school students and technologies: an experience of collaborative production of digital didactic materials

Resumo: Apresenta resultados de projeto de pesquisa e ensino voltado à produção de materiais didáticos digitais, desenvolvido com alunos de Ensino Médio de uma escola pública brasileira. O projeto incluiu atividades investigativas realizadas pelos próprios alunos, orientados por professores de duas disciplinas escolares diferentes, com a finalidade de resolver problemas reais. A motivação inicial foi a organização de acervo documental ligado a uma indústria de beneficiamento de erva-mate, na forma de material didático a ser usado na escola por outros jovens e outros professores, para o trabalho com temas relacionados aos processos de industrialização no estado do Paraná, no início do século XX. O artigo toma como referência a questão das tecnologias de informação e comunicação e seu uso na escola; problematiza sua inserção nas práticas escolares apenas para apoiar modos tradicionais de ensinar e aprender baseados na exposição; e propõe a organização das atividades didáticas com ênfase na investigação e com caráter interdisciplinar. Nesta proposição, os alunos não apenas usam materiais didáticos digitais preparados pelos professores ou por outros agentes, mas contribuem para produzir materiais didáticos que serão utilizados por outros sujeitos. A análise dos resultados foi organizada em três categorias: (1) Novas formas de relação com o conhecimento a partir da investigação; (2) Relação das tecnologias com modos diferenciados de aprender; 3. Formação para o mundo do trabalho.
Mostrar más

16 Lee mas

OFICINAS DE EXTENSÃO: ELABORAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS DIGITAIS E EXPERIMENTOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS

OFICINAS DE EXTENSÃO: ELABORAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS DIGITAIS E EXPERIMENTOS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS

A proposta do projeto de extensão "Elaboração de materiais didáticos e experimentos para o Ensino de Ciências" vem de encontro aos anseios da comunidade escolar Bageense no tocante à capacitação para o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), da experimentação no ensino de Ciências e da abordagem lúdica. Embora presentes em diversos aspectos da vida escolar, as TIC necessitam de um constante processo de atualização e aperfeiçoamento por parte dos professores em regência de classe, o que nem sempre é possível devido à elevada quantidade de encargos didáticos a eles atribuída. De igual maneira, a experimentação e o uso de atividades lúdicas nem sempre são possíveis devido à falta de espaços adequados para o seu desenvolvimento e utilização. Nessa perspectiva, elaboramos uma série de oito oficinas mensais ministradas por discentes de graduação e de pós-graduação sob orientação do professor responsável pelo projeto, a fim de aproximar os docentes oficineiros em formação inicial ou continuada do ambiente escolar. Esse trabalho apresenta algumas das propostas já desenvolvidas no ano de 2017, bem como alguns dos materiais didáticos elaborados e indicadores de alcance das iniciativas de extensão, tais como: escolas atendidas, número de participantes por oficina, e dados qualitativos coletados entre os participantes das oficinas.
Mostrar más

6 Lee mas

Repositorios de materiales digitales musicales de carácter abierto en Portugal

Repositorios de materiales digitales musicales de carácter abierto en Portugal

As alterações verificadas ao nível das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) são frequentes e têm permitido diferentes formas de aplicação das mesmas no sistema de ensino em Portugal (Costa, Peralta e Viseu, 2007). A sua integração nas salas de aula tem sido uma demanda de todas as sociedades do século XXI (Coutinho e Lisbôa, 2011), em distintas disciplinas, não sendo a Educação Musical uma exceção (Milhano, 2011). No conteúdo do presente monográfico sobre os materiais didáticos digitais musicais, é de especial interesse fazer-se uma abordagem ao atual estado do contexto tecnológico dos repositórios abertos para a Educação Musical pois as TIC podem ser utilizadas também como um recurso educativo de excelência, muitas vezes estando em vantagem em relação a outros recursos. As constantes mudanças no mundo da tecnologia afetam os recursos didáticos que cada vez mais se pretendem digitais e interativos, mas também pedagógicas (Johnson, 2017), de modo a que permitam ao aluno desenvolver experiências educativas de forma facilitada (Area, 2017; Cepeda, Gallardo e Rodríguez, 2017).
Mostrar más

16 Lee mas

A MATEMÁTICA DAS ABELHAS

A MATEMÁTICA DAS ABELHAS

Para tanto desenvolvemos e elaboramos, inspiradas nos trabalhos de Martins (2009) e Silva, Xavier e Bento (2012), materiais didáticos e uma sequência didática com a finalidade de que os alunos compreendessem o porquê das abelhas utilizarem a forma de um prisma hexagonal, e não outra forma geométrica, para armazenar o mel nos favos.

5 Lee mas

Um ambiente EaD para apoio a certificação de proficiência em idiomas estrangeiros

Um ambiente EaD para apoio a certificação de proficiência em idiomas estrangeiros

A figura 1 apresenta graficamente a estrutura de um curso no ambiente. Ele divide-se em módulos e ferramentas auxiliares. Os são criados conforme os objetivos de aprendizagem planejados. Estes contêm textos, exercícios (objetivos e discursivos) e avaliações (exercício previamente programado com hora inicial e final). Além disto, existem as ferramentas são compostas por: Materiais de Apoio (biblioteca digital composta de materiais didáticos e links para outras páginas da Internet), Glossário Cooperativo (dicionário onde a inclusão de novas palavras pode ser feita por alunos e professores), Serviço de Mensagens (sistema interno de envio e recebimento de mensagens, similar ao e-mail), Chat, Mensagens Instantâneas, e Ajuda (onde é encontrada a descrição do funcionamento do ambiente). Esta arquitetura é utilizada por três perfis de usuários: alunos, professores e administradores.
Mostrar más

11 Lee mas

TítuloDeseño e estudo reolóxico de materiais cerámicos para impresión 3D

TítuloDeseño e estudo reolóxico de materiais cerámicos para impresión 3D

A difracción de raios X de po cristalino é unha técnica de caracterización non destrutiva usada de forma común na identificación de fases cristalinas presentes nun material e tamén na determinación estrutural de cada fase. Os RX, cunha lonxitude de onda concreta e do orde das distancias interatómicas dos sólidos cristalinos, fanse incidir sobre unha mostra de po cristalino. Os planos atómicos actúan coma redes de difracción, e os RX saen difractados, dando lugar a interferencias construtivas ou destrutivas, dependendo das distancias interatómicas. Relacionando os ángulos de incidencia da radiación que da lugar ás interferencias construtivas coas distancias interatómicas, pódese identificar a estrutura cristalina dos materiais. É útil tamén para a cuantificación de compostos en mesturas de fases cristalinas, determinación de tamaño de cristais, cálculos sobre a simetría dun cristal e obtención de parámetros de rede. 22 O equipo utilizado para a caracterización por RX dos compostos sintetizados é un difractómetro de RX SIEMENS D5000, situado no edificio de Servizo de Apoio á Investigación (SAI) da Universidade de A Coruña. 23
Mostrar más

53 Lee mas

Barreiras Acústicas: A Escolha dos Materiais e sua Instalação

Barreiras Acústicas: A Escolha dos Materiais e sua Instalação

RESUMO: A presente comunicação abordará os principais critérios para a escolha dos materiais constituintes das barreiras acústicas, nomeadamente os aspectos que condicionam a aplicação de materiais reflectores e absorventes. Neste âmbito serão apresentados alguns tipos de painéis reflectores e absorventes e suas características técnicas, ilustrando as diferentes soluções existentes e sua implementação face à finalidade a que se destinam.

8 Lee mas

A AD E A SALA DE AULA: A CRIAÇÃO DE PROCESSOS DIDÁTICOS DISCURSIVOS

A AD E A SALA DE AULA: A CRIAÇÃO DE PROCESSOS DIDÁTICOS DISCURSIVOS

O presente trabalho, norteado a partir de uma perspectiva Pêcheutiana da Análise de Discurso (AD), discute a formulação de um conceito de processos didáticos a partir de uma perspectiva da AD em concomitância com o funcionamento do discurso pedagógico escolar (DPE) polêmico (ORLANDI, 2003) por meio da análise da prática de estágio realizada em um oitavo ano do ensino fundamental. Para que conseguíssemos isso, nos utilizamos dos conceitos de polissemia e autoria articuladas a de discurso pedagógico, o que nos permitiu perceber, a partir disso, que o discurso polêmico favorece um processo interpretativo que tem como objetivo levar os alunos a assumirem a posição-autor em suas produções, sejam estas orais ou escritas, atuando, assim, em prol de suas, respectivas, formações sociais. Para a prática pedagógica analisada, criamos processos quatro processos didáticos discursivos complementares a fim de que de maneira a trabalharem de forma articulada, busque-se a formação de um aluno sujeito- cidadão crítico, reflexivo e agente ativo sobre a sua própria realidade, como o indicado pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (1998).
Mostrar más

5 Lee mas

DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS ALTERNATIVOS COM MATERIAIS RECICLÁVEIS E DE BAIXO CUSTO

DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS ALTERNATIVOS COM MATERIAIS RECICLÁVEIS E DE BAIXO CUSTO

Este projeto vislumbra elaborar experimentos alternativos com materiais de baixo custo ou recicláveis para as disciplinas de Operações Unitárias, Cinética e Cálculo de Reatores, além da preparação de roteiros das aulas práticas. Ainda, estimular a melhoria do ensino de graduação através do desenvolvimento de aulas práticas de forma inovadora, estimular no estudante do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária o espírito científico e empreendedor e a constante busca pelo conhecimento, aprimorando a formação profissional e preparando-o para novos desafios.
Mostrar más

6 Lee mas

A importância dos materiais para uma apremdiozagem significativa da matemática

A importância dos materiais para uma apremdiozagem significativa da matemática

As características multiculturais da sociedade portuguesa deverão continuar a acentuar-se, uma vez que se espera um crescimento dos fluxos migratórios heterogéneos.O sistema educativo vê-se, assim, confrontado com a necessidade de responder de forma adequada, tanto em termos de materiais educativos como no que se refere a valores e atitudes. Não está em causa apenas o sucesso escolar mas, sobretudo, o sucesso educativo, o que pressupõe a formação de um cidadão participativo e cooperante. Como afirmam Stoer e Cortesão (1999), a escola deve constituir um espaço democrático para a construção da cidadania. Ou seja, “aprender a viver em comum' representa é um aspecto fundamental da educação, conjuntamente com os três outros: aprender a conhecer, a fazer e a ser” (Delors, in Azevedo et al, 1999:10). A necessidade de assumir uma “política de reconhecimento” (Taylor, 1994) do valor do Outro e de outras culturas, é fundamental para o desenvolvimento de uma atitude positiva para com a questão da diferença. Como refere Touraine para podermos viver juntos, “não existe outra resposta (...), além da associação da democracia política e da diversidade cultural baseadas na liberdade do sujeito.” (1997:215).
Mostrar más

826 Lee mas

Influência de materiais de proteção na resistividade elétrica do concreto

Influência de materiais de proteção na resistividade elétrica do concreto

A resistividade do concreto apresenta-se como uma propriedade extremamente sensível às características microestruturais da matriz do concreto, e muitos são os fatores que a influenciam. Fatores relacionados às características do concreto em termos da sua estrutura de poros, composição e concentração de água livre presente nos poros e às características ambientais as quais o concreto está submetido, apresentam reflexos diretos na resistividade do concreto (Schiessl, 1987). Dessa forma, a proporção dos materiais na mistura, a relação água/aglomerante e a utilização de adições minerais e de aditivos são fatores que influenciam à resistividade elétrica do concreto, por alterarem tanto a microestrutura da matriz quanto as características da solução dos poros (Polder, 2001).
Mostrar más

11 Lee mas

A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA E A COLOCAÇÃO PRONOMINAL NOS LIVROS DIDÁTICOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA E A COLOCAÇÃO PRONOMINAL NOS LIVROS DIDÁTICOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

O presente trabalho faz parte de um projeto maior, nomeado "Variação linguística: descrição, ensino e formação de professores", e está em fase inicial. A variação linguística está presente em todas as comunidades de fala, como explica Mollica (2008). A pesquisa tratou de fazer uma análise de como estão sendo abordados os usos possíveis da colocação pronominal em livros didáticos de língua portuguesa usados atualmente nas escolas da rede pública, na cidade de Bagé (RS). O livro didático utilizado para a pesquisa foi lido na íntegra. Tal livro pertence ao 2º ano do ensino médio e foi publicado em 2016, tendo sido aprovado no PNLD de 2018, 2019 e 2020. O livro objeto da pesquisa não possui um capítulo específico para tratar da variação linguística, mas ela pode ser encontrada no decorrer do material quando este aborda aspectos variáveis da língua. O livro didático usa a abordagem "Sociolinguística inovadora", que, segundo Vieira (2009), é aquela que aborda um maior número de possibilidades de usos para que o aluno, mesmo não usando todas as formas, como é o caso da mesóclise, saiba reconhecê-las. Os resultados apresentados são parciais porque a pesquisa está em desenvolvimento. Serão realizadas análises em outros livros para futuras comparações com livros mais antigos.
Mostrar más

5 Lee mas

A utilização de procedimentos didáticos nas aulas de ciências Naturais dos anos iniciais do ensino fundamental

A utilização de procedimentos didáticos nas aulas de ciências Naturais dos anos iniciais do ensino fundamental

Na literatura, alguns trabalhos empíricos trazem a sua contribuição sobre o uso de diferentes procedimentos didáticos. Entre eles, podemos citar o trabalho desenvolvido por Colombo Júnior, Lourenço, Sasseron e Carvalho (2012). Ao analisarem vídeos gravados em escolas públicas da Grande São Paulo, disponibilizado pelo Laboratório de Pesquisa em Ensino de Física, que, mesmo focando na análise de processos argumentativos em atividades práticas/experimentais de conhecimento físico, puderam notar que estas atividades aguçam a curiosidade das crianças, proporcionam descobertas, explicações e associações do conhecimento científico ao dia-a-dia. Prestes, Lima e Ramos (2011), ao realizarem uma pesquisa com estudantes de uma escola no interior do Rio Grande do Sul sobre o uso de estratégias de leitura e textos informativos integrados à pesquisa nas aulas de ciências, concluíram que estas atividades são importantes para a construção do conhecimento baseado na autonomia dos educandos e a formação de leitores competentes e ativos. Kawamoto e Campos (2014), ao trabalharem com alunos do 5º ano do Ensino Fundamental de escola pública no interior do estado de São Paulo, sobre atividades desenvolvidas com História em Quadrinhos, relataram a validade do procedimento ao estimular o interesse dos alunos pela leitura, assim como conhecimento e o desenvolvimento da capacidade criativa. Com relação às estratégias de leitura e pesquisa, os autores nos mostram diferentes procedimentos enquanto alternativa metodológica, complementar ao ensino. Apesar destes exemplos, a literatura carece de levantamentos acerca da diversidade e da frequência de utilização de procedimentos didáticos utilizados pelos professores.
Mostrar más

26 Lee mas

UMA ANÁLISE DE COMO OS LIVROS DIDÁTICOS ABORDAM A NORMA POPULAR BRASILEIRA

UMA ANÁLISE DE COMO OS LIVROS DIDÁTICOS ABORDAM A NORMA POPULAR BRASILEIRA

Este trabalho está sendo desenvolvido como parte do Projeto de Pesquisa "Variação Linguística: descrição, ensino e formação de professores", do Curso de Licenciatura em Letras-Português e Literaturas de Língua Portuguesa na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Segundo Mollica (2008, p. 10), "A sociolinguística é uma das subáreas da linguística e estuda a língua em uso no seio das comunidades de fala, voltando a atenção para um tipo de investigação que correlaciona aspectos linguísticos e sociais". O objetivo desse trabalho é discutir e analisar se os livros didáticos de língua portuguesa trazem alguma explicação sobre a norma popular brasileira, se esses manuais se fazem claros em suas explicações sobre esse uso popular, e entender se há realmente uma discussão sobre variação linguística e de que forma ela é inserida nos livros didáticos. O interesse por esse estudo justifica-se mediante a importância de se discutir variação linguística no ensino. Segundo Lima (2014, p. 117), "Nos livros/materiais/manuais didáticos não há necessidade de se justificar temas como sintaxe, texto, leitura, etc., no entanto parece que precisamos fazê-lo quanto à variação linguística", tratando-a com um tema a ter um capítulo próprio, quando deveríamos tratar o tema variação em diferentes momentos das atividades do livro. Fazendo a análise de dois livros didáticos, um de ensino médio e o outro de ensino fundamental, observou-se que no livro do ensino fundamental há uma breve explicação sobre o que seria norma padrão, porém ele não menciona o que seria o oposto dessa norma padrão. No livro do ensino médio a abordagem sobre norma padrão é feita ao longo do livro e não há um capítulo específico para defini-la. Além disso, o livro não aborda nem define o que seria a norma popular. O que ocorre são exercícios que utilizam os termos informal, fala popular, normas urbanas, norma padrão. A pesquisa ainda está em andamento, já que será feita a análise de outros livros didáticos.
Mostrar más

5 Lee mas

Semana luz: integrando atividades acadêmicas sobre iluminação

Semana luz: integrando atividades acadêmicas sobre iluminação

Com esse tema, nos aproximamos da escala do objeto, na qual a relação da luz com os materiais e sua forma de propagação são fatores básicos no processo de produção de luminárias. O excesso de descarte de lixo produzido pela sociedade contemporânea leva à reflexão sobre possíveis formas de reutilização de muitos desses materiais, transformando- os em produtos que podem exemplificar o conceito de design sustentável. A produção desses artefatos para doação a uma ação social apoiada pelo Escritório Modelo de Arquitetura, com sede na Faculdade de Arquitetura, buscou envolver os participantes com a causa social, contribuindo para valorização dos espaços construídos em comunidades de baixa renda. Assim, desmistificou-se a ideia arraigada de que projetos luminotécnicos são para classes sociais mais abastadas e exigem equipamentos de alto custo.
Mostrar más

10 Lee mas

TítuloCaracterización dieléctrica de materiais con alta permitividade e orde de carga

TítuloCaracterización dieléctrica de materiais con alta permitividade e orde de carga

Durante a estimulación eléctrica da cela teñen lugar unha multitude de procesos microscópicos fundamentais que dan lugar á resposta eléctrica xeral. Estes fenómenos inclúen o transporte de electróns a través de condutores electrónicos, transferencia de electróns nas rexións interfaciais, transferencia de ións orixinados en posibles reaccións redox e fluxo de átomos cargados ou aglomerados dos mesmos a defectos do material. A corrente de partículas cargadas depende da resistencia do material e dos electrodos e da velocidade das reaccións nas rexións interfaciais. O fluxo pode estar impedido por anomalías típicas da estrutura de bandas das fronteiras de gran (particularmente se nesas rexións están presentes fases secundarias) e por diversos defectos no “bulk” dos materiais.
Mostrar más

214 Lee mas

RAV6N1, Message from the Editor-in-chief and the Guest editor (January – April 2016)

RAV6N1, Message from the Editor-in-chief and the Guest editor (January – April 2016)

Clinker (Cassgnabere, 2009), que é da onde se obtém o cimento Portland após sua moagem. Diante dessa situação, tem se buscado alternativas de aproveitamento de outros materiais pozolânicos, que sejam menos nocivos ao meio ambiente, devido a sua procedência, e que adequadamente empregados possam conferir benefícios. Isto levou a utilização de subprodutos industriais, cuja categorização é ampla e variada (Malhotra, 1996; Day, 2006). Embora a quantidade de resíduos/subprodutos utilizada atualmente seja pouca, quando comparada a quantidade que se produz, dia-a-dia ao redor do mundo são conduzidas pesquisas com objetivo de se buscar novas aplicações a esses resíduos, como materiais pozolânicos, na indústria da construção, com objetivo de aumentar seu emprego e, consequentemente, reduzir a pegada de carbono da indústria da construção.
Mostrar más

87 Lee mas

Show all 184 documents...