Não Destrutivos

Top PDF Não Destrutivos:

Avaliação do desempenho da precisão de diferentes equipamentos para realização dos ensaios não destrutivos de pacometria

Avaliação do desempenho da precisão de diferentes equipamentos para realização dos ensaios não destrutivos de pacometria

RESUMO Todo elemento construtivo possui uma vida útil e durante esse período é possível que ocorra o aparecimento de anomalias, fenômenos patológicos, capazes de reduzir seu desempenho e consequentemente sua vida útil. Esses fenômenos podem surgir em diferentes fases da edificação: planejamento, projeto, execução ou utilização. As edificações estão com vida útil cada vez mais reduzida, aparecendo manifestações patológicas com maior frequência, pois hoje em dia está muito comum serem empregadas opções desfavoráveis em aspectos técnicos, utilizando mão de obra barata com custos reduzidos e materiais de má qualidade. Com o aparecimento das manifestações patológicas, estão sendo cada vez mais utilizados os ensaios não destrutivos para se avaliar as estruturas de concreto armado. No presente trabalho, foram estudados e realizados ensaios de pacometria em um protótipo de concreto armado feito no laboratório do UniCEUB, usando três equipamentos, tipo pacômetro, de três fabricantes diferentes, para ser avaliado e comparado o desempenho de cada um. Estes ensaios servem para identificar vários fatores, dentre eles, tem-se a determinação da localização das armaduras, determinação das bitolas e a espessura do cobrimento, que foram identificadas através dos ensaios realizados neste trabalho. Porém, o ensaio possui uma relevante desvantagem, a qual pode não apresentar valores tão precisos, devendo o responsável pela realização do ensaio, estar atento a valores possivelmente incorretos. Após a coleta de tais informações, foi realizada a análise e pôde-se chegar à conclusão que apesar de um dos três pacômetros ser melhor quanto a utilização e precisão dos resultados, nenhum dos três equipamentos são indicados para se realizar ensaios com a finalidade de se obter resultados precisos nos valores do cobrimento e dos diâmetros das barras, sendo indicados apenas para definir o posicionamento das barras de aço, para redesenhar um projeto estrutural, fazer pequenas extrações e/ou auxiliar em outros ensaios, como esclerometria e ultrassonografia.
Show more

45 Read more

Aplicação de Ensaios Não Destrutivos de Concreto Para Avaliação Estrutural da Fundação de Torre de Linha de Transmissão

Aplicação de Ensaios Não Destrutivos de Concreto Para Avaliação Estrutural da Fundação de Torre de Linha de Transmissão

usinas aos consumidores. O estudo do caso deste trabalho trata-se da investigação com aplicação de ensaios não destrutivos na fundação de uma torre de uma linha de transmissão (LT) ligando as Subestações dos munícipios de Paranatinga-MT à Ribeirãozinho-MT. A torre da LT, objeto de estudo, tem 43,50 metros de altura em estrutura metálica e sua fundação é do tipo sapata, apoiada em solo-cimento, a qual apresentou fissuras cerca de 6 meses após o fim da sua construção. Para identificar as causas foram realizados os ensaios não destrutivos de detecção de barras, velocidade de propagação de onda ultrassônica e de dureza superficial. O ensaio realizado de detecção de armaduras comprovou que a área se rompeu devido ao posicionamento incorreto dos estribos, sendo que o restante do bloco da fundação não apresentou nenhuma patologia. Pelo ensaio de ultrassom ficou comprovado que que não houve a ocorrência de fissuras no interior do bloco. Já pelo ensaio de esclerometria chegou-se à conclusão de que os valores de resistência da peça estrutural apresentavam resistência média de 50 MPa, compatíveis com os valores dos ensaios em corpos-de-prova realizados pela empresa na época da concretagem.
Show more

14 Read more

Utilização de ensaios não-destrutivos no controle tecnológico de execução de elementos pré-fabricados

Utilização de ensaios não-destrutivos no controle tecnológico de execução de elementos pré-fabricados

Os ensaios não-destrutivos surgem como uma maneira de contornar esta situação, fornecendo resultados confiáveis e eficientes na avaliação das propriedades mecânicas e estruturais utilizadas no controle tecnológico, uma vez que que não há necessidade de extrair testemunhos ou realizar ações destrutivas nas estruturas afim de estimar as suas condições. O método do ultrassom é um dos ensaios mais difundidos e utilizados. Nos últimos anos diversas pesquisas comprovaram a sua eficiência em determinar as condições do concreto utilizado em estruturas, desde as idades iniciais até o seu estado endurecido. O Método da Maturidade também surge como uma maneira de grande potencial em modelar o comportamento de propriedades do concreto influenciadas pela sua temperatura de cura.
Show more

104 Read more

Avaliação de desempenho de estrutura de concreto armado pelo método de ensaios tecnológicos não destrutivos: estudo de caso em subsolo de edificação residencial

Avaliação de desempenho de estrutura de concreto armado pelo método de ensaios tecnológicos não destrutivos: estudo de caso em subsolo de edificação residencial

A vida útil de uma edificação é sem absoluta refuta uma das principais preocupações entre os profissionais da área de construção civil. Através do avanço da ciência em prol dos estudos em otimizar os procedimentos na engenharia, um fator se sobressai globalmente sobre todos os outros: o fator econômico. Dentre as diversas esferas e preocupações em uma construção e manutenção preventiva de qualquer edificação, a economia ligada à praticidade torna-se sendo o guia de práticas a serem tomadas, tanto pelos construtores, como pelos proprietários do imóvel. Assim sendo, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho do sistema estrutural do subsolo de uma edificação residencial utilizando-se do recurso de inspeções visuais e ensaios tecnológicos não destrutivos, os quais conforme conceitos abordados em bibliografias e estudos tendem a ser uma das principais ferramentas mais práticas e econômicas, a fim de se obter um diagnóstico na data presente da avaliação de qualquer estrutura de concreto armado. A metodologia de desenvolvimento adotada consistiu-se na realização de uma perícia técnica recorrendo-se do uso da termografia, pacometria, esclerometria e avaliação de frente de carbonatação dos sistemas construtivos do local, sendo estes: cortina de contenção; laje nervurada; vigas e pilares de concreto armado. Os resultados dos ensaios mencionados fizeram jus à inspeção técnica visual realizada previamente, ou seja, todos os resultados obtidos afirmaram a existência de manifestações patológicas em todos os elementos avaliados, colaborando consequentemente no prejuízo da vida útil do edifício. Por fim, foram elaboradas medidas corretivas para cada anomalia identificada durante as diligências realizadas, reforçando-se a urgência de tais manutenções, por parte do Condomínio, nos elementos estruturais da laje nervurada, juntas de dilatação e cortina de contenção de concreto armado.
Show more

122 Read more

Ensaios não Destrutivos para a Caracterização de Materiais Cimentícios nas Primeiras Idades

Ensaios não Destrutivos para a Caracterização de Materiais Cimentícios nas Primeiras Idades

Com a disponibilidade de quatro moldes instrumentados equivalentes, foi aumentado o âmbito do trabalho de forma a incluir um número de estudos paramétricos, nomeadamente: relação água/cimento, quantidade de agregado do tipo areia, presença, tipo e concentração de fibras. Foi ainda realizado um estudo da evolução de cura de um betão auto-compactável de elevado desempenho, com fibras, do interesse do já mencionado projeto de investigação Betofibra. Este documento apresenta o processo de desenvolvimento dos moldes instrumentados, assim como os resultados de um estudo de preliminar e dos estudos paramétricos. Com base nos resultados obtidos ao longo desta campanha experimental, constatou-se que os últimos quatro moldes instrumentados revelaram ser consistentes entre si e ter capacidade de permitir a realização de ensaios não destrutivos que se mostrou terem sensibilidade suficiente às diferenças introduzidas nos vários estudos paramétricos.
Show more

136 Read more

Estudos sobre métodos não destrutivos de caracterização do comportamento dinâmico da viaférrea com diversos tipos de fundação

Estudos sobre métodos não destrutivos de caracterização do comportamento dinâmico da viaférrea com diversos tipos de fundação

A via-férrea balastrada é a solução estrutural mais antiga e a mais utilizada em linhas ferroviárias. A sua estrutura tem persistido ao longo dos tempos e só após a segunda guerra mundial se introduziram novos materiais, novos métodos de conservação da via e equipamentos de apoio à manutenção e de caracterização da mesma. A preocupação e a curiosidade de compreender o funcionamento de uma estrutura tão utilizada e tão pouco estudada tem vindo a acompanhar a evolução das tecnologias. A descrição feita neste capítulo é essencial para o enquadramento dos estudos desenvolvidos neste trabalho. Apresenta-se a constituição da via e os seus mecanismos de degradação e refere-se a rigidez vertical, uma vez que se trata de um parâmetro importante para compreender o funcionamento da via e que influencia o seu desempenho. Posteriormente apresentam-se métodos não destrutivos de avaliação da rigidez vertical da via, pois trata-se de um assunto central desta dissertação e que tem mobilizado a comunidade técnico-científica.
Show more

86 Read more

Análise de viabilidade de ampliação de uma edificação comercial utilizando ensaios destrutivos e não destrutivos: estudo de caso

Análise de viabilidade de ampliação de uma edificação comercial utilizando ensaios destrutivos e não destrutivos: estudo de caso

Este trabalho tem como finalidade verificar a viabilidade da construção de mais um pavimento sobre uma estrutura já existente. Os dados da edificação foram levantados através de ensaios destrutivos e não destrutivos, afim de conhecer ao máximo as propriedades estruturais da edificação. Para os ensaios houve o uso de pacometria, esclerometria, ultrassonografia, aplicação de fenolftaleína e extração de corpos de prova, além da execução da sondagem do solo e verificação do tipo de fundação.

78 Read more

Estudos de caso sobre avaliação de estruturas de concreto através da utilização de ensaios não destrutivos

Estudos de caso sobre avaliação de estruturas de concreto através da utilização de ensaios não destrutivos

O concreto é parte fundamental dos mais variados projetos de engenharia e, sem duvida, é o elemento estrutural mais utilizado no mundo. Esse fato conduz à necessidade de ferramentas de controle e análise de seu estado de conservação. Muitas das construções em concreto armado que formam a infra-estrutura civil que dão suporte às mais diversas atividades das sociedades modernas estão se aproximando do final de sua vida útil de projeto. Diante desse contexto, existe uma preocupação crescente com a avaliação do estado de deterioração e segurança das mesmas. O monitoramento constante das estruturas é um procedimento necessário, uma vez que a detecção preventiva dos problemas permite a utilização de métodos mais simples e econômicos para avaliação e reparo. Para tais fins, os métodos de ensaios não destrutivos (END) tornam-se uma estratégia de investigação bastante atraente e viável. Entre eles destacam-se: o ensaio de velocidade de pulso ultra-sônico, o radar e a esclerometria. Devido à sua facilidade de aplicação e boa capacidade de diagnóstico, esses métodos se tornam alternativas valiosas para investigação do estado de conservação das estruturas de concreto. Diversos exemplos de aplicação evidenciam como a aplicação de END pode contribuir com sucesso no controle da deterioração e na verificação da qualidade de estruturas de concreto. O presente artigo revisa alguns casos reais nos quais atuou o Grupo de Pesquisa LEME-UFRGS , mostrando como foram empregadas técnicas de END.
Show more

13 Read more

Possibilidades e aplicações de ensaios não destrutivos

Possibilidades e aplicações de ensaios não destrutivos

Raios-X – um dos primeiros métodos a ser estudado e aplicado, é baseado no facto de que a penetração deste tipo de radiação depende, entre outros factores, da densidade e espessura do material. O ataque por agentes biológicos, ao provocar perda de massa, origina zonas de menor densidade, o que é revelado pelos raios-X. No caso do ataque permanecer activo, este método poderá permitir a identificação do agente em causa. Ultra-sons – acompanhada de um exame visual prévio, esta técnica pode ser uma mais valia no processo de diagnóstico, pois pode fornecer informações sobre as condições internas dos elementos de madeira e sobre a sua capacidade resistente residual (Sandoz, 1989; Ross et al., 1997; Ross et al., 1998; Zombori, 2000). Estes estudos não mostram uma relação efectiva entre o método ultra-sónico e a resistência residual dos elementos de madeira, devido ao comprimento de onda que é geralmente superior às dimensões dos defeitos locais (nós, inclinação do fio, etc.). No entanto, este método pode ser usado, com uma precisão extraordinária, para determinar defeitos locais e podem permitir uma boa interpretação das propriedades locais dos elementos in situ.
Show more

24 Read more

Ensayos no destructivos - Ensayo por ultrasonidos - Principios generales. Ensaios não destrutivos - Ensaio por ultrassom - Princípios gerais

Ensayos no destructivos - Ensayo por ultrasonidos - Principios generales. Ensaios não destrutivos - Ensaio por ultrassom - Princípios gerais

Os cabeçotes focalizados são utilizados principalmente para a detecção de pequenos defeitos e para o dimensionamento dos refletores. Seus campos sonoros devem geralmente ser descritos pela zona focal e pelo diâmetro focal. Em comparação com os cabeçotes não focalizados com emissor-receptor, têm a vantagem de um poder de resolução lateral melhorado e uma maior relação sinal ruído. Sua sensibilidade tem que ser verificada com a ajuda de refletores de referência.

20 Read more

Métodos não destrutivos para análise de revestimentos: estratégias de intervenção

Métodos não destrutivos para análise de revestimentos: estratégias de intervenção

Por opção, decidiu-se obter registos termográficos, após um considerável período contínuo quente, sem a ocorrência de precipitação por forma a facilitar a expulsão de eventuais gotículas de água nos canais intersticiais do paramento, permitindo assim, conhecer com mais rigor a percentagem de humidade superficial nos revestimentos. Conclui-se que ao nível inferior do paramento vertical da edificação, encontram-se visivelmente danos por humidade, sendo facilmente percetível e quantificável através das leituras dos termogramas recolhidos no período diurno quente e seco. Foram detetados valores superiores à humidade relativa presenciada no local, o que pelo facto de não ter ocorrido precipitação durante algum tempo, por análise do gráfico 52, presencia-se diferentes níveis de teores de humidade ao longo da altura do paramento, tendo valor manifestamente mais alto ao nível inferior do paramento, o que permite concluir que a origem do dano, está na humidade ascensional. Permite ainda avaliar do ponto de vista qualitativo e quantitativo, que o paramento do edifício, possuí um teor de humidade de superfície crítico, face à presença de teores de humidade acima dos 65 %.
Show more

235 Read more

Simulação de ensaios não destrutivos por termografia de componentes obtidos por fabrico aditivo

Simulação de ensaios não destrutivos por termografia de componentes obtidos por fabrico aditivo

A gama de valores que este comprimento de onda e frequência podem ter estão repre- sentados na figura 2.7. Esta distribuição é denominada de espetro eletromagnético. Para comprimentos de onda curtos (inferiores a 1 µm), encontram-se as ondas gama, raio-x e ultra violeta, que são de grande interesse para as áreas de estudo de engenharia nuclear. Para comprimentos de onda compridos, encontram-se as microondas e ondas de rádio, que são de grande interesse para áreas de engenharia elétrica. Para comprimentos de onda intermédios existem os infravermelhos. Este foram descobertos no início do século XIX por William Herschel. Este realizou uma experiência que visou associar temperaturas a cada cor com o auxílio de um prisma e três termómetros, medindo, no sentido da cor vio- leta para a vermelha, as temperaturas das cores chegando à conclusão que a temperatura aumentava neste sentido. Quando terminou a medição da temperatura na cor vermelha, Herschel reparou que também existia calor após esta cor, apesar de não haver luz visível. Herschel estudou este fenómeno, o que levou à descoberta das ondas infravermelhas [20]. Sendo que todas as matérias emitem radiação térmica, exceto quando se encontram na temperatura de zero absoluto, é então possível detetar as ondas de infravermelhos e medir valores de temperaturas com câmaras de leitura de infravermelhos. A radiação infravermelha é emitida num comprimento de onda dos 10 − 6 m até 10 − 3 m (figura 2.7) do espetro eletromagnético.
Show more

158 Read more

“Com parente não se neguceia”: “Com parente não se neguceia”. O campesinato como ordem moral

“Com parente não se neguceia”: “Com parente não se neguceia”. O campesinato como ordem moral

Já me referi antes à ambigüidade introduzida pela história no pensar e no agir de pessoas concretas, de carne e osso. No caso brasileiro, assim como na Europa, a chamada “ penetração do capitalismo" não se faz só no modo de produção, mas, também, no modo de pensar. Como eu havia dito, a história de cada um encerra, contraditoriamente, a história geral. O trânsito histórico rea­ lizado pelo sitiante foi, com a mesma ambigüidade, realizado pelo pensamento social dos eruditos. Se Tomás de Aquino permanece tradicional em sua con­ cepção da familia e de uma sociedade hierárquica, ele já começa a construir a idéia moderna de nação; se Lutero expressa os valores camponeses da épo­ ca, volta-se contra as revoltas camponesas e se alia ao Príncipe; se Quesnay formula uma concepção cientifica da economia, através de seus Tableaux, permanece preso a uma concepção do mundo organizado por Deus; se Hob­ bes e Locke substituem em suas formulações de pacto social, tão distintas entre si, o Deus holista cristão pelo ceus ex machina da Razão, substrato do individualismo, não conseguem, contudo, pensar o mundo sem pensar aquele Deus cristão. Os pensadores sociais são homens de seu tempo, mas são, igualmente, sinal dos tempos, debatendo-se entre valores antitéticos que bus­ cam conciliar; com freqüência, seu pensamento está adiante de seu tempo, assim como também estava o do moleiro italiano (submetido à inquisição mais pelo que falava do que pelo que lia), cuja concepção prática da religião era surpreendentemente próxima da atual Teologia da Libertação.
Show more

63 Read more

Não luta comigo, não é meu amigo. A luta como política tupi guarani

Não luta comigo, não é meu amigo. A luta como política tupi guarani

As novas políticas de gestão da saúde indígena, assumidas a partir da cria- ção da SESAI, trouxeram descontentamento. Durante os períodos em que estive em campo, observei que eram raras as visitas da equipe da saúde na aldeia. O tratamento dentário era realizado somente fora dela, que não recebia mais a visita do dentista. Também não havia a caminhonete, que antes ficava disponível. Um agente de saúde e o motorista tinham sido dispensados de suas funções em de- missões injustificadas, segundo relatam. Conforme dito anteriormente, quando cheguei à aldeia, muitos estavam em Curitiba, na sede do Distrito Sanitário Es- pecial Indígena (DSEI) do Litoral Sul, que assiste às comunidades indígenas dos estados do RJ, SP, PR, SC e RS, exatamente para protestar contra algumas ações da SESAI. Foram até Curitiba com veículos próprios, na tentativa de obter um diálogo com o então chefe do DSEI do Litoral Sul. Após uma viagem de mais de mil quilômetros, ao chegarem, foram informados que o departamento de saúde indígena permaneceria fechado por uma semana, até que o coordenador do DSEI retornasse de uma viagem a Brasília. Diante disso, decidiram acampar em frente ao núcleo do Ministério da Saúde, no centro de Curitiba, com a promessa de saí- rem somente quando fossem ouvidos, já que, como me explicou Awá, havia uma reunião marcada há quatro meses e era inaceitável tal omissão por parte do de- partamento de saúde indígena. Mesmo após o período em que estive em campo, durante o qual foram realizadas as duas viagens a Curitiba, soube que as idas até a coordenação do DSEI continuaram, sempre em busca de atendimento para rei- vindicações feitas anteriormente e solicitando novas demandas na área da saúde.
Show more

16 Read more

“Não estou cobrando o que eu não posso dar”: masculinidade simétrica no homoerotismo virtual

“Não estou cobrando o que eu não posso dar”: masculinidade simétrica no homoerotismo virtual

Aqui vemos como a homofobia está articulada à hierarquia de gênero que dá ao masculino atributos como honra, atitude, seriedade e coragem. Nesse contexto, a pior coisa para um homem é ser rebaixado a “parecer” mulher. A definição de tal “índice de afeminação”, porém, é difícil de apreender. Afinal, o que é um “afemina- do”? A um de meus interlocutores, que declarava não querer um parceiro afemina- do, indaguei o que ele queria dizer com o termo. Ele me respondeu que seria alguém “exagerado nas manias”, em contraponto a alguém “discreto”. O uso da palavra “mania”, conceito clássico da psiquiatria, sugere uma patologização da afeminação. Eve Sedgwick (1993) mostra que certos especialistas do saber psi tratam de combater a afeminação de meninos desde a infância, preparando-os para uma homossexualidade “saudável”, qual seja, a que preserva intactos o binarismo de gênero e suas fronteiras. Admite-se a homossexualidade, mas tenta-se “prevenir” a confusão de gênero e um possível futuro transgênero. A “afeminofobia” subjaz também às afirmações de boa parte dos usuários dos sites, que buscam se alinhar com o papel de “homens de verdade” e afastar o oposto “bicha”. O usuário do Manhunt “Lover2Play” resume assim tal tendência:
Show more

37 Read more

Apocalipse: metáforas de não violência

Apocalipse: metáforas de não violência

4.2 Enxugará toda lágrima de seus olhos (Ap 21,4) O Apocalipse expõe também a solidariedade com toda a dor humana, que se expressa através das lágrimas, sendo Deus quem as seca. O gesto de ternura de Deus ao “enxugar as lágrimas”, tem Is 25,8 como fundo literário. Secar as lágrimas, com énfase na palabra “toda”, evidencia a força consoladora e libertadora que emana da presença de Deus. Essa ação, no fundo, une-se com o expressado em Is 40,1, onde Deus pode “consolar, consolar a meu povo” (VANNI, 2013, p. 288-289). É interessante como Deus que conhece a dor de seu povo secará suas lágrimas; é o gesto que compreende as lutas das pessoas e seus sentimentos. Portanto, como Deus se revela por meio de gestos solidarios. Dessa maneira, revelamos a ação de Deus: com gestos, mas do que palavras; ações, mais do que discursos, “a compaixão triunfa sobre todo choro, clamor e dor; já não há maldição alguma (LÓPEZ RICHARD, 2006, p. 387)
Show more

12 Read more

Doença coronária não-aterosclerótica

Doença coronária não-aterosclerótica

Quando é impossível estabelecer o diagnóstico apenas com medidas não invasivas, apesar da forte suspeita, recorre-se a testes de provocação farmacológica, com o objetivo de confirmar a presença ou ausência de espasmo acoplado a sintomatologia e alterações eletrocardiográficas. Tais medidas serão necessárias em cerca de 10% dos casos. Os agentes farmacológicos mais usados na indução do espasmo aquando o cateterismo são a ergonovina e a acetilcolina. Considera-se que ocorre uma resposta positiva quando se verifica uma oclusão transitória (>90% de estenose) de uma artéria coronária concomitante a sinais e sintomas de isquemia miocárdica (angina, alterações do segmento ST) 21 .
Show more

45 Read more

Sensibilizar para a “não discriminação por incapacidade”

Sensibilizar para a “não discriminação por incapacidade”

33 O agrupamento faculta apoio, no âmbito da Educação Especial, aos alunos com Necessidades Educativas Especiais, nas diferentes escolas. Deste modo, existe uma professora de Educação Especial que se desloca, duas vezes por semana, ao estabelecimento de ensino, de forma a trabalhar competências específicas com este aluno. Foi nossa preocupação perceber ao longo do tempo qual a relação existente entre este aluno e os restantes, de forma a verificar se existia algum tipo de discriminação. Durante as sessões não foi visível qualquer tipo de discriminação por parte dos colegas, em relação a este aluno. A criança é bem aceite por toda a turma, sem exceção, sendo visível um espírito de interajuda e de grande amizade, tanto dentro da sala de aula como no recreio.
Show more

92 Read more

Simulação do escoamento não isotérmico de fluidos não-newtonianos em canais convergentes/divergentes

Simulação do escoamento não isotérmico de fluidos não-newtonianos em canais convergentes/divergentes

0 L Figura 2.6: Perfis de temperatura para fluxo em (a) co-corrente; (b) contra-corrente. Da observação da Figura 2.6 pode verificar-se que a diferença de temperaturas entre os fluidos atinge o seu máximo à entrada do permutador, havendo uma diminuição desse valor à medida que os fluidos percorrem o equipamento. No escoamento em contra-corrente, (b), esse decréscimo não é muito acentuado, pelo que a transferência de calor pode ocorrer ao longo de todo o permutador, o que pode não acontecer no escoamento em co-corrente, (a), uma vez que neste caso o gradi- ente de temperatura diminui rapidamente, tendendo para zero. Além de influenciar o perfil de temperaturas, o regime de escoamento também afecta a área de transferência de calor necessária. Para as mesmas condições de operação, isto é, diferença de temperaturas média entre os dois fluidos e caudal térmico transferido, a área de transferência de calor necessária será menor para a configuração em contra-corrente [22, p. 570].
Show more

134 Read more

Sobre Marcos Costa, O reino que não era deste mundo. Crônica de uma república não proclamada

Sobre Marcos Costa, O reino que não era deste mundo. Crônica de uma república não proclamada

Por último, O reino que não era deste mundo revisa una de las tácticas del emperador Pedro II para modernizar y perpetuar la monarquía: la activación de la política de alianzas familiares. La secuencia de intrigas y cálculos milimétricos de la corona quedan inscritos en la segunda parte del libro que, no por acaso, el autor titula “A Conspiração”. Resulta de interés el esfuerzo de casar a la princesa Isabel con Gastón de Orleans, Conde d’Eu, en octu- bre de 1864, recurriendo a sus lazos familiares con la dinastía real francesa depuesta del trono en la revolución de 1848. Marcos Cos- ta recuerda que, con el enlace, Pedro II aspiraba a asegurar en el trono a un príncipe consorte de inclinaciones burguesas y libera- les que, a la larga, debería constituirse en un motor de la indus- trialización y en un prohombre de la abolición.
Show more

9 Read more

Show all 1712 documents...