PDF superior A bicicleta como produto é sustentável na perspectiva do consumidor

A bicicleta como produto é sustentável na perspectiva do consumidor

A bicicleta como produto é sustentável na perspectiva do consumidor

Podemos centrar-nos num determinado sector e aí analisar toda a construção do produto e determinar o seu impacto ambiental, desde a sua criação até ao descarte final e reciclagem. Neste âmbito, os consumidores têm um papel fundamental para a indústria, pois eles são testados diariamente sobre a preservação do meio ambiente, com a escolha de soluções para aquisição de produtos sustentáveis, sendo que os autores, Roberts (1996), Tanner (1999); Diamantopoulos, Schlegelmilch, Sinkovics, & Bohlen (2003) afirmam que o consumidor na vida actual está cada vez mais consciente para as questões ambientais. Linton, Klassen, & Jayaraman (2007) referem que as empresas que encontram na sustentabilidade um factor de inovação e reposicionamento em relação ao meio ambiente, podem concretizar através das práticas na sua cadeia produtiva o desenvolvimento de produtos mais ecológicos, com um menor impacto no meio ambiente. Os autores afirmam ainda que para as necessidades estratégicas de sustentabilidade, as organizações devem seguir ao longo da cadeia de um produto, a gestão do design do produto, a sua fabricação, o uso excessivo de produtos na sua fabricação, o período de vida do próprio produto e por fim o descarte e a reciclagem. Haberer (2012) define produto sustentável como sendo todo o produto dentro do seu ciclo de vida que limita o seu impacto hoje e no futuro sobre o meio ambiente.
Mostrar más

109 Lee mas

Estudo do perfil do potencial consumidor de vestuário sustentável na cidade de Florianópolis

Estudo do perfil do potencial consumidor de vestuário sustentável na cidade de Florianópolis

Respondente 4 - Não é só mais caro só o reciclado, mas o orgânico também. É muito amis caro é não é bonito. O papel reciclado é marrom, feio. Respondente 2 - É uma questão de cultura a pessoa ta acostumada com aquele tipo. Respondente 1 - Eu posso falar por mim, se eu penso na questão ecológica? Penso se o produto não é durável. Esses dias fui comprar uma chuteira, de futebol de salão, e tinha nike, adidas, penalty, topper entre outras, e escolhi a da penalty, e da nike era praticamente o mesmo preço, até mais barato. Porque nao comprei Nike? Porque algumas coisas que a gente le na internet dizem que a Nike utiliza trabalho escravo com infraestrutura precária. Então preferi valorizar um produto brasileiro e que ao mesmo tempo acho que é sustentável. Mas comprar só porque é ecológico. Não tive essa impressão, mas é uma cultura que se constrói.
Mostrar más

71 Lee mas

O desenvolvimento sustentável de territórios turísticos sob a perspectiva do conceito de agenciamento

O desenvolvimento sustentável de territórios turísticos sob a perspectiva do conceito de agenciamento

O mesmo ocorre quando a autora apresenta o projeto Circuito Turístico da Serra da Canastra, e entre os desafios a serem superados para o sucesso deste território produtivo, destaca-se: “ajudar a forjar uma personalidade territorial, capaz de divulgar a região e seus produtos para todo o país e no exterior” (VALE, 2004, p. 317). Será que essa abordagem é aderente àquelas premissas de sustentabilidade que dizem respeito ao desenvolvimento endógeno? Segundo Candiotto (2009) e Coriolano (2006), o que ocorre na maioria dos projetos turísticos é a transformação da cultura como pastiche quando toda sua dinamicidade e constante transformação são desconsideradas em prol de um discurso equivocado referente à conservação cultural. De um lado há a possibilidade de se criar um produto turístico, de outro lado estão comunidades que não se identificam com tal produto e, por isso, podem até não estar interessados em seu desenvolvimento. Situações como estas são rotineiras no cenário do turismo, quando muitos projetos são criados por gestores públicos ou privados que além de não considerarem aspectos temporais, espaciais e culturais de um território em potencial, também não incluem as comunidades no processo de tomada de decisão. Buscando, posteriormente, “gerar” um senso de identidade comum na população a fim de envolvê-los no desenvolvimento do projeto.
Mostrar más

143 Lee mas

Aplicação do conceito sistema produto-serviço (PSS) no desenvolvimento integrado de produto

Aplicação do conceito sistema produto-serviço (PSS) no desenvolvimento integrado de produto

Para exemplificação do modelo hibrido para desenvolvimento de produtos e serviços através da integração de práticas relacionadas à adoção da abordagem de PSS em um modelo de referência, contemplando a sua aplicação no ciclo de vida de produtos manufaturados com vistas à sustentabilidade, foi definido pelo autor uma exemplificação que focasse o PSS2. O produto selecionado deve considerar em seu modelo de negócio, como elemento de negociação, o uso ou acessibilidade ao produto. A empresa provedora do serviço é responsável não apenas por providenciar o produto para o consumidor, mas também entregar todos os serviços associados para atender as necessidades desejadas. Ou seja, os consumidores usufruem as funções dos produtos porém não são proprietários dos produtos. Os usuários pagam pelo tempo ilimitado ou não de uso, sendo este uso paralelo. Um dos tipos de PSS2 é o car sharing (sistema de compartilhamento de automóveis). Esse modelo é bem interessante para pessoas que optaram por não ter um carro devido aos custos envolvidos ou por terem um pensamento sustentável, mas que de vez em quando precisam do carro por curtos períodos de tempo. O benefício para o usuário é a facilidade de ter um carro sem o incômodo de pagar seguro, IPVA, colocar gasolina ou levar na oficina mecânica, pois tudo isso a empresa provedora do serviço faz.
Mostrar más

155 Lee mas

Marketing sustentável a relevância do marketing sustentável na esfera pública

Marketing sustentável a relevância do marketing sustentável na esfera pública

Com essa mudança de comportamento do consumidor, profissionais de marketing tem a cada dia adequado seus métodos de planejamento de modo que esse novo consumidor, com responsabilidade social e ambiental, se sinta mais próximo a organização não somente pelo serviço prestado ou produto adquirido, mas também pelas propostas que esta determinada empresa esta engajada fora dos seus negócios habituais, como propostas de desenvolvimento social ou de preservação ambiental. Em relação a esfera pública foi concluído que ainda se caminha em passos lentos em relação a iniciativa privada, em relação a atividades de marketing sustentável, continua- se existindo barreiras burocráticas que acabam impedindo uma maior concentração de esforços em adequar as instituições públicas em instituição com gestões socialmente e ecologicamente responsáveis. Entretanto algumas instituições já tomaram a consciência de que essa nova vertente do marketing, é verdadeiramente benéfica para a instituição, para sociedade e para o governo em geral. No caso das empresas citadas neste trabalho, já existe implementada em sua política uma gestão que tem preocupações com o desenvolvimento social e ecológico.
Mostrar más

39 Lee mas

Projecto para o terminal de contentores do Barreiro: requalificação sustentável na zona

Projecto para o terminal de contentores do Barreiro: requalificação sustentável na zona

Felizmente não são muitos os casos de acidentes a registar em Portugal, mas se houver, costumam ser muito graves. A 3 de outubro de 2016, no terminal da LISCONT em Alcântara - Lisboa, uma grua em plena atividade sofreu uma explosão num motor elétrico, projetando material até uma distância de 500 metros, estando até ao momento sob investigação, desta ocorrência não houve vítimas (Maritima, 2016). Não foi o caso em 2015 no porto XXI em Sines, onde resultou uma vítima mortal, na sequência de um acidente entre dois veículos de transporte de contentores. A figura 23 mostra a ação da Policia Marítima nas suas competências, nomeadamente de deteção, averiguação e investigação.
Mostrar más

125 Lee mas

Argumentação e (é) poder: estratégias do discurso na disputa política

Argumentação e (é) poder: estratégias do discurso na disputa política

Este trabalho tem como objetivo estudar o funcionamento da argumentação no diálogo político e sua utilização como mecanismo de disputa pelo poder. A pesquisa é fundamentada na concepção de argumentação de Perelman e Olbrechts-Tyteca (1996), na idéia de função argumentativa da linguagem defendida por Koch (2004) e na Teoria Social do Discurso apresentada por Fairclough (2001). Também orientam o trabalho os conceitos de ideologia de Thompson (1995), de hegemonia de Gramsci (1988) e de poder de Foucault (2004). O corpus foi constituído por dois discursos oponentes, um do Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, membro e fundador do PT, e outro do Senador do PSDB Arthur Virgílio, e a metodologia utilizada para seu exame foi o arcabouço teórico proposto pela Análise do Discurso Crítica de Chouliaraki e Fairclough (1999). A análise revela que os recursos lingüísticos são empregados e combinados de diferentes formas na elaboração do raciocínio argumentativo e evidencia que existem estruturas argumentativas não explícitas que, aliadas à argumentação nitidamente expressa, constroem imagens e idéias acerca dos personagens e eventos que fazem parte do cenário político intencionalmente escolhidas com o objetivo de persuadir o público e influenciá-lo no processo de escolha que levará um grupo ou outro ao poder.
Mostrar más

114 Lee mas

O contributo do turismo para o desenvolvimento sustentável na Ilha da Boavista

O contributo do turismo para o desenvolvimento sustentável na Ilha da Boavista

No contexto da ilha da Boavista, torna-se evidente a necessidade de uma melhor preparação da comunidade local para que esta passe a se relacionar com o fenómeno turístico numa perspetiva de desenvolvimento e não de subsistência. Precisa-se melhor conhecer e compreender a dimensão e os meandros de problemas que afligem o quotidiano da ilha, simultaneamente como causa e efeito dos problemas sociais cadentes e assim fazer que estes problemas (como o proliferar de bairros de lata, a precariedade do emprego, o fenómeno “meninos de rua” e muitos outros que ameaçam a estabilidade emocional da juventude por via da introdução e do desenvolvimento de novos hábitos de consumo, incluindo de estupefacientes, ou se consentir que as doenças sexualmente transmissíveis se propaguem para lá do que as caraterísticas endógenas da ilha possam prever) sejam combatidos por meio de ações afirmativas e a execução planificada paralelamente às diferentes fases de implementação de planos e investimentos turísticos, não tanto para não espantar os visitantes, como para não consentir que estes, necessários e desejados, se tornem, precisamente, em fatores de agravamento das nossas próprias dificuldades de desenvolvimento.
Mostrar más

85 Lee mas

A ênfase ao consumidor na avaliação da qualidade nos sistemas produto-serviço: aplicação ao setor de telecomunicações

A ênfase ao consumidor na avaliação da qualidade nos sistemas produto-serviço: aplicação ao setor de telecomunicações

Outro requisito dos consumidores consultados centrado no bem tangível é a sua atualização. Como parte das características típicas do PSS, esse requisito prevê a possibilidade de que o bem tangível atualmente em uso seja substituído por uma versão mais recente (GENG; CHU, 2012; SAKAO; LINDAHL, 2012; SHENG; LU; WU, 2015). Assim como a substituição, a atualização pode envolver custos adicionais para o consumidor, portanto, esses valores devem ser incluídos no contrato inicial. A atualização do bem tangível conforme o avanço tecnológico ou de acordo com as necessidades do negócio do consumidor garante o atendimento a uma das dimensões de Garvin (1984): conformidade. A conformidade refere-se ao grau de concordância do projeto e da operação do bem tangível às especificações do consumidor. Uma das grandes discussões acerca do PSS é sobre a propriedade do seu bem tangível. Segundo Littig (2000), a propriedade do bem tangível é importante para os consumidores e esse fator dificulta a aceitação do PSS. Para Mont (2004a), os consumidores do PSS associam valor à propriedade do bem tangível. Alguns autores definem o PSS em termos dos seus benefícios ambientais. Manzini e Vezzoli (2005) mencionam que um dos maiores benefícios do PSS é a redução do impacto ambiental provocado pela produção do bem tangível, já que o volume dessa produção é reduzido em função da sua propriedade ser praticamente do seu fornecedor.
Mostrar más

301 Lee mas

A importância da experiência didática no desenvolvimento de um produto sustentável no sertão alagoano

A importância da experiência didática no desenvolvimento de um produto sustentável no sertão alagoano

1 Graduanda em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Alagoas – Campus do Sertão 2 Graduanda em Engenharia Civil, Universidade Federal de Alagoas – Campus do Sertão * email: leannejak@hotmail.com Resumo: Em um mercado de economia globalizada acirrada, o planejamento de produtos requer uma carga de conhecimento por parte dos profissionais de Engenharia. As empresas requerem cada vez mais profissionais habilitados a transpor as dificuldades do mercado de trabalho e, assim, se faz necessária a formação de melhores Engenheiros que possam lidar com as demandas de mercado que aumentam progressivamente e que sejam capazes de contornar os problemas que emergem no decorrer das atividades. Nesse contexto, este artigo tem o objetivo de esclarecer a importância da experiência didática na formação do profissional de Engenharia em face das exigências das empresas produtoras existentes e que precisam se manter atualizadas para poder competir com o crescente desenvolvimento do comércio. O Planejamento e Desenvolvimento de Produtos como ferramenta de produção norteia as bases deste trabalho que tem o intuito de fornecer um meio de planejamento de produção sustentável pensado para o mercado consumidor.
Mostrar más

13 Lee mas

Teoria do adimplemento substancial na defesa contratual do consumidor

Teoria do adimplemento substancial na defesa contratual do consumidor

Como segunda função, cabe destacar a criação de deveres anexos. Desta função emana a idéia de que os deveres não irão decorrer exclusivamente do contrato e de suas disposições, independendo a vontade dos contratantes. Esses deveres estão ligados a idéia de informação, cuidado, segurança e colaboração. Ora, a boa-fé faz presumir do contrato cláusulas de boa conduta entre os contratantes, que esses se respeitem, sejam leais e que a troca de informações seja aberta e exposta, isso é a boa-fé como cláusula geral presume deveres e direitos a ambos os contratantes ainda que não previstos no contrato com a finalidade de torná-lo mais justo ao interesse de ambas as partes, contudo principalmente a parte mais fraca do contrato. Logo decorre daqui idéia de do instituto do adimplemento substancial, no interesse da defesa do devedor e da manutenção do contrato, com o fim de evitar a resolução contratual pelo credor de uma relação obrigacional próxima de seu fim. Nos dizeres de Flávio Tartuce:
Mostrar más

89 Lee mas

A Configuração da Imagem do Produto na Percepção dos Compradores de Apartamentos

A Configuração da Imagem do Produto na Percepção dos Compradores de Apartamentos

RESUMO 1 Deonir De Toni, Maurício Caetano Nedeff, Gabriel Sperandio Milan e Ana Paula Graciola Palavras-chave: Método de Configuração da Imagem; Significado Simbólico e sensorial; Significado Utilitário e Funcional; Imagem do Apartamento. A imagem de um apartamento constitui um construto complexo e multidimensional, baseado na percepção dos consumidores, acerca de significados simbólicos e utilitários. Este estudo busca verificar como é configurada a imagem do produto apartamento, na perspectiva dos moradores e os impactos desta imagem nas suas intenções de compra. Com base no Método de Configuração da Imagem, identificou-se o conceito central de apartamento. Os resultados apontaram que o apartamento pode ser definido como uma moradia que proporciona segurança, praticidade e bem-estar, atrelado à privacidade e à coletividade. Na segunda parte, com base na análise fatorial exploratória e confirmatória, e na modelagem de equações estruturais, foi possível constatar que os significados simbólicos e sensoriais não impactaram nas intenções de compra, ao passo que os significados emocionais e funcionais são determinantes da intenção de compra. Logo, este estudo apresentou contribuições teóricas embasadas por diferentes métodos que suportam a configuração da imagem. Além disso, este estudo contribui para a gestão da indústria imobiliária.
Mostrar más

21 Lee mas

O design na valorização do território pelo produto: "As Ostras de Aveiro"

O design na valorização do território pelo produto: "As Ostras de Aveiro"

casos quase a atingir os dois euros por quilo, mas quan- do a ostra chega à mesa do consumidor francês , por ex- emplo, pode atingir preços que rondam os vinte euros. "Vendo para os distribuidores, mas são eles que fazem a depuração em Arcachon e na Bretanha, embora aqui tenhamos qualidade de água suficiente para que a ostra possa ser vendida directamente ao público. Paulo Melo queixa-se de a ostra ser o único marisco que em Portugal é taxado a 21 por cento (a lagosta é taxada a cinco por cento, por exemplo) e a não apetência do mercado portu- guês é explicada pela falta de tradição e, depois, pela ajuda do IVA. "Fui para a produção de ostras, também por causa dos roubos que há na ria, mais dirigidos para a amêijoa", lembrou. "Investi na altura certa e tenho tudo pago. Eu pago tudo a pronto, e só recebo a 90 dias", frisou, realçando que é "pena que a ria não seja mais ex- plorada". "Tem condições únicas em Portugal para a
Mostrar más

110 Lee mas

O design na valorização do território pelo produto - o bacalhau de cura amarela

O design na valorização do território pelo produto - o bacalhau de cura amarela

Como refere Duarte (2002), o consumo de bacalhau em Portugal, de acordo com estudos recentes, permaneceu estabilizado durante toda a segunda metade do século XX. Nos anos noventa, como refere o autor, dada a quase inexistência de alternativas para a procura nacional, os noruegueses passam a “mandar” no mercado internacional de bacalhau, com excepção de dois factores significativos: a ascensão da oferta de bacalhau do Pacífico, e a compra direta de peixe congelado a navios russos, realizada pelos empresários portugueses, retirando assim parte da hegemonia nórdica e garantindo um relativa independência da produção nacional. A Islândia, como refere Duarte (2002), volta ao mercado internacional em 1999, fazendo-o com ritmos de produção elevados, associados à sua tradicional qualidade. É hoje uma fonte de abastecimento reconhecida pela sua qualidade de processamento, higiene, nível de serviço e alto profissionalismo e é o principal fornecedor de bacalhau salgado verde da indústria nacional. Por outro lado, salienta Duarte (2002), começa a aparecer no mercado, bacalhau proveniente da aquacultura. Dadas as crescentes diminuições dos stocks globais e a protecção que para eles é preconizada, o autor considera que esta pode vir a ser uma alternativa a ter em conta. Para já, porém, a principal componente da atividade dos secadouros portugueses continua a ser a secagem de bacalhau salgado verde, com uma fatia complementar assegurada pela produção do congelado. O autor aponta ainda que a maior fragilidade da atividade portuguesa continua a ser a total dependência da matéria-prima. Contudo, segundo Duarte (2002) o reconhecimento do procedimento nacional de preparação e secagem do bacalhau, de acordo com uma noção de elevada qualidade e com tradições firmadas na sociedade portuguesa, é um grande trunfo do setor.
Mostrar más

154 Lee mas

Educação e desenvolvimento sustentável:: a expansão do ensino superior na região metropolitana do Cariri

Educação e desenvolvimento sustentável:: a expansão do ensino superior na região metropolitana do Cariri

Ao ter acesso à educação, mesmo moldada pelos interesses de classe, o homem tem ao seu dispor os meios necessários para refletir sobre os problemas que o afligem e transformá-los a partir de um posicionamento teleológico, (Saviani, 2002). O sujeito que se vê envolvido no meio acadêmico a partir de sua inserção num curso de graduação, tem contato com o conhecimento de variadas formas e por variadas fontes, por isso mesmo obtém condições de chegar à constatação de situ- ações que para ele não são benéficas, negá-las e por fim transformá-las. Tomemos como exem- plo o conceito de Desenvolvimento Sustentável [tratado aqui como norte desse estudo], ele nasce da constatação de um modelo de desenvolvimen- to opressor que em nada contribui para a redução das desigualdades sociais e regionais, ao contrário, sobrevive e se agiganta a custa desses desníveis, assim, o modelo de Desenvolvimento Sustentá- vel é o resultado de um processo dialético que só é capaz de acontecer porque o homem assume uma posição teleológica.
Mostrar más

18 Lee mas

LACTA 5STAR E O PAPEL DO CONSUMIDOR NA COCRIAÇÃO PUBLICITÁRIA

LACTA 5STAR E O PAPEL DO CONSUMIDOR NA COCRIAÇÃO PUBLICITÁRIA

Com o avanço da internet, o consumidor possui canais para disseminação da sua avaliação sobre o que consome, seja com o produto ou a peça publicitária que o anuncia. Deste modo, as marcas parecem mais preocupadas com o que os consumidores falam sobre elas nas redes sociais. É a partir deste fenômeno que o consumidor para a ocupar espaços antes exclusivos dos profissionais de publicidade, como por exemplo, o processo de concepção do anuncio, compra do produto e propagação de seus pontos positivos e falhas. Segundo Hansen:
Mostrar más

5 Lee mas

Responsabilidad del fabricante y derechos del consumidor en Colombia - la perspectiva del consumidor

Responsabilidad del fabricante y derechos del consumidor en Colombia - la perspectiva del consumidor

Exponemos particularmente el caso de Brasil porque “ocupa un lugar preeminente en la protección del consumidor” 49 , pasó de carecer de una legislación que garantizara los intereses mínimos de los consumidores, donde se aplicaban las normas tradicionales del Código Civil, a ser el primer país del mundo, en 1990, en contar con un “Código de Defensa del Consumidor”, esfuerzo que se logró en gran medida por la participación activa de la sociedad civil mediante sus organizaciones, resultado de la llegada a este país del movimiento consumista alcanzado en los EUA, Canadá y Europa. Contemplando normas como las definiciones de consumidor, proveedor, producto y de servicio; la función de los derechos básicos del consumidor, el reglamento de la seguridad de los productos y servicios, la responsabilidad civil del proveedor, las garantías, la prescripción, el control de cobro de deudas, bancos de datos y censos de consumidores; Se contempla la extensión subjetiva de la responsabilidad civil del proveedor; se ocupa de las practicas comerciales como la oferta o publicidad y las practicas abusivas; la protección contractual del consumidor y la abusividad en los contratos. Finalmente se ocupa el CDC de las sanciones administrativas, incluye una parte de responsabilidad penal, los aspectos procesales, incluyendo las class actions y por último, describe el Sistema Nacional de Defensa del Consumidor.
Mostrar más

165 Lee mas

Efeitos do desenvolvimento sustentável percebido pelo consumidor. Uma proposta para um modelo de hipermercado no Equador

Efeitos do desenvolvimento sustentável percebido pelo consumidor. Uma proposta para um modelo de hipermercado no Equador

El Informe de Brundtland del año 1987 define el desarrollo sostenible como aquel “que satisface las necesidades de la generación presente, sin comprometer la capacidad de las generaciones futuras de satisfacer sus propias necesidades” ( Artaraz, 2002, p. 1 ) . En este sentido, las redes de hipermer- cados realizan acciones permanentes para reducir el impacto de sus actividades en el medio ambiente y en la sociedad, moviéndose gradualmente hacia un desarrollo sostenible ( Kessous, Boncori y Paché, 2016 ). En este contexto, investigar los minoristas de alimentación en general resulta de interés para avanzar en el conocimiento relativo a la sostenibilidad ( Hampl y Loock, 2013 ; Marín-García, Gil-Saura y Ruíz-Molina, 2019 ), por cuanto se conforman espacios apropiados para el desarrollo de acciones sostenibles. Por ello, el principal objetivo de este trabajo fue analizar la naturaleza y el alcance de las iniciativas de desarrollo sostenible percibido por el consumidor (DSPC) 1 , siguiendo la propuesta de Lavorata
Mostrar más

16 Lee mas

Neuroeconomia - Decisão do consumidor na hora da compra

Neuroeconomia - Decisão do consumidor na hora da compra

O consumo — para repetir o óbvio — é o único fim e objetivo da atividade econômica. As oportunidades de emprego estão necessariamente limitadas pela extensão da procura agregada. A demanda agregada só pode ser derivada do consumo presente ou das reservas para o consumo futuro. O consumo que se pode prover vantajosamente com antecedência não podem estender-se indefinidamente no futuro. Não se pode como sociedade, prover consumo futuro por meio de expedientes financeiros, mas apenas mediante a produção física corrente. Na medida em que a organização social e comercial separa a formação de reservas financeiras para o futuro da provisão física futura, de tal forma que os esforços para assegurar as primeiras não arrastem necessariamente consigo a consecução da segunda, a prudência financeira pode causar restrições na procura agregada e, portanto, diminuir o bem-estar, conforme testemunham muitos exemplos. Mais do que isso, quanto maior for a provisão feita com antecedência para o consumo, maior será a dificuldade em encontrar novas necessidades para prover, e maior a dependência do consumo presente como fonte de procura. Entretanto, quanto maior for a renda, maior, infelizmente, será a margem entre essas rendas e o consumo. Na ausência de algum novo expediente, não há, como será visto, maneira de resolver o enigma, exceto a que consiste num desemprego suficiente para provocar um empobrecimento bastante para que a diferença, entre o consumo e a renda, não seja maior que o equivalente da provisão física para o consumo futuro que seja lucrativo constituir hoje (KEYNES, 1996, p.124).
Mostrar más

47 Lee mas

Comportamento do consumidor : consumo de automóveis na Cidade de Manaus

Comportamento do consumidor : consumo de automóveis na Cidade de Manaus

Saber o que motiva o consumidor a escolher um determinado tipo de produto ou marca é a chave do marketing bem sucedido. De acordo com Churchill (2003,p.116), “para que os profissionais de marketing antecipem ou respondam às necessidades dos clientes, eles precisam ter informações sobre seus clientes atuais e potenciais e sobre o sucesso de suas próprias práticas”. A pesquisa de marketing fornece dados sobre os consumidores e concorrentes, e possibilitam posicionamento das empresas, bem como o alinhamento de suas estratégias. Por esses motivos o presente estudo tem como objetivo a aplicação de uma pesquisa onde a ideia foi determinar os fatores relevantes na decisão de compra/troca de automóveis na cidade de Manaus, identificando perfis de consumidores, compreendendo e conhecendo seus motivos e hábitos de compras de automóveis; as preferências distribuídas por sexo e renda; a forma de pagamento mais utilizada bem como fatores que levam à escolha de determinada marca.
Mostrar más

40 Lee mas

Show all 10000 documents...