Top PDF AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ACÚSTICO DE PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ACÚSTICO DE PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ACÚSTICO DE PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS

A classificação acústica de pavimentos rodoviários tem sido abordada em diversos países europeus, sendo essencial para o controlo do ruído rodoviário. Este artigo apresenta uma primeira abordagem à avaliação das superfícies rodoviárias portuguesas, tendo por objectivo estabelecer linhas de orientação para o apoio às estratégias de redução do ruído e constituir a base de um sistema de classificação de superfícies de pavimentos rodoviários. Das superfícies de pavimentos avaliadas, destacam-se as superfícies com betume modificado com borracha e com granulometria optimizada. O ruído de contacto pneu-pavimento gerado pela passagem de veículos ligeiros e pesados foi medido usando o método de “Passagem Controlada”. Três tipos de superfícies foram ainda avaliados pelo método da “Proximidade Imediata”. Com base no nível máximo de ruído foi estabelecido um ranking, do qual resultou a identificação de três grupos de pavimentos com comportamento acústico semelhante, apresentando diferenças de emissão de ruído que em alguns casos podem atingir 10 dB(A).
Show more

11 Read more

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DE PEQUENOS DEFEITOS DE CONSTRUÇÃO NO DESEMPENHO ACÚSTICO DE PAVIMENTOS FLUTUANTES

ESTUDO DA INFLUÊNCIA DE PEQUENOS DEFEITOS DE CONSTRUÇÃO NO DESEMPENHO ACÚSTICO DE PAVIMENTOS FLUTUANTES

Um defeito de execução corrente consiste na execução de lajetas com ligações rígidas através do cimento cola de assentamento do revestimento de piso e do rodapé, conforme se ilustra na Figura 5. Na Figura 6 apresentam-se os resultados de medições efectuadas num edifício de habitação onde foram aplicadas ao nível dos quartos de pisos consecutivos, lajetas flutuantes com revestimento cerâmico, cuja redução sonora prevista em fase de projecto foi de Δ L w = 18 dB, mas onde foi observada, após construção, a existência de ligações rígidas entre o revestimento e o rodapé conforme representado na Figura 5. Cada quarto tem dimensões 3.30x4.20 m 2 , pé direito de 2.80 m, é delimitado por lajes estruturais em betão maciças com espessura de 0.20 m, duas paredes divisórias em alvenaria de tijolo de 11 cm e duas paredes de fachada duplas de alvenaria de tijolo de 11 + 11 cm.
Show more

12 Read more

EUROPEAN SYMPOSIUM ON UNDERWATER ACOUSTICS APPLICATIONS EUROPEAN SYMPOSIUM ON SUSTAINABLE BUILDING ACOUSTICS AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ACÚSTICO DE UMA FACHADA ESTRUTURADA EM LIGHT STEEL FRAMING POR MEIO DE DIFERENTES METODOLOGIAS

EUROPEAN SYMPOSIUM ON UNDERWATER ACOUSTICS APPLICATIONS EUROPEAN SYMPOSIUM ON SUSTAINABLE BUILDING ACOUSTICS AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ACÚSTICO DE UMA FACHADA ESTRUTURADA EM LIGHT STEEL FRAMING POR MEIO DE DIFERENTES METODOLOGIAS

Os alto-falantes possuem diferentes requisitos para utilização. A norma ISO orienta para um alto- falante que seja capaz de emitir um ruído cujas pressões sonoras entre as frequências não sejam diferentes em mais de 5dB, podendo chegar a 10dB caso uma das dimensões possua mais que 5,00m. Pesquisadores demonstram que os requisitos da norma internacional não são suficientes para a especificação do correto alto-falante [16]. A norma norte-americana, por sua vez, orienta para que um nível de pressão sonora emitido por um alto-falante à 2000Hz com inclinação de 45º possua, no máximo, 6dB que o mesmo nível emitido com a inclinação normal (90º). Ambas as recomendações para o alto-falante foram respeitadas.
Show more

8 Read more

Simulação do desempenho de isolamento acústico de fachadas de edificações residenciais multifamiliares de diferentes períodos arquitetônicos

Simulação do desempenho de isolamento acústico de fachadas de edificações residenciais multifamiliares de diferentes períodos arquitetônicos

Com a aprovação da lei de criação da Universidade Federal de Santa Catarina, em 1960, foi necessária a abertura de uma moderna via de ligação entre o centro da cidade e o bairro Trindade (CORRÊA, 2005). Em 1976, as Centrais Elétricas do Sul do Brasil, empresa estatal, instalou-se na cidade, próxima à UFSC, trazendo para a cidade mais de 2.000 engenheiros e suas famílias. Segundo Corrêa (2005), entre 1950 a 1960, a população florianopolitana cresceu de 48.264 pessoas para 72.889, um crescimento de 53,09%, o que pressionou o desenvolvimento da construção civil. Os edifícios passaram de oito para doze ou mais pavimentos.
Show more

10 Read more

DETERMINAÇÃO DO DESEMPENHO ACÚSTICO DE DISPOSITIVOS DE REDUÇÃO DE RUÍDO DO TRÁFEGO RODOVIÁRIO

DETERMINAÇÃO DO DESEMPENHO ACÚSTICO DE DISPOSITIVOS DE REDUÇÃO DE RUÍDO DO TRÁFEGO RODOVIÁRIO

No presente artigo apresenta-se o princípio, equipamento, forma e procedimento de ensaio de avaliação do desempenho dos dispositivos de redução de ruído in situ, assim com as dificuldades sentidas na realização dos ensaios nas barreiras existentes. São apresentados resultados da avaliação de diferentes tipos de barreiras acústicas, nomeadamente as características intrínsecas de isolamento sonoro aéreo, assim como a correlação entre os valores obtidos por diferentes métodos e a comparação com os valores previstos. De forma a investigar a robustez à presença do ruído de fundo e à invariância no tempo do sistema de medição foram utilizados dois tipos de sinais eléctricos de ensaio: um sinal Sequência de Comprimento Máximo (MLS) e um Varrimento de Sinais Sinusoidais (Sine Sweep).
Show more

14 Read more

MELHORIA DO DESEMPENHO ACÚSTICO EM PEITORIL VENTILADO

MELHORIA DO DESEMPENHO ACÚSTICO EM PEITORIL VENTILADO

Um edifício pode ser mais eficiente energeticamente que outro quando o mesmo proporciona as mesmas condições ambientais com menor consumo energético. O peitoril ventilado é um dispositivo em formato geralmente em “L” invertido, sobreposto a uma abertura localizada no peitoril abaixo das janelas, que tem por finalidade atuar como fonte complementar do movimento de ar proporcionado pelas aberturas. Este trabalho teve o objetivo de investigar através de protótipos a melhoria do desempenho acústico do peitoril ventilado em uma fachada. A metodologia do trabalho consiste na avaliação do isolamento acústico aéreo proporcionado por uma fachada na qual se insere uma janela com abertura fixa protegida pelo peitoril ventilado. Para esse trabalho foi escolhida a configuração de melhor desempenho das pesquisas anteriores dos autores, onde o elemento foi modificado alterando-se algumas de suas superfícies através da inserção de absorvedores e ressonadores. Constatou-se melhora no desempenho acústico nestes elementos de fachada ao manipular suas superfícies onde poderá acarretar em melhoras nas condições acústica dentro das edificações com menor consumo energético.
Show more

11 Read more

Vol. 15 Núm. 56 (2019): Agosto

Vol. 15 Núm. 56 (2019): Agosto

A escolha do tema, dos conhecimentos matemáticos e das tecnologias digitais, bem como o planejamento, desenvolvimento e implementação do problema apresentaram indícios que as alunas D, E e F integraram hierarquicamente os processos reguladores gerais (Quadro 2). Consoante com a teoria de Case (1989), entende-se que a regulação mútua ocorreu quando as alunas D e F identificaram e avaliaram, com a aluna E, as necessidades educacionais, os interesses e expectativas futuras dos seus alunos e realizaram o design do problema; a imitação, que se apresentou quando o grupo se apropriou dos conhecimentos produzidos em uma uma experiência anterior, em que resolveram um problema aberto, no mesmo curso (no terceiro encontro presencial), que foi produzido na forma de uma história em quadrinhos online, no site Toondoo, favorecia a (re)formulação e resolução de problemas o uso de tecnologias digitais e abordava como tema o planejamento de um orçamento familiar, para escolher, também, um tema ligado à prática de consumo e o mesmo site para produzir a sua história em quadrinhos; a resolução de problemas, ao tomarem a decisão de utilizarem os recursos disponíveis no site Toondoo, sem o terem utilizado anteriormente, mas devido a experiência que obtiveram com a resolução dos problemas, essas consideraram que o site possuía recursos adequados para o design do enunciado; e a exploração, quando buscaram verificar os recursos disponíveis pelo site Toondoo e como esses poderiam ser consoantes às partes da história em quadrinhos, que foram produzidas no storyboard.
Show more

118 Read more

OSTEOARTRITE DE JOELHO EM RATOS INDUZIDA POR MONOIODOACETATO DE SÓDIO

OSTEOARTRITE DE JOELHO EM RATOS INDUZIDA POR MONOIODOACETATO DE SÓDIO

A Osteoartrite (OA) manifesta-se por quadro álgico, diminuição da amplitude de movimento e força muscular. Há um desequilíbrio entre síntese e degradação de cartilagem provocando degeneração cartilaginosa, desgaste do osso subcondral e formação de osteófitos. Essas alterações teciduais acarretam a produção de radicais livres, podendo causar stress oxidativo, e consequentemente aumentando a produção de espécies reativas de oxigênio, porém uma das formas de defesa do organismo é o sistema enzimático, a partir de enzimas antioxidantes. O monoiodoacetato de sódio (MIA) é uma substância que leva a lesões muito semelhantes à OA humana, através da inibição da enzima gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase, que leva à morte celular e redução na quantidade de proteoglicanos. Assim o objetivo do presente estudo foi analisar as alterações de comportamento e relacionadas ao stress oxidativo proporcionadas por diferentes doses de MIA na articulação do joelho. Foram utilizados 40 ratos Wistar machos, aproximadamente 250g de peso corporal, divididos em Grupo Controle, no qual receberam 50µl de soro fisiológico, Grupo MIA 0,5mg, Grupo MIA 1,0mg e o Grupo MIA 1,5mg (todas as doses de MIA foram diluídas em 50µl de soro fisiológico). Os animais receberam as substâncias pela injeção intra- articular no joelho direito. O limiar nociceptivo mecânico foi avaliado através dos filamentos de Von Frey, com diferentes graus de estimulação mecânica nociva (retirada da pata) ou inócua (permanência da pata). As avaliações foram realizadas antes das injeções intra-articulares, e nos dias 1, 4, 7, 11 e 14 após intervenção. Foi realizada a avaliação do estado oxidativo das células através da quantificação total de tióis (GSH) e peroxidação lipídica, através do teste TBARS. Os dados foram tratados estatisticamente pela análise de variância de uma via (ANOVA) e expressos como média ± erro padrão da média, sendo considerados significativos aqueles que obtiveram p
Show more

7 Read more

AVALIAÇÃO DO PERFIL ELETROFORÉTICO DO VENENO DE BOTHROPS PUBESCENS

AVALIAÇÃO DO PERFIL ELETROFORÉTICO DO VENENO DE BOTHROPS PUBESCENS

Neste trabalho apresentamos o perfil eletroforético do veneno de B. pubescens, uma espécie de serpente peçonhenta que ocorre somente na região do Pampa e Uruguai. Demonstramos que o veneno possui proteínas de tamanho entre 100 kDa e 23 kDa, sendo a banda entre 20 e 26 kDa e 50 e 60 kDa referentes a metaloproteínases já identificadas em outras espécies do gênero Bothrops, sugerindo uma atividade hemorrágica entre outros efeitos.

6 Read more

ADICIONANDO A INTERFACE THREADING BUILDING BLOCKS EM BENCHMARK DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E CONSUMO ENERGÉTICO

ADICIONANDO A INTERFACE THREADING BUILDING BLOCKS EM BENCHMARK DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E CONSUMO ENERGÉTICO

O objetivo desse trabalho é agregar mais uma interface de programação paralela para medir o desempenho e consumo de energia de diferentes arquiteturas multinúcleo em um benchmark desenvolvido pelo estudante do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) Adriano Marques Garcia, que compara diferentes interfaces de programação paralela. O benckmark é composto por 13 aplicações, que são utilizadas em seu trabalho. Nesta pesquisa as aplicações estão sendo desenvolvidas utilizando a interface de programação paralela Intel Threading Building Blocks (Intel TBB). Tais aplicações serão comparadas com as outras interfaces de programação já implementadas, como Pthreads, OpenMP, MPI-1 e MPI-2. Será feita a análise da interface de programação paralela Intel Threading Building Blocks, e verificar se ela é uma boa alternativa para medir o desempenho e o consumo de energia de arquiteturas multinúcleos. Para atender esses objetivos, aplicações que estão sendo implementadas serão comparadas com as outras interfaces já usadas. A partir daí pode-se ter uma conclusão se a interface é uma boa alternativa para medir o desempenho e o consumo de energia.
Show more

5 Read more

DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE UM SISTEMA DE AVALIAÇÃO TÉCNICO-TÁTICO INDIVIDUAL NO ANDEBOL: THE HANDBALL TACTICAL PERFORMANCE EVALUATION (HTPE)  [Development and validation of an individual Technical-tactical assessment system at Handball: The handball t

DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE UM SISTEMA DE AVALIAÇÃO TÉCNICO-TÁTICO INDIVIDUAL NO ANDEBOL: THE HANDBALL TACTICAL PERFORMANCE EVALUATION (HTPE) [Development and validation of an individual Technical-tactical assessment system at Handball: The handball tactical performance evaluation (HTPE)] [Desarrollo y validación de un sistema de evaluación técnico-táctica individual en andebol: The handball tactical performance evaluation (HTPE)]

Para a definição dos comportamentos em jogo, foram identificadas e devidamente codificadas todas as possibilidades de ação passíveis de ser realizadas pelos jogadores no ataque e na defesa. Para o efeito, procuramos que as categorias fossem tão detalhadas quanto possível, mas que não fossem tão extensas que dificultassem a operacionalização e interpretação dos comportamentos de jogo. Assim, para atender aos diversos cenários interpretativos do jogo, foram considerados os comportamentos relevantes para o nível e formato de jogo apresentado (i.e., jogo reduzido com pressão alta/defesa individual). Estes indicadores de observação foram construídos a partir de uma revisão da literatura de livros técnicos e/ou artigos científicos desta área (e.g., Estriga & Moreira, 2014; Garcia, 1998, 2002) e conjuntamente analisados e discutidos pelo investigador principal e um grupo de peritos/investigadores neste domínio de aprendizagem (ensino do andebol).
Show more

14 Read more

TítuloEscala de avaliação do auto conceito de competência: estudos de avaliação no contexto universitário

TítuloEscala de avaliação do auto conceito de competência: estudos de avaliação no contexto universitário

Assim, o Factor 1 Tabela IV, que explica 24.70/0 da variancia total dos resultados, representa a dimensao cognitiva do auto-conceito, apresentando urna mistura de itens das subescalas or[r]

10 Read more

Os instrumentos de avaliação: da implantação à implementação da política nacional de avaliação da educação superior

Os instrumentos de avaliação: da implantação à implementação da política nacional de avaliação da educação superior

Uma análise mais detalhada dessa terceira versão do instrumento de avaliação externa mostra também que, nos 41 itens que compõem as 10 dimensões avaliadas, o detalhamento do conceito de referencial mínimo de qualidade está explicitado de forma insuficiente para viabilizar sua utilização pelos avaliadores. Assim é que, em quantida- de superior à desejável, são encontrados nas diversas dimensões do instrumento termos pouco precisos como “adequados” ou expressões como “adequadamente implementado e acompanhado”. Do mesmo modo, há orien- tações no sentido de que sejam observadas “instalações gerais em quantidade e qualidade adequadas”, “número significativo de professores e estudantes” e “quando a gestão institucional se pauta em princípios de qualidade”. Esse modo de apresentação das instruções no instrumento permite inferir que, ao definir a posição da instituição na escala de conceitos em cada item das dimensões, a subjetividade dos avaliadores na interpretação dessas instruções possa vir a predominar em proporção mais elevada do que seria aconselhável (p. 20).
Show more

20 Read more

ESTUDO ACÚSTICO E PSICO-ACÚSTICO DO RUÍDO DE TRANSPORTES NA PONTE 25 DE ABRIL

ESTUDO ACÚSTICO E PSICO-ACÚSTICO DO RUÍDO DE TRANSPORTES NA PONTE 25 DE ABRIL

Após a selecção das zonas relevantes para a recolha de dados, foram definidos os locais exactos para a realização das medições acústicas, correspondendo a amostra populacional, em cada local monitorizado, às vinte habitações mais próximas. Os locais monitorizados foram seleccionados quer pela sua proximidade, quer pelas condições de recepção do ruído gerado pelo tráfego rodoviário e/ou ferroviário que circula na Ponte 25 de Abril. Foram condições de selecção, por exemplo, a existência de linha de vista entre a Ponte 25 de Abril e o local monitorizado, bem como a ausência de outras fontes sonoras (para além da circulação de tráfego na Ponte 25 de Abril), preponderantes no estabelecimento do ambiente sonoro do local monitorizado.
Show more

6 Read more

Análise do tempo de reação a partir do desempenho motor de adolescentes praticantes do nado Crawl

Análise do tempo de reação a partir do desempenho motor de adolescentes praticantes do nado Crawl

Desde a sua concepção o indivíduo passa por mudanças que constantemente alteram a intera- ção com o ambiente e com as tarefas físicas e mecânicas. As mudanças no repertório motor, próprias da aprendizagem, ocorrem no número, na complexidade e na qualidade de execução das ações motoras (Canfield, 2000; Wulf, Shea, & Lewthwaite, 2010). Mudanças de comporta- mento são analisadas considerando aqueles mo- vimentos mais complexos dentro da estrutura do movimento, denominadas habilidades moto- ras. Estas podem ser definidas como atividades ou execuções que têm uma meta definida a ser atingida, como, nadar, dirigir, jogar futebol, en- tre outras (Dayan & Cohen, 2011; Magill, 2000). Além disso, as habilidades motoras tam- bém estão relacionadas às características que distinguem o nível de proficiência demonstrada por um executante (Bôscolo, Santos, & Oliveira, 2011; Schmidt & Wrisberg, 2001).
Show more

9 Read more

TítuloIntervençôes psicopedagógicas via jogos electrônicos no cenário da inclusâo

TítuloIntervençôes psicopedagógicas via jogos electrônicos no cenário da inclusâo

para mudança. Identificar a sensibilidade dos alunos à mediação permite que seu processo de aprendizagem possa ser redefinido numa visão mais prospectiva, de acordo com a proposta de “experiência de aprendizagem mediada”. A pesquisa permitiu admitir que a avaliação cognitiva, numa perspectiva interativa, revela indicadores de desempenho potencial encobertos. A diferença não significativa entre a fase SAJ e MAN no jogo Torre de Hanói pode ser compreendida por se tratar de uma habilidade cognitivamente mais primitiva e na qual os alunos já dominavam, embora sempre demonstrassem muita motivação em executá- las. A intervenção psicopedagógica referiu-se na maioria das vezes a uma combinação de estratégias de aprendizagem tanto cognitivas como metacognitivas. As primeiras eram relacionadas a processos de como estimular questões. Já as metacognitivas referiram-se ao estímulo do examinador para que o aluno refletisse sobre suas estratégias e se tornassem auto-reguladores. Quanto aos indicadores de transferência de aprendizagem, verificaram- se que 80% dos participantes conseguiram generalizar estratégias eficientes de solução obtendo desempenhos acadêmicos superiores aos do bimestre anterior à intervenção.
Show more

13 Read more

Avaliação Externa de Escolas: resultados e autoavaliação. Que relação?

Avaliação Externa de Escolas: resultados e autoavaliação. Que relação?

* Reforçar a capacidade das escolas para desenvolverem a sua autonomia. * Concorrer para a regulação do funcionamento do sistema educativo. * Contribuir para o melhor conhecimento das escolas e do serviço pú- blico de educação, fomentando a participação social na vida das escolas. Para a conceção e o desenvolvimento do quadro de referência da avaliação externa, o Grupo de Trabalho para a Avaliação das Escolas (2006) baseou-se em experiências nacionais e internacionais, sendo de citar a Efetividade da Autoaval- iação das Escolas e a Avaliação Integrada das Escolas, desenvolvidas pela Inspeção- Geral da Educação, o modelo da European Foundation for Quality Management (EFQM) e a metodologia desenvolvida pela Inspeção de Educação da Escócia em How Good is Our School. Este quadro de referência definia detalhadamente o que se queria avaliar. O seu desenvolvimento contemplou os cinco domínios de análise (Resultados; Prestação do serviço educativo; Organização e gestão es- colar; Liderança; Capacidade de autorregulação e melhoria da escola) e cada domínio estava subdividido em vários fatores.
Show more

18 Read more

LEVANTAMENTO PRELIMINAR SOBRE O DESEMPENHO ACADÊMICO DE DISCENTES DO CURSO DE ZOOTECNIA

LEVANTAMENTO PRELIMINAR SOBRE O DESEMPENHO ACADÊMICO DE DISCENTES DO CURSO DE ZOOTECNIA

Diante do exposto no presente projeto é possível afirmar que esses dados preliminares demonstram que os discentes precisam de um acompanhamento para auxiliá-los no nivelamento, dentro de sala de aula e em momentos de estudos. Afirma-se ainda que a monitoria e a atitude de se avaliar o aluno com ser único poderá ser uma ponte importante para o melhor desempenho destes discentes, evitando o aumento da retenção e diminuindo a evasão universitária.

6 Read more

MONITORIA E DESEMPENHO DO COMPONENTE CURRICULAR DE BIOQUÍMICA DOS ALIMENTOS

MONITORIA E DESEMPENHO DO COMPONENTE CURRICULAR DE BIOQUÍMICA DOS ALIMENTOS

Ainda é necessária maior conscientização dos alunos quanto a procura pelo auxílio do monitor. A monitoria tende a ser representada como uma tarefa que solicita competências do monitor para atuar como mediador da aprendizagem dos colegas, contando, para sua execução, com a dedicação, o interesse e a disponibilidade dos envolvidos (BATISTA & FRISON, 2009).

5 Read more

ESTUDO DE CONDICIONAMENTO ACÚSTICO INTERIOR DE UM AUDITÓRIO – AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS DE QUALIDADE SONORA

ESTUDO DE CONDICIONAMENTO ACÚSTICO INTERIOR DE UM AUDITÓRIO – AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS DE QUALIDADE SONORA

Neste artigo avalia-se o condicionamento acústico interior de um auditório (Auditório Laginha Serafim), existente no Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Coimbra. Este auditório, com aproximadamente nove anos, possui capacidade para 230 pessoas, sendo utilizado, sobretudo para realização de conferências, reuniões e colóquios onde se privilegia a percepção da palavra. Inicialmente, são avaliadas as condições de inteligibilidade da sala, através da caracterização experimental da sua resposta impulsiva, seguindo o procedimento descrito na norma ISO 3382, sendo determinados diversos parâmetros acústicos, nomeadamente, tempo de reverberação, índice RASTI, Definição (D 50 ) e níveis sonoros em vários pontos da sala. As medições foram realizadas utilizando
Show more

12 Read more

Show all 10000 documents...