PDF superior MAPAS DE RUÍDO NO PLANEAMENTO MUNICIPAL – CASO PRÁTICO

MAPAS DE RUÍDO NO PLANEAMENTO MUNICIPAL – CASO PRÁTICO

MAPAS DE RUÍDO NO PLANEAMENTO MUNICIPAL – CASO PRÁTICO

Embora a propagação de ruído seja um problema eminentemente de âmbito local, muitas das infraestruturas que produzem ruído, existentes ou projectadas, atravessam vários municípios [1]. Há ainda infraestruturas (por exemplo, um aeroporto, ou uma autoestrada bordejando os limites do concelho) que, estando situadas num dado concelho, afectam consideravelmente o ruído de um concelho vizinho [2]. Há por isso claras vantagens na cooperação intermunicipal ao nível do ruído que, se complementada por uma boa coordenação regional, a cargo da administração regional, e pelo estabelecimento de directrizes, centralização e disseminação de informação, a cargo da administração central, poderá resultar numa forma muito eficaz de gerir o ruído ambiente, em todas as suas vertentes, contribuindo decisivamente para uma optimização de recursos e obtenção do máximo resultado, no que realmente interessa: conhecer e reduzir a exposição da população ao ruído ambiente, e prevenir aumentos excessivos da mesma no futuro.
Mostrar más

7 Lee mas

Mapa de ruído de Guimarães Comparação e validação dos resultados obtidos através de um método de simulação automático

Mapa de ruído de Guimarães Comparação e validação dos resultados obtidos através de um método de simulação automático

Face à falta de normas que ditem regras a seguir na elaboração de mapas de ruído e tendo em conta a actual e recente legislação [1,2] que aponta para a obrigatoriedade da sua execução, é um objectivo desta comunicação fornecer alguma informação sobre a execução de um mapa de ruído com um programa de simulação automático e comparar os resultados obtidos numa determinada zona de Guimarães com valores obtidos experimentalmente para essa mesma zona. Pretende-se também evidenciar a influência de diversos parâmetros (como a intensidade e tipo de tráfego, a velocidade, a largura das ruas, a altura dos edifícios, a percentagem de pesados, etc.) no resultado final de um cálculo automático e alertar para os cuidados básicos a ter em aplicações semelhantes, de forma a ter uma representação gráfica dos níveis sonoros o mais aproximada da realidade. De uma forma sintética, poder-se-ão definir os objectivos nos seguintes aspectos: i) avaliar a precisão e versatilidade de um modelo teórico; ii) saber quais os parâmetros que mais influenciam o resultado final; iii) saber quais os cuidados a ter na elaboração de mapas de ruído, em moldes semelhantes.
Mostrar más

8 Lee mas

INFORMAÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE EM PORTUGAL “CONGRESSO ACÚSTICA 2008”

INFORMAÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE EM PORTUGAL “CONGRESSO ACÚSTICA 2008”

Os resultados do estudo podem ser visualizados na figura 1, não tendo sido possível abranger a totalidade dos municípios de Portugal Continental por diversas razões, entre as quais a falta de entrega dos mapas por parte dos municípios, incompatibilidades de formatos e a entretanto publicada nova legislação que modificou o indicador de ruído ambiente.

10 Lee mas

Situação Actual da Acústica Ambiental e da Edificação Acusticamente Sustentável, em Portugal Jorge Patrício

Situação Actual da Acústica Ambiental e da Edificação Acusticamente Sustentável, em Portugal Jorge Patrício

Neste sentido, cada município deve ter disponível um mapa de ruído das suas urbanizações existentes ou previstas, elaborado de acordo com directrizes emitidas pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA). E, em consequência da definição administrativa de uso e do seu cruzamento com os valores identificados pelos mapas de ruído, deverão elaborar planos de redução de ruído de molde a enquadrar o ruído existente com os valores previstos na lei. Caso não haja conformidade legal, não pode ser autorizada o desenvolvimento de novas urbanizações. Todavia, em zonas consolidadas, quando for de todo impossível reduzir o ruído ambiente recorrendo às acções primárias, como seja a gestão do tráfego, alteração de pavimentação, barreiras, etc., permite-se que haja possibilidade de ter valores dos indicadores de ruído ambiente, superiores em 5 dB(A) aos limites legais, impondo-se no entanto que as fachadas dos edifícios tenham neste caso um isolamento superior em 3 dB para se garantir o mesmo nível de conforto interior para o residente.
Mostrar más

7 Lee mas

MÉTODO DE ELABORAÇÃO DE MAPA DE RUÍDO COM UTILIZAÇÃO DE VARIÁVEIS FÍSICAS E PSICOLÓGICAS: O EXEMPLO DE BELÉM – BRASIL

MÉTODO DE ELABORAÇÃO DE MAPA DE RUÍDO COM UTILIZAÇÃO DE VARIÁVEIS FÍSICAS E PSICOLÓGICAS: O EXEMPLO DE BELÉM – BRASIL

O método de elaboração de mapas de ruídos apresentado, tem como objetivo principal traçar o perfil da distribuição do ruído em áreas urbanas, buscando uma visão global do clima de ruído, identificando e caracterizando as principais fontes e as zonas de maior e menor intensidade sonora, conjuntamente com a avaliação da percepção dos habitantes da sonoridade e do grau de moléstia produzido pelo ruído, e compara-las com os indicadores de ruído obtidos das medições “in loco”. O método foi aplicado na cidade de Belém, no Brasil, que tem suas peculiaridades ambientais, demográficas, sociológicas e culturais.
Mostrar más

6 Lee mas

Cartografia de Ruído em Grandes Cidades

Cartografia de Ruído em Grandes Cidades

Os mapas de ruído podem ser obtidos através de métodos experimentais ou de cálculo. As medições conduzem a uma carta de ruído estática e global, onde não é possível diferenciar fontes sonoras. Embora estas cartas possam traduzir a realidade durante os períodos de amostragem, a recolha de níveis sonoros de longo termo (conforme recomenda a Norma Portuguesa NP-1730, ISO 1996) representa uma dificuldade. Os cálculos previsionais conduzem a mapas de ruído flexíveis e facilmente actualizáveis. Cada fonte sonora é tratada separadamente, o que permite avaliar influências diferenciadas. Esta metodologia exige modelos de emissão e propagação fiáveis e um conjunto extenso de dados relativamente precisos relativos aos terrenos, ao construído e às fontes emissoras de ruído.
Mostrar más

8 Lee mas

42º CONGRESO ESPAÑOL DE ACÚSTICA ENCUENTRO IBÉRICO DE ACÚSTICA EUROPEAN SYMPOSIUM ON ENVIRONMENTAL ACOUSTICS AND ON BUILDINGS ACOUSTICALLY SUSTAINABLE

42º CONGRESO ESPAÑOL DE ACÚSTICA ENCUENTRO IBÉRICO DE ACÚSTICA EUROPEAN SYMPOSIUM ON ENVIRONMENTAL ACOUSTICS AND ON BUILDINGS ACOUSTICALLY SUSTAINABLE

Esta comunicação centra-se na elaboração dos Planos de Acção, na sequência dos Mapas Estratégicos de Ruído, para 3 das principais estradas de Portugal – A1 (295,2 km), conhecida como Auto-estrada do Norte, que é a auto-estrada mais importante em Portugal, ligando as duas principais cidades, Lisboa e Porto; A5 (25 km), conhecida como Auto-estrada da Costa do Estoril, uma auto-estrada metropolitana que percorre a área costeira entre Lisboa e Cascais; e A9, conhecida como CREL (Circular Regional Exterior de Lisboa), que é uma auto-estrada circundando a região de Lisboa nos lados oeste e norte. O desenvolvimento daqueles estudos envolveu o mapeamento acústico de uma área considerável (cerca de 700 km2), na qual estão incluídas importantes áreas urbanas dos arredores de Lisboa e Porto.
Mostrar más

8 Lee mas

O Mapa de Ruído como Ferramenta de Gestão Ambiental na Indústria

O Mapa de Ruído como Ferramenta de Gestão Ambiental na Indústria

O desenvolvimento de técnicas de modelação da emissão e propagação sonora permitem hoje em dia modelar, com boa precisão e relativa rapidez, as mais complexas situações de geração e propagação de ruído. Os resultados são normalmente apresentados sob a forma de linhas isofónicas e/ou manchas coloridas, representando as áreas cujo nível de ruído se situa numa dada gama de valores, sendo designados por “mapas de ruído”. Mas acima de tudo, o modelo permite, desde que devidamente desenvolvido, dispor de um verdadeiro sistema de gestão e monitorização de ruído, a partir do qual é possível hierarquizar fontes de ruído – conhecendo as contribuições individuais de qualquer fonte em qualquer ponto receptor – actualizar a informação em função de alterações na instalação e definir um plano de acção de controlo de ruído detalhado, prevendo os resultados de cada intervenção.
Mostrar más

8 Lee mas

Controlo de Ruído na Indústria Mineira

Controlo de Ruído na Indústria Mineira

É apresentada a metodologia seguida pelos autores do trabalho com vista à redução dos níveis de ruído gerados na exploração mineira e que consistiu, nomeadamente, na modelação e simulação da emissão das fontes sonoras predominantes e na elaboração dos correspondentes mapas de ruído para diferentes cenários, quer para o interior da unidade quer para a área envolvente exterior. A informação das cartas de ruído foi complementada com um extenso programa de medições acústicas no interior e no exterior da instalação.

8 Lee mas

2 A área de estudo

2 A área de estudo

A metodologia seguida na elaboração do Mapa está de acordo com a respectiva legislação, normas e directrizes referidas no documento técnico da autoria da DGA/DGOTDU, intitulado “Elaboração de Mapas de Ruído – Princípios Orientadores”[12]. A cartografia de ruído foi efectuada com base nos resultados de modelos de previsão de níveis de ruído. Para esse fim, recorreu-se ao programa computacional CadnaA (Datakustik GmbH, Alemanha) de modelação da emissão e propagação sonora. Sendo a modelação matemática, apoiada pelos actuais meios computacionais, uma ferramenta fundamental para a previsão de níveis de pressão sonora, não é menos importante e torna-se complementar, ou mesmo necessária, a aferição/validação dos seus resultados através de medições acústicas in situ. Assim, foram efectuadas campanhas de medições acústicas segundo procedimentos normalizados, quer com esse objectivo de aferição/validação do modelo, quer para a caracterização da emissão de fontes sonoras. As fontes sonoras consideradas foram o tráfego rodoviário e o ruído industrial (ventilador).
Mostrar más

11 Lee mas

O Mapa de Ruído Municipal como Ferramenta de Planeamento

O Mapa de Ruído Municipal como Ferramenta de Planeamento

Embora a propagação de ruído seja um problema eminentemente de âmbito local, muitas das infraestruturas que produzem ruído, existentes ou projectadas, atravessam vários municípios [1]. Há ainda infraestruturas (por exemplo, um aeroporto, ou uma autoestrada bordejando os limites do concelho) que, estando situadas num dado concelho, afectam consideravelmente o ruído de um concelho vizinho. Há por isso claras vantagens na cooperação intermunicipal ao nível do ruído, em articulação com os previstos Planos Intermunicipais de Ordenamento do Território, o que naturalmente será feito pelas Comunidades Urbanas e Comunidades Intermunicipais que se estão a constituir, papel esse já assumido por algumas (poucas) das actuais associações de municípios que, inclusivamente, souberam explorar as evidentes economias de escala decorrentes da contratação dos mapas de ruído em simultâneo para todos os concelhos associados. Esta cooperação, se complementada por uma boa coordenação regional, a cargo das CCDRs, e pelo estabelecimento de directrizes, centralização e disseminação de informação, a cargo do Instituto do Ambiente, poderá resultar numa forma muito eficaz de gerir o ruído ambiente, em todas as suas vertentes, contribuindo decisivamente para uma optimização de recursos e obtenção do máximo resultado, no que realmente interessa: conhecer e reduzir a exposição da população ao ruído ambiente, e prevenir aumentos excessivos da mesma no futuro.
Mostrar más

8 Lee mas

AIR AND GROUND VIBRATIONS CAUSED BY EXPLOSIVE DETONATION – QUANTIFICATION OF THEIR ENVIRONMENTAL EFFECTS

AIR AND GROUND VIBRATIONS CAUSED BY EXPLOSIVE DETONATION – QUANTIFICATION OF THEIR ENVIRONMENTAL EFFECTS

O estudo do ruído com base em mapas de ruído permite analisar a evolução dos níveis de ruído expectáveis em toda a envolvente e também junto de receptores sensíveis, sendo, no entanto, aconselhável a realização de medições pontuais no caso de existir necessidade de analisar situações de incomodidade, sobretudo junto de escolas, hospitais, lares, ou outras zonas onde a qualidade do ambiente sonoro deverá ser preservada.

12 Lee mas

IMPACTO SONORO DA IMPLANTAÇÃO DO METRÔ CONSIDERANDO OS EFEITOS NA SAÚDE DA POPULAÇÃO “CONGRESSO ACÚSTICA 2008”

IMPACTO SONORO DA IMPLANTAÇÃO DO METRÔ CONSIDERANDO OS EFEITOS NA SAÚDE DA POPULAÇÃO “CONGRESSO ACÚSTICA 2008”

Este artigo objetiva divulgar conhecimento acerca do impacto sonoro e seus efeitos na saúde da população e se propõe a fazer uma análise da implantação do metrô de Salvador-BA com relação ao aumento do nível de ruído causado pelo percurso elevado. Atualmente no local o nível de ruído já supera os níveis saudáveis, portanto qualquer acréscimo pode ser considerado impacto. Como o Metrô ainda não está circulando, o modelo de previsão de ruído a partir da propagação sonora HarmoNoise foi aplicado e calculou-se o aumento do nível sonoro e o ruído final total considerando o ruído urbano existente. A produção de mapas de ruído permitiu uma correlação com os prováveis reflexos na saúde de cada trecho de acordo com a proximidade da linha do metrô. Constatou-se que o metrô causará um impacto sonoro nos cidadãos que habitam ou trabalham nas edificações lindeiras, com efeitos negativos na saúde, tendo relação direta com a localização e com a função de cada edificação.
Mostrar más

12 Lee mas

EUROPEAN SYMPOSIUM ON UNDERWATER ACOUSTICS APPLICATIONS EUROPEAN SYMPOSIUM ON SUSTAINABLE BUILDING ACOUSTICS

EUROPEAN SYMPOSIUM ON UNDERWATER ACOUSTICS APPLICATIONS EUROPEAN SYMPOSIUM ON SUSTAINABLE BUILDING ACOUSTICS

Este estudo investigou a associação entre exposição ao ruído e qualidade do sono entre os profissionais de educação física. A exposição individual média ao ruído entre os profissionais do estudo, mostrou o valor de 80 dB(A). A prevalência de má qualidade do sono entre os profissionais neste estudo foi de 68%. Com base no valor da Razão de Chances (RC = 1,90) encontrado no modelo, a pesquisa sugere que o valor da exposição diária de 80 dB (A), pode interferir com a qualidade do sono, pois quem está exposto acima desse valor tem uma chance de apresentar problemas de sono 1,90 vezes aos com menor exposição.
Mostrar más

7 Lee mas

A REDUÇÃO NO RUÍDO RODOVIÁRIO COM A UTILIZAÇÃO DE PAVIMENTOS DE BAIXO RUÍDO

A REDUÇÃO NO RUÍDO RODOVIÁRIO COM A UTILIZAÇÃO DE PAVIMENTOS DE BAIXO RUÍDO

As principais propriedades das misturas utilizadas nas camadas de desgaste são apresentadas na Tabela 1. As diferenças mais relevantes para o comportamento destas misturas referem-se à granulometria, a qual determina o volume de vazios e as vibrações dos blocos do pneu. No caso das misturas MA1 e MA2, a curva granulométrica foi optimizada com vista à redução do ruído de contacto pneu-pavimento e à redução da projecção de água (aumento da drenabilidade da superfície). O menor volume de vazios da camada MA1 confere-lhe uma maior resistência aos esforços de tracção.
Mostrar más

12 Lee mas

MAPA ESTRATÉGICO DE RUIDO DE TERRRASSA APLICACIÓN WEB PARA SU VISIONADO EN LA RED

MAPA ESTRATÉGICO DE RUIDO DE TERRRASSA APLICACIÓN WEB PARA SU VISIONADO EN LA RED

La existencia de un doble marco normativo, estatal y autonómico, que cumpliendo ambos con los criterios de la directiva europea son discordantes entre si, ha supuesto una enorme freno al desarrollo de los mapas estratégicos de ruido y a las políticas municipales de prevención y control de ruido en general. En la mayoría de los municipios donde se había empezado los trabajos de acuerdo con la legislación autonómica estos han estado detenidos durante meses, incluso años, a la espera de un desarrollo reglamentario de la ley autonómica que aún no se ha producido. O se han terminado a sabiendas que deberán ser modificados posteriormente para adaptarse a la legislación estatal, como es el caso de Terrassa.
Mostrar más

8 Lee mas

Informe taller Programa Regional de Agroecosistemas

Informe taller Programa Regional de Agroecosistemas

Esta información se puede obtener por los mapas, por agregación de la información municipal 6 por el DANE La información sobre el sistema de producción y el componente social en la escal[r]

161 Lee mas

INFLUÊNCIA DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS NO AMBIENTE SONORO ENVOLVENTE

INFLUÊNCIA DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS NO AMBIENTE SONORO ENVOLVENTE

O Ruído assume lugar de destaque no conjunto das preocupações das populações com o Ambiente. Constitui actualmente um dos principais problemas ambientais da Europa, afectando cerca de 60% da população. É um dos factores de degradação da qualidade do ambiente e, no que respeita ao ambiente urbano, é mesmo considerado como uma das maiores causas de agressão ambiental. Sabe-se hoje que os níveis sonoros associados ao ambiente raramente afectam o sistema auditivo. Contudo, os efeitos mais frequentes do ruído traduzem-se em perturbações psicológicas ou alterações fisiológicas associadas a reacções de “stress”, cansaço, hipertensão arterial, perturbações da atenção e da capacidade de concentração. Estas situações, que frequentemente dão origem a reclamações individuais ou colectivas, dada a subjectividade de apreciação (em maior ou menor grau) ligada ao ruído, obrigam a um estudo e análise cuidados, na perspectiva da identificação e avaliação correcta do impacte ambiental, com vista a implementar as medidas de controlo mais eficazes.
Mostrar más

5 Lee mas

Definiendo el "odio" en Manual Prático do Ódio, de Ferréz

Definiendo el "odio" en Manual Prático do Ódio, de Ferréz

Finalmente, creo imprescindible considerar en este análisis que el medio que elige el escritor para concretar su venganza, el modo que elige para rodear al silenciamiento del lenguaje, es la literatura. Pero Ferréz le hace dar un salto a ésta e inevitablemente la transforma, en tanto la hace dialogar con –y la hace hablar desde– las voces que tradicionalmente oculta. Ferréz pone efectivamente a la literatura en diálogo con sus silencios, se la apropia, la lleva a su boca y a la de los suyos, la mastica odiosamente en un acto antropofágico inverso al modo en que la literatura ha hecho hablar a los “otros”. Tal como señala el epígrafe que inaugura el Manual Prático do Ódio: “Persegui os meus inimigos, e os alcancei: não voltei senão depois de ter consumido” 12 (Salmo 18, Versículo
Mostrar más

6 Lee mas

DESENVOLVIMENTO DE ENSINO PRÁTICO DE FÍSICA PARA DISCENTES DE ENGENHARIA DE AGRIMENSURA

DESENVOLVIMENTO DE ENSINO PRÁTICO DE FÍSICA PARA DISCENTES DE ENGENHARIA DE AGRIMENSURA

METODOLOGIA Para este projeto, utilizam-se as oficinas de aplicação teórica e prática em salas de aulas das componentes curriculares de física Física 1, Física 2, Física 3 do curso de En[r]

5 Lee mas

Show all 10000 documents...