PDF superior O uso das tecnologias de informação e comunicação como ferramentas no ensino de ciências: uma proposta de trabalho interdisciplinar nos anos iniciais do ensino fundamental

O uso das tecnologias de informação e comunicação como ferramentas no ensino de ciências: uma proposta de trabalho interdisciplinar nos anos iniciais do ensino fundamental

O uso das tecnologias de informação e comunicação como ferramentas no ensino de ciências: uma proposta de trabalho interdisciplinar nos anos iniciais do ensino fundamental

Esta pesquisa tem por objetivo apresentar contribuições do uso interdisciplinar das tecnologias de informação e comunicação disponíveis na escola, para o ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental. O estudo foi fundamentado a partir de documentos norteadores da educação e estudos das áreas de educação tecnológica, interdisciplinaridade e ensino de ciências. Procurou-se observar o benefício das tecnologias da informação e comunicação como ferramentas contribuintes na aprendizagem. Buscou-se estudar a proposta do ensino de ciências contextualizado, em uma perspectiva interdisciplinar. Enfocou-se a importância do papel do professor como mediador da aprendizagem do seu aluno. Destacou-se a importância do bom uso das tecnologias, com objetivos e estratégias bem definidas. Como metodologia, foi adotada uma abordagem qualitativa, participante e aplicada. Os dados considerados foram obtidos nas exposições orais e nos registros das atividades dos alunos da turma do segundo ano do primeiro ciclo de uma escola municipal da periferia de Ponta Grossa. A análise se deu mediante os resultados da aplicação de uma sequência didática baseada no tema “Higiene e Saúde”. Por meio deste estudo, foi possível demonstrar que as tecnologias da informação e comunicação são meios colaboradores para a aprendizagem quando são utilizadas com base em um planejamento consistente, contando com a mediação do professor, que facilita a realização das correlações entre as concepções prévias e o conhecimento científico.
Mostrar más

155 Lee mas

Desempenho docente em tecnologias digitais da informação nos anos iniciais do ensino fundamental

Desempenho docente em tecnologias digitais da informação nos anos iniciais do ensino fundamental

Este trabalho aborda assuntos relacionados ao uso das ferramentas tecnológicas atreladas ao ensino, com foco no ensino fundamental, levando em consideração a importância das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação no processo de ensino e aprendizagem dos alunos da geração atual, e de que forma estes avanços são abordados e aceitos pelos docentes. O maior risco da educação é a ausência de implementação de novas tecnologias. Baseado nestes aspectos, o uso das tecnologias na educação vem sendo alvo de estudo de diversos autores. Os docentes precisam vencer o receio de usar as tecnologias em seu trabalho, e terão que ser responsáveis por estas mudanças em seus próprios comportamentos, pois somente com suas mudanças as dificuldades encontradas serão superadas permitindo a utilização dos recursos tecnológicos a favor da educação. As novas gerações estão tecnologicamente melhor adaptadas do que as gerações anteriores, não apenas das tecnologias em si, mas sim do que podemos fazer com elas. O uso das tecnologias pelos docentes e alunos contribui para o acesso à informação e permite estabelecer relações com saberes que superam limites.
Mostrar más

43 Lee mas

A importância do uso das tecnologias nas salas de aula nas séries iniciais do ensino fundamental I

A importância do uso das tecnologias nas salas de aula nas séries iniciais do ensino fundamental I

Desse modo, é de se esperar que a escola, tenha que “se reinventar”, se desejar sobreviver como instituição educacional. É essencial que o professor se aproprie de gama de saberes advindos com a presença das tecnologias digitais da informação e da comunicação para que estes possam ser sistematizadas em sua prática pedagógica. A aplicação e mediação que o docente faz em sua prática pedagógica do computador e das ferramentas multimídia em sala de aula, depende, em parte, de como ele entende esse processo de transformação e de como ele se sente em relação a isso, se ele vê todo esse processo como algo benéfico, que pode ser favorável ao seu trabalho, ou se ele se sente ameaçado e acuado por essas mudanças. (SOUZA, et. al., 2011, p.20).
Mostrar más

18 Lee mas

O uso das tecnologias de maneira lúdica na produção textual nos anos inciais do ensino fundamental

O uso das tecnologias de maneira lúdica na produção textual nos anos inciais do ensino fundamental

Esta pesquisa tem como objetivo compreender como as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) podem contribuir na construção de histórias a partir de um material lúdico. Para isso elaboramos os seguintes objetivos específicos que são: selecionar atividades das TDCIs que desenvolvam a escrita; identificar o potencial das TDCIs na construção da escrita; aplicar as atividades selecionadas em uma turma do Ensino fundamental e analisar os resultados desta aplicação e como motivou os alunos na produção de texto. A metodologia da pesquisa é de cunho qualitativo, a análise de dados da pesquisa envolveu a observação e coleta de informações no caderno e de campo. A sala de aula investigada foi o terceiro ano do Centro Educacional Municipal Frei Silvano. O trabalho foi desenvolvido por meio da produção de texto, utilizando as tecnologias, aliada a ludicidade e a revisão de textos. Os alunos produziram um texto no
Mostrar más

32 Lee mas

A utilização das tecnologias de informação e comunicação por professores do ensino fundamental

A utilização das tecnologias de informação e comunicação por professores do ensino fundamental

A proposta deste trabalho é analisar o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação como facilitadores do processo de ensino-aprendizagem. A questão central é saber como a presença delas pode contribuir para uma maior socialização e divulgação do conhecimento. A partir de um referencial teórico foi-se a campo em uma escola pública, o Centro de Ensino Fundamental 316 de Santa Maria. Para analisar a questão de como os benefícios gerados pelo uso das Tecnologias de Informação e Comunicação se fazem presente na vida escolar do aluno, recorreu-se a uma abordagem qualitativa e ao método de estudo de caso, tendo como instrumento de coleta de dados o questionário aplicado aos professores da Instituição de Ensino analisada. Chegando à conclusão de que as Tecnologias de Informação e Comunicação facilitam o aprendizado dos conteúdos propostos e melhoram a qualidade do trabalho desenvolvido pelo professor, faz-se necessário um processo de formação e incentivo dos membros da comunidade escolar e a estruturação física do ambiente estudantil.
Mostrar más

33 Lee mas

O uso do blog aliado ao ensino de ciências para a formação dos professores dos anos iniciais do ensino fundamental

O uso do blog aliado ao ensino de ciências para a formação dos professores dos anos iniciais do ensino fundamental

O Ensino de Ciências é incipiente nos anos iniciais, sendo pouco explorado e trabalhado no contexto escolar, em função da defasagem na formação dos professores direcionada a esta área de ensino. Emerge dessa problemática, uma forte demanda para a formação continuada de professores. Neste contexto, o blog educativo pode-se configurar como uma ferramenta importante para a formação continuada de professores no que tange ao Ensino de Ciências. Desse modo, o objetivo do trabalho foi apresentar as contribuições que o blog educativo pode oferecer para os cursos de formação continuada de professores e para a implementação do ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental. Em relação à metodologia, optou- se neste estudo pela abordagem metodológica quantitativa e qualitativa de cunho exploratório. A pesquisa envolveu quatro momentos: No primeiro momento, ocorreu um levantamento de dados por meio de questionário junto a 25 alunos que estudam no 4º ano do ensino fundamental. No segundo momento, aplicou-se um questionário a 50 professores da rede municipal de ensino buscando conhecer as necessidades e dificuldades que estes profissionais encontram para mediar os conhecimentos da área de Ciências. No terceiro momento, diante das investigações realizadas com alunos e professores, foi criado um blog educativo e proposto um curso de formação continuada articulada a este recurso tecnológico. Os dados que emergiram do primeiro e segundo momentos da pesquisa, serviram de orientação para a elaboração da proposta de um blog educativo para a formação continuada de professores. O quarto momento serviu para verificar a efetividade do blog educativo, junto aos professores que participaram do curso de formação continuada para o ensino de ciências, em que a ferramenta proposta foi utilizada. O produto desenvolvido foi um manual de orientações para a criação de um blog, o qual possibilita aos professores e demais interessados, obter informações para criar um blog de acordo com a necessidade. Após a aprovação dos docentes, os principais resultados indicam que a utilização do blog educativo como recurso aliado à formação continuada de professores, contribuiu para maior efetividade e maior aperfeiçoamento dos docentes.
Mostrar más

120 Lee mas

O uso de temas cotidianos para o ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental

O uso de temas cotidianos para o ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental

O objetivo desta pesquisa é de apresentar as contribuições que o trabalho com temas cotidianos por meio dos Três Momentos Pedagógicos, de Delizoicov e Angotti (2000), poderá trazer ao ensino e aprendizagem de Ciências nos anos iniciais, no sentido de despertar os alunos para as relações existentes entre o conhecimento escolar e a realidade.Para tanto, realizaram-se diferentes atividades, tendo como referencial teórico os momentos pedagógicos da obra de Delizoicov e Angotti de (2000) e da obra de Delizoicov, Angotti e Pernambuco de (2002), em torno do tema “Merenda escolar” com alunos do terceiro ano do ensino fundamental em uma escola da Rede Municipal de Educação da cidade de Guarapuava, Paraná. A coleta e análise dos dados ocorreram por meio da pesquisa qualitativa de cunho interpretativo, sendo de finalidade aplicada. No decorrer do desenvolvimento das atividades, percebeu-se a motivação dos alunos a cada aula, demonstrando maior envolvimento e interesse para aprender. Assim, ao final desta pesquisa, por meio de avaliação formativa com o uso de diferentes ferramentas, notou-se uma relevante melhoria na aprendizagem dos alunos. Diante de tal fato foi possível confeccionar um material de apoio com atividades do cotidiano do aluno voltadas para os conceitos de ciências naturais, para que possa servir de subsídio para os professores dos anos iniciais.
Mostrar más

123 Lee mas

O ensino de ciências e o uso de tecnologias de informação e comunicação: dos planos de aula às concepções de ensino e aprendizagem dos professores

O ensino de ciências e o uso de tecnologias de informação e comunicação: dos planos de aula às concepções de ensino e aprendizagem dos professores

Conforme já discutido anteriormente, um dos fatores que pode estar contribuindo para essa diferença nas concepções dos professores é a formação recebida, tanto a inicial quanto a continuada. No grupo dos docentes que apresentaram indícios do modelo epistemológico empirista em seus planos de aula, a metade concluiu sua graduação na década de 80, ou seja, antes da revolução digital da década de 90. Todos os professores desse grupo apresentam curso de especialização, mas somente um na área de Educação/Ensino e nenhum deles relacionado às TIC. Já no grupo dos professores que apresentaram indícios de uma concepção construtivista, a maioria (22 professores) cursou sua graduação após a segunda metade da década de 90, o que pode ter contribuído para aproximá-los do uso das TIC. Na formação continuada, os dados revelaram que 24 desses docentes apresentam curso de especialização e, destes, 17 realizaram a especialização relacionada à área de Educação/Ensino, sendo 4 deles específicos da área de tecnologia (Tecnologias educacionais; Informática na educação; Mídias integradas na educação). Ainda em relação à formação continuada, 17 professores desse grupo têm mestrado, dos quais seis são na área de Educação/Ensino e, destes, dois relacionado às TIC (Tecnologia no Ensino de Ciências). Dois professores têm doutorado, sendo um deles em Educação/Ensino. Esses estudos mostram que os professores que apresentaram indícios de uma prática com características construtivistas têm maior tempo de formação continuada na área educacional e até mesmo em cursos específicos sobre tecnologia.
Mostrar más

120 Lee mas

Desenvolvimento da leitura nos anos iniciais do ensino fundamental

Desenvolvimento da leitura nos anos iniciais do ensino fundamental

O presente estudo objetivou analisar o planejamento e a prática de trêsprofessores do Ensino Fundamental dos anos iniciais de uma escola pública do Distrito Federal em relação ao desenvolvimento da leitura em seus alunos. Foram definidos como objetivos específicos: Investigar a aprendizagem significativa e sua influência para a formação de alunos leitores e bons escritores;Identificar os conceitos de leitura e letramento na história da sociedade brasileira;Identificar as concepções de leitura e de letramento dos professores de hoje;Analisar a importância do trabalho pedagógico desenvolvido pelos professores em suas salas de aula;Investigar que práticas pedagógicas são desenvolvidas pela escola em relação a formação de alunos leitores; Analisar a relação do docente com a leitura e com o livro de literatura em suas práticas leitoras;Identificar facilidades e dificuldades que os professores participantes têm para trabalhar com leitura, escrita e letramento com seus alunos. Para que tais objetivos fossem alcançados, organizamos o referencial teórico tomando como base as orientações de alguns autores, tais como Bortoni, Soares e Cagliari, dos Parâmetros Curriculares Nacionais, que especificam sobre os temas e conceitos que nos permitam compreender a relação do aluno com assuntos referentes à leitura, escrita, letramento e a literatura infantil no ambiente escolar. A metodologia de pesquisa foi de cunho qualitativo, utilizando como instrumentos para a coleta de dados observações em três turmas do Ensino Fundamental dos anos iniciaise entrevistasestruturadas com as respectivas professoras. Concluímos que quando o pedagógico referente a leitura e a escrita é elaborado de maneira eficiente,sendo levado em conta as dificuldades encontradas, tais como a participação da família e a falta de acervo, contribui para a formação de alunos leitores e escritores competentes.
Mostrar más

57 Lee mas

Concepções e práticas de experimentação nos anos iniciais do ensino fundamental

Concepções e práticas de experimentação nos anos iniciais do ensino fundamental

tornou-se uma doutrina que afirma a precedência do mundo objetivo sobre a cognição humana, que se limita a fornecer significado ou compreensão a uma realidade autônoma e previamente existente, colocando-se em oposição ao idealismo” (2006, p. 15). Assim, o modelo empirista se caracteriza pela crença de que o conhecimento “é algo que vem do mundo do objeto (meio físico ou social); portanto, o mundo do objeto é determinante do sujeito, e não o contrário” (Becker, 2008, p. 12). Podemos dizer que a inteligência, neste caso, é formada a partir do que recebemos do meio externo, ou seja, do “mundo dos objetos”, que já está posto; precisamos apenas nos apropriar dele. Tal visão “concebe a produção do conhecimento científico como um processo único, verossímil, do ponto de vista lógico, e cuja validade independe do contexto” (Harres, 2008, p. 39). Nesse sentido, a ciência é uma verdade incontestável. Sua validade é defendida e comprovada pelo método científico, o qual não permite a existência de dúvidas quanto ao conhecimento produzido por ela. No processo indutivista do método científico, todo conhecimento é originado na observação e na experimentação, seguidas por uma generalização indutiva, a formulação de hipóteses; posteriormente se busca a verificação, que pode acarretar em uma confirmação ou não, sendo, ao final do processo, a forma- lização do conhecimento. Abimbola apud Harres (2008), apresenta os pressupostos da visão empirista: a) A observação é imparcial, não muda nem quando o fazem os conceitos científicos; b) O conhecimento aumenta em um sentido cumulativo: os novos conceitos e teorias integram os antigos e os superam; c) O importante é a estrutura lógica dos produtos da investigação científica e a sua validação por critérios objetivos. Em termos pedagógicos, o professor sustentado por uma epistemologia empirista acredita que seus alunos aprendem unicamente por determinação dos modos como organizam os estímulos sensoriais em situações de ensino. Em outras palavras, para este professor, a aprendizagem se dá pela noção de que o meio é radicalmente responsável pelas nossas aquisições, e que frente a um novo objeto somos sempre considerados tais quais folhas de papel em branco, uma vez que o meio ainda não tenha fornecido elementos para esta ou aquela aprendizagem. Coll (1994) descreve essa sala de aula como um meio onde as conversas são encaradas como indisciplinas que prejudicam o desenvolver da aula, pois é necessário haver silêncio para que o professor possa transmitir o conhecimento e para que o aluno possa entender o que o professor está falando.
Mostrar más

24 Lee mas

As novas tecnologias da informação e comunicação e a atividade experimental no ensino de ciências

As novas tecnologias da informação e comunicação e a atividade experimental no ensino de ciências

Sendo assim, entende-se que área de Ensino das Ciências é um campo de conhecimento que carece de investigação, tendo em vista que produz diferenças nos indicadores do Censo Educacional e no desempenho de estudantes de escolas públicas em relação às privadas e dentro da própria rede pública, entre escolas estaduais e municipais. Igualmente, ele engloba diferentes abordagens que serão, nos anos seguintes de escolarização, fragmentadas em áreas tais como a Física, Química e Biologia. No entanto, o crescimento do número de pontos nas provas de Ciências não tem aumentado na mesma proporção da prova de Leitura e Matemática. O índice de pontos em Ciências manteve-se o mesmo entre os anos de 2003-2006. Já entre os anos 2000-2003 e 2006- 2009, ficou nos 15 pontos. Se Compararmos Leitura, Matemática e Ciências, a Matemática teve os maiores índices de progressão, ao passo que a Leitura teve os menores, porém o seu índice inicial é superior aos demais. Sendo assim, o escore da prova de Ciências no Brasil, segundo o PISA, é menor do que o de países subdesenvolvidos, como Qatar, Peru, etc. (OCDE, 2010). A partir disso, ainda que se tenha noção de Ciências no campo da Física, da Biologia e da Química, a avaliação do PISA se encontra sob a perspectiva de três grandes áreas de aplicação: Ciências da vida e da saúde, Ciências da terra e do meio ambiente e Ciência e tecnologia.
Mostrar más

20 Lee mas

As tecnologias digitais de informação e comunicação no processo de alfabetização de crianças do ensino fundamental

As tecnologias digitais de informação e comunicação no processo de alfabetização de crianças do ensino fundamental

O uso dos meios, que podem ser definidos como todos os meios eletrônicos ou digitais e de impressão usados para produzir e transmitir mensagens a distância, não se justifica apenas para promover mais uma inovação divertida para os alunos, mas porque acreditamos que esses modos de comunicação, com suas linguagens próprias, constituem o modo de vida da sociedade e os próprios sujeitos. Por isso, considerar essas novas configurações da comunicação na escola envolve, entre outras estratégias, trabalhar em várias disciplinas a recepção de textos multimidiáticos, de forma crítica, produzir ou encenar vários programas de rádio e TV, além da utilização da comunicação pela internet, mesmo sabendo que há vários segmentos sociais que não têm acesso à internet e que, no espaço escolar, ainda há problemas de conexão, já que o acesso à comunicação online não está distribuído igualmente no País (BRASIL, 2015, p. 69).
Mostrar más

34 Lee mas

ESTUDOS LITERÁRIOS: o uso das tecnologias de informação e comunicação no ensino da literatura

ESTUDOS LITERÁRIOS: o uso das tecnologias de informação e comunicação no ensino da literatura

Ao serem indagadas sobre o sucesso da difusão do conhecimento literário através do texto digital, as duas demonstraram perceber um real impacto das tecnologias nos jovens, o que tem um efeito aliciante e positivo no uso dessas tecnologias na escola. No entanto, as duas relataram sua insatisfação face à falta de recursos nas escolas em que trabalham. A professora 1 chegou a relatar que sua filha, em um determinado período, teve uma bolsa em determinada escola particular e que lá todos os alunos tinham à disposição um tablet e a professora utilizava uma lousa digital. Ela relatou que, diferentemente da situação da escola em que trabalha, ela percebia uma atitude muito mais interessante e motivada por parte da sua filha em comparação com seus alunos da rede pública, que não possuem tais recursos. Essa descrição sinaliza para as contribuições que as TIC trazem para o contexto educacional.
Mostrar más

6 Lee mas

Brincar é aprender? Uma questão para os anos iniciais do Ensino Fundamental

Brincar é aprender? Uma questão para os anos iniciais do Ensino Fundamental

Partimos do pressuposto de que a escola ainda é preconceituosa no que diz respeito a presença da brincadeira e do lúdico no Ensino Fundamental, está nela presente um discurso muito forte que nos Anos Iniciais é tudo muito diferente da Educação Infantil, e, portanto, as crianças devem ter outro comportamento. Mesmo com estudos e pesquisas acerca da brincadeira como condição social da infância, ainda é possível observar que a presença da brincadeira fica no âmbito das ideias e não se concretiza no chão da escola. Estudiosos como Lev. S. Vigotski, Gilles Brougère e Walter Benjamin contribuíram muito nas discussões que envolvem o brincar e a aprendizagem, e para citar uma estudiosa contemporânea e brasileira que dedica suas pesquisas à brincadeira podemos destacar a Tizuko Kishimoto.
Mostrar más

49 Lee mas

A percepção de especialistas sobre as tecnologias da informação e comunicação no ensino de ciências

A percepção de especialistas sobre as tecnologias da informação e comunicação no ensino de ciências

Já o trabalho de Freitas (2010) objetivou analisar as mudanças da prática pedagógica de alguns professores da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro que receberam um laptop com acesso à Internet em regime de comodato da Secretaria Estadual de Educação (SEEDUC- RJ). O estudo foi realizado através de um levantamento de campo e entrevistas com informantes-chave. Esses professores são chamados de informantes-chave porque são a parcela da amostra de professores da escola que receberam o laptop com acesso à Internet da SEEDUC-RJ e apresentaram um posicionamento diferenciado em relação ao uso do recurso ou desenvolveram projetos inovadores na escola em que trabalham. Através desse estudo, verificou-se que os profissionais da educação percebem a necessidade premente de mudanças nas práticas pedagógicas e, segundo os autores, a utilização de novas tecnologias pode ser uma ferramenta que facilite tal empreendimento. Porém, não é somente a entrega de uma máquina como possibilidade de recurso pedagógico a um docente que o fará, de um momento para outro, utilizá-la com domínio e segurança. Para que isso ocorra é indispensável que haja formação dos docentes para a utilização de forma crítica e autônoma desses recursos. Este trabalho contribui para a reflexão sobre a dificuldade de inserção de novas tecnologias no ambiente escolar, principalmente ao que tange o uso pedagógico.
Mostrar más

18 Lee mas

O Trabalho Pedagógico com Situações-problema nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental em uma Perspectiva Construtivista

O Trabalho Pedagógico com Situações-problema nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental em uma Perspectiva Construtivista

A questão que nos mobiliza nesse artigo reside em compreender como se organiza o trabalho pedagógico em uma sala de aula, de uma turma do 5º ano, a partir de situações- problema (SP). Para isso, apostamos na realização de uma pesquisa participante. Os dados coletados foram gravados durante o desenvolvimento de cinco atividades realizadas, sendo elas denominadas: Expressões, Nutrientes, Localização, Diferença e Alimentação. As atividades foram trabalhadas pela professora pesquisadora com os alunos, por meio de SP. A professora pesquisadora utilizava, durante as atividades, um diário para registro das suas observações sobre o trabalho desenvolvido. Os dados foram interpretados pela Análise de Conteúdo, que nos possibilitou a emergência de duas categorias: (A) Características do trabalho pedagógico com SP, e (B) Cooperação no grupo a partir das SP. Na categoria (A), evidenciamos que as práticas organizadas por SP propiciam a utilização de diferentes recursos, a socialização de descobertas, o envolvimento pessoal do estudante, a resolução de um obstáculo, o levantamento de hipóteses, a compreensão de fenômenos, entre outros que convergem para uma prática sustentada em um modelo pedagógico relacional de epistemologia construtivista. Já a categoria (B) nos possibilitou compreender que a cooperação entre os alunos, propiciada pelas SP, configura-se como um espaço para a construção e a reconstrução de diversos saberes. A cooperação contribuiu para o desenvolvimento da autonomia moral, bem como para o desenvolvimento de uma postura mais solidária nos estudantes.
Mostrar más

18 Lee mas

Integração das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação no currículo e nas práticas escolares no Ensino de Ciências e Biologia

Integração das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação no currículo e nas práticas escolares no Ensino de Ciências e Biologia

Sou professora desde 2010 ano em que me formei em Ciências Biológicas pela Unochapecó-SC. Ao ingressar na universidade não era meu objetivo ser professora, até porque somente depois de ter ingressado na universidade foi nos comunicado que a grade curricular havia mudado e o curso daria somente o titulo de licenciado para os alunos que haviam iniciado o curso naquele ano. Havia ocorrido um erro de digitação nos folhetos que faziam propaganda do curso, a chamada dizia quatro anos com o titulo de licenciado e bacharelado em ciências biológicas. Não era meu objetivo a licenciatura, mas ao longo do curso fiquei encantada pelas disciplinas de laboratórios de ensino. Descobri o gosto por ser professora ao experimentar e não parei mais. Minhas experiências de estágio durante a faculdade também estavam vinculadas em ministrar aulas. Fiquei contente com a seleção para cursar a pós-graduação em Educação na Cultura Digital-UFSC, minha escolha por esse curso se deu pela preocupação em conhecer novas formas de dialogar e ensinar esses nossos jovens da geração tecnológica, no anseio de ultrapassar barreiras do “quadro negro”, giz, livro didático e conhecer mais sobre as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC).
Mostrar más

41 Lee mas

O ensino da dança nos anos iniciais do ensino fundamental em Ouro Preto

O ensino da dança nos anos iniciais do ensino fundamental em Ouro Preto

significados e diversas interpretações, exigindo dessa forma, uma compreensão sociocultural e semiológica da realidade do ‘educando dançador’. Entretanto, na realidade ouro-pretana a música é essencial, e dita o quê e até mesmo como se vai dançar. Nessa concepção, os ritmos musicais: funk, hip hop, axé, ‘forró universitário’, os ritmos mais midiáticos que definem a referência social determina não somente a dança trabalhada, como também os passos da dança em sequências pré-estabelecida, e caso o professor tenha familiaridade com as danças folclóricas, também essas passam a integrar o quadro de atividades, porém com a mesma proposta de composição coreográfica construída pelo professor, assim passos do frevo, do côco, do carimbó são coreografados e ensaiados com base em movimentos quantificáveis, não necessariamente em sintonia com a marcação rítmica da música escolhida. Tanto desse modo como no outro, a dança perde em sua liberdade de execução. Não é negar a dança de referência social, mas os objetivos desta não devem sobrepor aos objetivos da dança no ambiente escolar, como está descrito no PCN- Educação Física “o aluno deve aprender, para além das técnicas de execução, a discutir regras e estratégias, apreciá-los criticamente, analisá-los esteticamente, avaliá-los eticamente, ressignificá-los e recriá-los” (BRASIL, 1997a:24).
Mostrar más

8 Lee mas

A dança como instrumento para o desenvolvimento psicomotor nos anos iniciais do ensino fundamental

A dança como instrumento para o desenvolvimento psicomotor nos anos iniciais do ensino fundamental

De acordo com Carbonera et al. (2008), o mecanismo de ensino da dança, na escola, não se traduz no ato de apenas ensinar coreografias prontas, mas na relação de aprender em conjunto, onde todos podem expor suas ideias e ajudar na criação dos passos, contribuindo para diversos resultados, entre eles o autoquestionamento. Por isso, durante as aulas, os educandos não devem ser destacados só por suas habilidades físicas ou experiências com a dança, possibilitando o desenvolvimento em grupo, promovendo o uso da criatividade, senso crítico, corporal, estético e social.
Mostrar más

25 Lee mas

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO DE FÍSICA

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO DE FÍSICA

Assim entende-se que é necessário haver mudanças no âmbito escolar, sendo preciso inovar, para que os alunos sejam estimulados a utilizarem as tecnologias também em atividades escolares, sem esquecer que o professor tem um papel importante nessa processo. O desenvolvimento dessa atividade nos fez retomar conteúdos até que os mesmos estivessem compreendidos, além de nos auxiliar no desenvolvido da habilidade de se trabalhar em grupo, respeitando as diferenças dos envolvidos no processo. Em relação ao Ensino de Física, acredita-se que a inserção de recursos das TIC podem otimizar o estudo da área, despertando maior interesse dos alunos, mobilizando-os a realizarem estudos e relacionarem os tópicos estudados com outras áreas do conhecimento.
Mostrar más

6 Lee mas

Show all 10000 documents...

Related subjects