PDF superior Uso de mídias sociais na interação com a imprensa

Uso de mídias sociais na interação com a imprensa

Uso de mídias sociais na interação com a imprensa

Em nossa pesquisa, e apesar da massiva presença das organizações na rede, não ficou caracterizado o uso frequente de ferramentas de interação pelas organizações pesquisadas para relacionamento com a imprensa e, mes- mo, com o público em geral. Na maioria das vezes, a comu- nicação efetiva com os jornalistas se dá por meio de meios tradicionais – os sites oficiais. O caso mais explícito parece ser o dos partidos políticos. Apenas dois deles, o Partido dos Trabalhadores e o Partido da Social Democracia, man- têm atuação constante nas mídias sociais (@rede45, com 34.918 seguidores e @ptbrasil, com 36.168 seguidores no momento da pesquisa), atuando os outros muito mais como replicadores de conteúdo gerados no próprio am- biente ou em terceiros. Apesar da anunciada profissiona- lização e de a comunicação promovida pelos grandes par- tidos nas redes sociais ser bastante completa (com conteú- dos em áudio, vídeo e texto, ações e campanhas com links para diversas matérias e órgãos relacionados), a pesquisa constatou, porém, que se trata de uma presença digital ex- tremamente institucional, impessoal e oficial.
Mostrar más

6 Lee mas

MERCOSUR EN LA PRENSA MERCOSUL NA IMPRENSA

MERCOSUR EN LA PRENSA MERCOSUL NA IMPRENSA

Se produjo la reducción del comercio intrazona, el fracaso en la concreción de eslabonamientos productivos regionales y una preocupante baja internalización de la normativa del bloque, a la que se suman numerosas excepciones al Arancel Externo Común y el creciente uso de barreras no arancelarias al comercio intrazona. Argentina fue vulnerable ante cada uno de estos elementos.

13 Lee mas

MERCOSUR EN LA PRENSA MERCOSUL NA IMPRENSA

MERCOSUR EN LA PRENSA MERCOSUL NA IMPRENSA

Por outro lado, as exportações para a China superaram a marca de US$ 65 bi em 2019, representando 29% de todas as nossas exportações. Ora, a bravata de Bolsonaro muito dificilmente pode seguir adiante. Boa parte de sua popularidade e de seu capital político está ancorado nas áreas onde o agronegócio é forte. Qualquer deslize nas exportações de nossos produtos de origem agropecuária vai cobrar uma fatura política pesada. No entanto, sempre vale o alerta que há dois anos o seu governo insiste em desconsiderar os alertas generalizados emitidos por todos os cantos do mundo a respeito do desmatamento, uso de agrotóxicos e outros temas ambientais. Aqui também há sério risco de perdas para os exportadores.
Mostrar más

22 Lee mas

MARKETING DIGITAL E SUAS ESTRATÉGIAS: UMA ANÁLISE DAS MÍDIAS SOCIAIS DO BAR DA LUA

MARKETING DIGITAL E SUAS ESTRATÉGIAS: UMA ANÁLISE DAS MÍDIAS SOCIAIS DO BAR DA LUA

Com a transformação do uso da internet as ações de marketing foram contempladas e passaram a possibilitar aos usuários da web maior interação com as empresas, podendo expor opiniões negativas ou positivas sobre elas, em sua maioria feitas através de um perfil ou página nas mídias sociais. Kotler et al. (2017) no livro Marketing 4.0. Do tradicional ao digital, trazem uma contextualização das variações que acontecem com o marketing quanto ao destino do foco das suas ações, que variam do produto (marketing 1.0), passando pelo consumidor (marketing 2.0), posteriormente ao ser humano (marketing 3.0) e, por fim, gerando um aprofundamento no ser humano, com um enfoque no digital (marketing 4.0). Conforme salientam Kotler et al. (2017) todas estas alterações estão diretamente ligadas às mudanças tecnológicas que acontecem no mundo.
Mostrar más

6 Lee mas

Organização.com : o uso das mídias sociais como canais de construção da imagem das organizações

Organização.com : o uso das mídias sociais como canais de construção da imagem das organizações

Os conceitos desses dois termos sempre estão presentes quando se discute algum tema relacionado à internet e suas novas plataformas de relacionamento, seja no âmbito profissional ou pessoal. Para alguns autores não existe a necessidade de diferenciá-los, podemos chamar o Facebook tanto de mídia ou rede social. Para outro grupo de estudiosos, a diferença existe e deve ser respeitada. A professora e pesquisadora nas áreas de comunicação e jornalismo digital Elizabeth Saad, cita em seu trabalho O estudo das redes sociais na comunicação digital: é preciso usar metáforas? que para alguns autores a palavra rede pode ser definida como “um conjunto de elementos que mantém conexões uns com os outros” 6 .
Mostrar más

83 Lee mas

O povo Guarani da América Latina e relações interculturais nas mídias sociais virtuais: uso e apropriação na construção de redes de cooperação.

O povo Guarani da América Latina e relações interculturais nas mídias sociais virtuais: uso e apropriação na construção de redes de cooperação.

Este estudo propôs-se a compreender as relações interculturais que comunidades indígenas têm estabelecido nas redes sociais virtuais, entendendo-se que, anteriormente ao acesso à internet, muitos povos já difundiam suas relações em rede, como o povo Guarani. Considera-se que os povos indígenas, devido aos processos históricos de colonização, ainda vivem em situações de negligência, violação e não reconhecimento de seus direitos sociais e encontram-se muitas vezes na condição de invisibilidade. No entanto, através das redes sociais, alguns povos têm encontrado visibilidade e apoio para suas questões. A metodologia desta pesquisa constou de: revisão bibliográfica; coleta de dados em mídias virtuais, principalmente páginas abertas e grupos Guarani da rede Facebook; entrevistas semiestruturadas com 16 participantes, sendo dois participantes da Argentina, um da Bolívia, um do Paraguai e 12 do Brasil (dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul); e trabalho de campo, em aldeias no Brasil, na Argentina e no Paraguai. O ambiente virtual mostrou-se um contexto desafiante e de novas concepções, e, portanto, para este estudo, utilizaram-se as contribuições metodológicas da teoria ator-rede (TAR). Buscou-se mapear redes de relações virtuais que envolvem o povo Guarani e discorreu-se sobre o entendimento acerca de quais situações e motivações têm favorecido relacionamentos interculturais e de cooperação e com quais objetivos e projetos de apoio e etnodesenvolvimento os Guarani têm se vinculado. Os temas mais evidentes na rede Guarani foram os direitos sociais indígenas e a relação com o povo, a terra/território e a cultura. Também se observou que, através da rede social Facebook, muitas interações, comentários, “curtidas
Mostrar más

300 Lee mas

GUIA DE MÍDIAS SOCIAIS UNIPAMPA: PROCESSO DE ELABORAÇÃO E CONTRIBUIÇÕES

GUIA DE MÍDIAS SOCIAIS UNIPAMPA: PROCESSO DE ELABORAÇÃO E CONTRIBUIÇÕES

A inexistência de normatização para o uso das mídias sociais da Unipampa ocasionou a necessidade de um documento guiasse os profissionais da instituição sobre essas temáticas. Portanto, para dar conta dessa questão que instigou o início da pesquisa, este artigo objetiva descrever o processo de elaboração do "GMS - Guia de Mídias Sociais Unipampa: Redação, conteúdo e linguagem", bem como seus resultados e contribuições para a Unipampa e para o campo da Comunicação. Para atingir o objetivo proposto, buscou-se descrever o desenvolvimento deste produto, o qual teve metas programadas. Portanto, a criação do GMS foi identificada como uma necessidade da Assessoria de Comunicação Social (ACS) da Unipampa, ao mesmo tempo em que representa uma inovação para o setor, por ser um produto que se baseou na proposta de guias e manuais para criar um formato diferenciado de conteúdo, tendo em vista a inexistência de um material com a finalidade de trazer diretrizes para o uso das mídias sociais na comunicação pública nas universidades federais do Rio Grande do Sul. Por fim, entende-se que o GMS contribui com o desenvolvimento da comunicação pública digital da instituição, através de um instrumento que auxilie no compromisso de fornecer informações mais acessíveis, objetivas e atrativas aos cidadãos.
Mostrar más

6 Lee mas

Portais como ambientes de interação para inovação na sociedade do conhecimento

Portais como ambientes de interação para inovação na sociedade do conhecimento

O processo de inovação é, portanto, um processo interativo, realizado com a contribuição de variados agentes econômicos e sociais que possuem diferentes tipos de informações e conhecimentos. Essa interação se dá em vários níveis, entre diversos departamentos de uma mesma empresa, entre empresas distintas e com outras organizações, como aquelas de ensino e pesquisa. O arranjo das várias fontes de idéias, informações e conhecimentos passou, mais recentemente, a ser considerado uma importante maneira das firmas se capacitarem para gerar inovações e enfrentar mudanças, tendo em vista que a solução da maioria dos problemas tecnológicos implica o uso de conhecimentos de vários tipos (LEMOS, 1999, p. 127).
Mostrar más

29 Lee mas

GUIA DE CONTEÚDO, REDAÇÃO E LINGUAGEM PARA AS MÍDIAS SOCIAIS DA UNIPAMPA

GUIA DE CONTEÚDO, REDAÇÃO E LINGUAGEM PARA AS MÍDIAS SOCIAIS DA UNIPAMPA

Para dar conta dessa questão norteadora, visa-se elaborar um produto editorial [eBook], a fim de atingir novas relações sociais entre as partes envolvidas, pois a interação, as relações e os laços sociais podem ser entendidos como elementos de conexão (RECUERO, 2009), sendo exatamente este o fim almejado pelo produto. Tal objetivo será gerado a partir do uso articulado dos conceitos de mídias sociais (com linguagem mais dinâmica/descontraída) e comunicação pública (com linguagem mais séria/oficial) para empregar uma comunicação estratégica, vez que o efeito dessa junção é a própria ação social de comunicar fomentada pela elaboração de um conteúdo comunicacional estratégico.
Mostrar más

6 Lee mas

Qualidade na interação escolar: é possível melhorar o clima na sala de aula

Qualidade na interação escolar: é possível melhorar o clima na sala de aula

tos professores rejeitam o uso da coerção utilizando outros métodos para induzir alunos a apren- der, e, em vez disso, usam reforçamento positivo efetivamente. Embora a filosofia da educação atualmente ensinada nos cursos de pedagogia seja anticoerticiva, o treinamento prático não usa o que é sabido sobre o ensinar não coercitivo. A manutenção das relações coercitivas, negativas, ou conflituosas, no ambiente escolar, podem intensificar, manter e/ou estabelecer padrões de compor- tamentos problema, especialmente em crianças com algum risco identificado acarretando prejuízos acadêmicos e sociais no desenvolvimento infantil (Mariano, 2015). Diz-se a futuros professores que a coerção é ruim, mas não se mostra a eles como usar alternativas efetivas. As práticas tradicionais persistem (Sidman, 1989). Um dado muito importante neste estudo é justamente a mudança obti- da. Na análise do Controle Coercitivo, todos os professores foram percebidos como menos coerci- tivos após a participação no programa de intervenção. Uma possibilidade de análise que pode ter oportunizado esse resultado é a aprendizagem de estratégias não coercitivas para controlar os com- portamentos dos alunos, aliado à tomada da consciência sobre seu próprio comportamento, soma- do à discriminação do que é ser um professor com autoridade sem utilizar de meios coercitivos.
Mostrar más

10 Lee mas

Comunicação Organizacional e Mídias Sociais:  Um estudo de caso sobre o McDonald’s e o Burger King

Comunicação Organizacional e Mídias Sociais: Um estudo de caso sobre o McDonald’s e o Burger King

Moutinho e Sousa (2010) destacam as funções do assessor de imprensa na Europa que “tem como função principal estabelecer e manter contato com os jornalistas informando-os sobre as atividades de uma organização, controlar e analisar a informação veiculada e recolher o que vai sendo publicado”. Entre as funções específicas, eles destacam: a construção de dossiês sobre a organização, contendo “sua história, objetivos, política de desenvolvimento, estrutura organizacional, posição que ocupa em seu setor, etc.”; a elaboração de conteúdos que serão transmitidos aos jornalistas; a divulgação de ações realizadas pela organização, como fez Ivy Lee, ao fazer com que estas sejam adaptadas aos conteúdos que os jornalistas desejam transmitir, bem como “redigir os comunicados de imprensa e toda a informação a ser veiculada”. É, também, função do assessor “organizar os diversos arquivos de imprensa e participar na elaboração de estratégias de comunicação da organização em todos os níveis em que ela opera”.
Mostrar más

174 Lee mas

Avaliação da personalidade por redes sociais online: uso do Facebook na área

Avaliação da personalidade por redes sociais online: uso do Facebook na área

Com o objetivo de verificar se os traços de personalidade podem ser identificados em RSO, Gosling et. al. (2011) desenvolveu uma pesquisa desdobrada em dois estudos, um com base em auto-relato e outro em hetero-relato. Seguindo o modelo dos CGF o primeiro estudo procurou verificar o processo de socialização com foco na dimensão Extroversão sob a hipótese de que pessoas mais extrovertidas fariam um grande número de amigos, usando o Facebook como ferramenta para expandir suas relações sociais. Amostra constituía-se por estudantes de Psicologia (N=159, 68% mulheres) e foram avaliados pelo Ten Item Personality Inventory (TIPI) composta por 10 itens em escala Likert de 1 a 7, e por meio do de um instrumento de auto-relato de 11 itens, dois deles na forma de pergunta aberta com resposta numérica (e.g. número de amigos) e o restante em Likert de 1 a 5. Observou-se que os traços de personalidade se manifestam no uso do Facebook, essa afirmação fundamenta-se no paralelo estabelecido entre os comportamentos dos usuários e os escores atingidos nas dimensões dos CGF. Participantes com valores altos em Socialização têm por hábito visualizar diversas páginas e comentar sobre elas, assim como sua relação com Extroversão, já que comentando sobre as páginas dos amigos há também preocupação em manter o próprio perfil atualizado e promover interação com os outros usuários, por meio de comentários e curtir (likes). Existe também uma ideia plausível de que pessoas com baixo valor em Conscienciosidade tendem a usar o Facebook como instrumento de procrastinação, uma vez que, na amostra, aqueles com escore baixo nessa dimensão relataram passar mais tempo diante da RSO. No estudo não foi possível fazer nenhuma correlação entre Neuroticismo e os hábitos relatados pelos voluntários, assim como não houve diferença significativa no tamanho do efeito em relação ao gênero, etnia ou idade.
Mostrar más

25 Lee mas

Construção discursiva na interação colaborativa de estudantes com um sistema hipermídia de Biomecânica

Construção discursiva na interação colaborativa de estudantes com um sistema hipermídia de Biomecânica

Resumo. Neste estudo investigamos em que medida a interação discursiva entre alunos de graduação em Educação Física que interagem colaborativamente com o sistema hipermídia “Biomec” se relaciona com processos de internalização de conceitos de Mecânica e de Biomecânica. A abordagem sociocultural permitiu considerar a tensão agentes-agindo-com- ferramentas-culturais e investigar como o uso da linguagem e dos recursos semióticos (imagem, vídeo, animação, textos e palavras-chave) do sistema conforma o processo de construção de significados. A análise microgenética de três episódios nos quais duplas de estudantes interagiram com o “Biomec”, mostrou que a ação mediada pela linguagem foi determinada pelo suporte dos recursos semióticos do sistema hipermídia, mas também por diferentes fatores socioculturais. Assim, descobrimos que a interação colaborativa de duplas de alunos com um sistema hipermídia pode apresentar diferentes estruturas tais como o padrão clássico I-R-F, o “diálogo persuasivo” ou o “diálogo interno”. A despeito da estrutura discursiva desencadeada entre os estudantes, a intersubjetividade estabelecida entre eles associada ao suporte do sistema hipermídia pôde favorecer mecanismos de internalização. Os resultados apontam para a relevância de planejar situações colaborativas de ensino de ciências que estimulem interações sociais no uso de ferramentas culturais tais como sistemas hipermídia de aprendizagem.
Mostrar más

21 Lee mas

Das Redes para as Ruas:  Mídias Sociais como novas “armas”  na luta por reconhecimento?

Das Redes para as Ruas: Mídias Sociais como novas “armas” na luta por reconhecimento?

A contribuição da teoria do reconhecimento para esta discussão é possibilitar a observação e con- sideração das demandas por reconhecimento que emergem de grupos heterogêneos que se associam de forma difusa e não necessariamente incorporam ou configuram demandas de movimentos sociais – que têm como características a definição relativa- mente clara de demandas. Isso não significa que movimentos sociais sejam internamente consensuais, mas possuem objetivos gerais delineados com alguma precisão. No entanto, não é interesse deste paper adensar a discussão acerca de movimentos sociais e novas tecnologias, que configuram um campo ex- tenso de investigação (DELLA PORTA; DIANI, 2006). A reflexão em tela é a contribuição de uma abordagem ancorada na teoria do reconhecimento para analisar o fenômeno do uso de tecnologias de comunicação digitais para fins de organização e mobilização social.
Mostrar más

26 Lee mas

As mídias sociais na internet como um meio de comunicação estratégica

As mídias sociais na internet como um meio de comunicação estratégica

O uso das mídias sociais na comunicação digital corporativa implica em um processo que envolve a discussão no ambiente empresarial sobre as principais plataformas e ferramentas de mídias sociais que estão disponíveis na Internet. Blogs, sites de relacionamento, wikis, microblogs, pod casts passaram a ser utilizados pelas organizações como uma nova forma de estratégia, fazendo parte dos planos de comunicação das empresas. Atualmente sabe-se muito sobre as mídias sociais, porém sua aplicação no cenário empresarial ainda precisa ser entendida, seus possíveis usos para diversas companhias, e as competências necessárias para a sua propriedade de aplicação. Foi observado na pesquisa com os usuários e empresas atuantes em mídias sociais a necessidade de engajamento estratégico e comunicacional por parte das organizações, que vem se tornando cada vez um trabalho com mais exigência, método, regularidade, participação e reciprocidade, necessário, portanto, trabalho qualificado.
Mostrar más

55 Lee mas

Acessibilidade e usabilidade na TV Digital: interação e aprendizagem para idosos

Acessibilidade e usabilidade na TV Digital: interação e aprendizagem para idosos

Como foi apresentado anteriormente, a população idosa vem aumentando em grandes proporções e é necessário uma reformulação da sociedade para uma adequação a esta nova realidade. A figura 3 ilustra a pirâmide etária da população brasileira e sua projeção para 2050. Infelizmente, esta população apresenta vários tipos de doenças crônicas e a Organização Mundial de Saúde [19] preconiza que uma boa parte dos cuidados que os indivíduos necessitam pode ser proporcionada por eles mesmos, por meio de uma educação voltada para a saúde e manutenção da qualidade de vida. No documento Guia Global: Cidade Amiga do Idoso [20] encontram-se especificações sobre a forma de comunicação a ser utilizada com o idoso, seja impressa ou verbal, deve-se optar pelo uso de palavras simples, conhecidas, em frases curtas e objetivas para facilitar a sua compreensão.
Mostrar más

19 Lee mas

Interseções entre Lusofonia e Educação na Imprensa Portuguesa: Uma Análise Crítica

Interseções entre Lusofonia e Educação na Imprensa Portuguesa: Uma Análise Crítica

Se os autores acima referidos alertam para a necessidade de se analisarem critica- mente as lógicas e práticas subjacentes à internacionalização do ensino superior na União Europeia, no Canadá e nos EUA, parece ser ainda mais urgente remeter a mes- ma questão para os países do Sul/da periferia do sistema internacional e para a relação entre antigas potências coloniais e suas ex-colónias. Efetivamente, o processo de inter- nacionalização do ensino, nomeadamente do ensino superior, por exemplo em África, tem de ser analisado na relação com a experiência colonial e dependência de financia- mento/parcerias internacionais. Por exemplo, os padrões contemporâneos de mobilida- de dos docentes e dos estudantes refletem o passado colonial, uma vez que os estudan- tes de países africanos anglófonos tendem a ir estudar para o Reino Unido, os estudan- tes e docentes de países da África francófona tendem a ir para França e aqueles oriun- dos de países lusófonos tenderão a ir para Portugal (Chika Sehoole citado em Rumbley et al., 2012, pp. 7-8). Apesar de as instituições do ensino superior africanas estarem a desenvolver atividades de internacionalização semelhantes às dos países centrais (ex., parcerias institucionais, projetos de investigação conjuntos, mobilidade de estudantes e de docentes, introdução de dimensões internacionais no curriculum, etc.), fazem-no com dificuldade e o ranking destas instituições a nível global permanece baixo. Vários fatores contribuem para este desequilíbrio, nomeadamente o facto de, ao nível da in- vestigação científica, a mobilidade ser mais de saída do que de entrada no continente africano, o que gera um problema da ‘fuga de cérebros’. Por outro lado, o domínio da língua inglesa na comunicação internacional e na investigação científica cria um obs- táculo particular para os países africanos cuja língua oficial não é a inglesa (Chika Sehoole cited in Rumbley et al., 2012, p. 8). Se este fator linguístico poderia potenciar uma maior proximidade a Portugal – bem como ao Brasil – o facto é que Angola, por exemplo, assinou em abril de 2015 um acordo bilateral com França, que passa a ser considerado como “um parceiro estratégico no domínio do ensino superior e da forma- ção de quadros” angolanos (França torna-se parceiro estratégico de Angola no ensino superior, 2015, parágrafo 2).
Mostrar más

30 Lee mas

TítuloOs estudos sociais na cidade de Ferrol

TítuloOs estudos sociais na cidade de Ferrol

Por Orde ministerial de 29 de outubro de 1958 modificouse a regulamentación nacio- nal de traballo da Empresa Nacional Bazán. E esta modificación tiña un propósito moi simple, mais á vez moi importante, que era o de incorporar unha nova categoría profesional ao elenco tradicionalmente recolleito, desde 1950, nesta peculiar norma laboral «sectorial». Tratábase da categoría profesional de «graduado social», con re- muneración propia, que nesta modificación de 1958 aparecía definida nos seguintes termos, e cito literalmente: «Graduados sociais [en Bazán] son os que en posesión do título oficial correspondente realizan funcións de organización, asesoramento ou mando no tocante á admisión, clasificación, axuste, instrución, condicións de traballo, eco- nomatos, comedores, previsión e esparexemento do persoal e das obras e actividades encamiñadas a fortaleceren as relacións de irmandade e convivencia de cantos parti- cipan na empresa e daqueloutras destinadas a melloraren os métodos de traballo e as condicións de vida do traballador [de Bazán] e das súas familias». Ao meu xuízo, unha bonita e precisa definición do que se esperaba que fixesen en Bazán os seus graduados sociais.
Mostrar más

15 Lee mas

Afetividade e fluência na interação empresarial: Um estudo sobre mediação

Afetividade e fluência na interação empresarial: Um estudo sobre mediação

description El conflicto interpersonal entre dos gerentes de una empresa mediana sirvió de base para este estudio de caso, cuyo. objetivo fue investigar la influencia de la mediación en [r]

2 Lee mas

Reconhecimento posturas da mão na interação no ambiente virtual

Reconhecimento posturas da mão na interação no ambiente virtual

Bretzner et al. [Bretzner+02] criaram um sistema para reconhecimento de gestos da mão, onde os gestos são representados em termos de características de hierarquias de imagens em cores em multi-escala, posição, orientação. A mão é representada por um modelo que consiste na representação da palma da mão e os cinco dedos. O reconhecimento do gesto é realizado através de métodos estatísticos. Elmezain et al. [Elmezain+09] desenvolveram um sistema para reconhecer caracteres do alfabeto (A-Z) e números (0-9) em tempo real usando modelos ocultos de Markov (Hidden Markov Models - HMM). O sistema foi desenvolvido em três estágios, segmentação automática e pré-processamento de regiões da mão, extração de características e classificação. Teschioni et al. [Teschioni+99] criaram um sistema usando rede neural que monitora uma área turística cuja função é detectar pedestres em movimento na área. Carneiro et al. [Carneiro+09] implementaram um sistema que reconhece as 26 letras do alfabeto da LIBRAS 1 através de uma rede neural Perceptron de múltiplas camadas e de uma rede SOM (Self-Organizing Map) que realiza uma pré-classificação a partir dos momentos invariantes de Hu.
Mostrar más

7 Lee mas

Show all 10000 documents...