PDF superior Processo de Institucionalização: o Caso da Universidade Federal do Tocantins

Processo de Institucionalização: o Caso da Universidade Federal do Tocantins

Processo de Institucionalização: o Caso da Universidade Federal do Tocantins

No Brasil, alguns estudos nos últimos anos vêm reforçando o entendimento da institucionalização e suas derivações. Cavalcante (2010) aborda o processo descentralizador brasileiro de políticas públicas sob a ótica neoinstitucional. Souza (2010) tenta compreender a atuação de determinadas organizações e seus arranjos institucionais pela identificação das causas e efeitos provocados pelas alterações promovidas por elas mesmas. Já Takahashi e Fischer (2008) perceberam que novos conhecimentos foram institucionalizados como rotinas e práticas estáveis no cotidiano de instituições de ensino superior. O fato é que mais autores brasileiros estão sendo utilizados para referenciar estudos sobre a Teoria Institucional, apesar de ser uma rede fragmentada, e, por conseguinte obtendo reconhecimento e legitimação para esses pesquisadores, conforme nos atestam Guarido Filho, Machado-da-Silva e Gonçalves (2009). Outro texto interessante investiga como as pessoas identificam organizações institucionalizadas, em suas relações sociais, em âmbito estadual e federal e que ao questionar estudantes universitários evidenciou que as instituições de ensino são consideradas como institucionalizadas pelo reconhecimento que possuem na sociedade. (CUNHA, SOARES e LIMA, 2011).
Mostrar más

11 Lee mas

Institucionalização de estruturas e processos de Ti : uma análise das pressões isomórficas que influenciam o processo de institucionalização da Ti de um órgão do judiciário brasileiro

Institucionalização de estruturas e processos de Ti : uma análise das pressões isomórficas que influenciam o processo de institucionalização da Ti de um órgão do judiciário brasileiro

organizações (TOLBERT; ZUCKER, 1996), como políticas gerais, descrições de procedimentos e modelos de processos, e descrições de papéis e responsabilidades de estruturas. Quando uma estrutura ou processo de TI está em processo de institucionalização, ela passa por um controle de legitimidade pelos agentes relacionados. As mudanças serão questionadas e negociadas se os objetivos desses agentes não forem semelhantes aos dos agentes que buscam a institucionalização (MARCH; SIMON, 1972). Uma vantagem da institucionalização é o aumento da previsibilidade das ações e o alinhamento da linguagem, o que poupa tempo entre os agentes. Portanto, um processo mais cognitivo é desenvolvido com a especificação de categorias abstratas e a formulação de avaliações de causa e efeito (MIGNERAT; RIVARD, 2012). Além disso, abrem-se oportunidades para a especialização horizontal (SIMON, 1979), porque os agentes tendem a rotinizar e a formalizar as atividades dos processos TI e, adicionalmente, formalizar os papéis e responsabilidades das estruturas de TI de maneira mais detalhada. Esse processo gera a necessidade de se criar uma situação organizacional mais longeva, característica do estágio semi-institucional, ou objetivação (TOLBERT; ZUCKER, 1996).
Mostrar más

153 Lee mas

A institucionalização do processo de acordos de offset no comando da aeronáutica do Brasil

A institucionalização do processo de acordos de offset no comando da aeronáutica do Brasil

v Resumo Há mais de meio século, diversos países têm usado o enorme poder negocial inerente às compras governamentais internacionais como forma de solicitar contrapartidas aos seus fornecedores, particularmente na área de Defesa. Apesar de alguns posicionamentos contrários de importantes atores do cenário de comércio exterior, essa abordagem vem se constituindo numa estratégia amplamente utilizada, sobretudo por países europeus, a fim de se obter acesso a tecnologias complexas e de fortalecer seu parque industrial de Defesa. Com o Brasil, tal não foi diferente e, efetivamente, esta abordagem já é utilizada há mais de 50 anos por suas Forças Armadas, as quais, até final do século passado, estavam constituídas sob a forma de ministérios militares independentes, cada uma com poder político próprio e, por consequência, com autonomia administrativa e decisória ímpares. Tal contexto possibilitou um processo de insitucionalização diferenciado entre as Forças. No caso particular da Força Aérea Brasileira – FAB , por conta da alta tecnologia comumente envolvida na aviação militar, associada ao valores usualmente altos de aeronaves, bens e serviços correlatos, esta necessitava de constantes aquisições complexas e de alto valor monetário. Estes fatos fizeram com que a FAB fosse a primeira a utilizar e institucionalizar o processo de implementação de acordos de contrapartidas. Todavia, em meados de 1999, com a dissolução dos ministérios militares e a criação do Ministério da Defesa do Brasil, abriu-se espaço para a edição de sua política de acordos de contrapartidas, assinada em 2002. Desde então, esta política e suas diretrizes tem sido implementadas na Força Aérea, pelo que, decorrida uma década, pouco se sabe sobre como se encontra a institucionalização do processo de acordos de contrapartidas dentro daquela Força, o que motivou a realização do presente estudo. A pesquisa feita envolveu 38 (trinta e oito) oficiais da FAB que atuam (ou atuaram recentemente) na gestão de acordos de contrapartidas para aquela Força e foi baseada no framework proposto pelo Business Process Maturity Model – BPMM , para análise da institucionalização de processos nas organizações. Os resultados obtidos mostram que, ao analisarmos a institucionalização do processo considerando suas fases, estas encontram-se em diferentes estágios, o que denota que o processo, como um todo, ainda não pode ser considerado adequadamente institucionalizado na Força Aérea.
Mostrar más

104 Lee mas

Fatores inibidores da institucionalização do processo orçamentário em uma Instituição Federal de Ensino Superior

Fatores inibidores da institucionalização do processo orçamentário em uma Instituição Federal de Ensino Superior

O trabalho contribuiu, ainda, para a literatura sobre a institucionalização de práticas gerenciais, tanto em empre- sas públicas quanto privadas, tendo como base os trabalhos desenvolvidos por Frezatti et al. (2011) que apresentaram um modelo de análise integrada dos elementos que compõem o processo orçamentário, conforme proposto por Covaleski et al. (2007). Porém, evidenciou algumas interrogações que ainda carecem de respostas, as quais constituem sugestões para futuras pesquisas, por exemplo, a verificação de como a na- tureza de questões institucionais pode impactar e influenciar a tomada de decisão de cada gestor individualmente. Outro ponto relevante seria verificar qual o impacto da influência política no orçamento e na eficiência operacional de orga- nizações públicas, uma vez que pesquisas centradas no fator
Mostrar más

15 Lee mas

O processo de formação e institucionalização da estratégia no contexto governamental do estado de Santa Catarina

O processo de formação e institucionalização da estratégia no contexto governamental do estado de Santa Catarina

O objetivo desta pesquisa foi analisar de que forma ocorre o processo de formação e de institucionalização da estratégia no contexto governamental do Estado de Santa Catarina. Para tanto, procurou-se consubstanciá-la em um marco teórico composto por um tripé formado (i) pela estratégia e seu processo de formação, com foco no modelo integrador proposto por Andersen (2013); (ii) pela teoria institucional e seus processos e estágios e; (iii) pelo papel do Estado e a gestão pública. Estes campos de estudo das teorias organizacionais possuem diversos pontos de imbricamento, principalmente quando observados a partir das contribuições de teóricos como Barnard (1938) – incerteza como essência do ato de administrar – e Simon (1957) – racionalidade limitada do decisor, e que permitiram que as pesquisas dos fenômenos organizacionais adotassem outras perspectivas. Para responder à questão de pesquisa, optou-se pela abordagem metodológica qualitativa, por meio de estudo de caso único. As técnicas para coletas de dados passaram pelo uso de observação participante, entrevistas semiestruturadas e análise documental. Com isso, buscou-se estabelecer as bases que possibilitaram a aplicação de técnicas de análise de dados como o pattern matching (TROCHIM, 1989). A pesquisa permitiu entender, empiricamente, como o fenômeno da formação da estratégia toma forma e se institucionaliza em uma organização pública. Além disso, constatou-se a presença de indícios de que, apesar de uma aparente tendência ao processo deliberado, existem vetores estratégicos com caráter emergente, resultando num processo de formação de estratégia predominantemente integrador e que este se encontra semi- institucionalizado na organização.
Mostrar más

153 Lee mas

Análise sobre a institucionalização do processo educativo no sistema carcerário

Análise sobre a institucionalização do processo educativo no sistema carcerário

Aos 9 anos mudei para a escola de onde meu amigo Fernando Matias estudava, já na cidade do plano piloto, minha mãe e eu passamos a noite toda esperando na fila para poder fazer a matrícula, na Escola Classe 206 sul, onde tudo era novo, já não havia tanta criminalidade, o uso de drogas por parte da escola era reprimido, nós éramos informados frequentemente, sobre sexualidade, além disso, existia um melhor acompanhamento, por parte dos professores e da instituição de ensino. Passei a estudar mais, conheci a Geografia e a História como disciplinas separadas, conheci os poemas, as prosas e os textos, corria bastante dentro da escola, fiz amigos na direção e com os servidores. Em casa, quando uma banca de jornais, livros e revistas ia ser vendida, o dono resolveu dar pra minha tia todos os seus gibis, ela me deu boa parte deles, naquele momento, comecei a ler sem parar, todos os gibis, da “Marvel” a ‘Turma da Mônica”, eu adorava ler, passei até a ler comentários em outras revistas a respeito dos gibis que tanto gostava. Nessa época eu era viciado nos desenhos animados (Dragon ball, yugi-oh, X-men, Hantaro e Teletubies). Comecei a assistir muitos filmes de terror (Chuck, Sexta feira 13, A hora do pesadelo, O exorcista) com meus tios, porque tinha muito medo e por meio desses filmes pude ter mais coragem.
Mostrar más

45 Lee mas

A constitucionalização da razoável duração do processo e a institucionalização da aprendizagem organizacional: um modelo para a gestão eficiente do serviço judicial

A constitucionalização da razoável duração do processo e a institucionalização da aprendizagem organizacional: um modelo para a gestão eficiente do serviço judicial

feira (22), manteve a condenação do Estado de Pernambuco por ter deixado preso ilegalmente o cidadão Marcos Mariano da Silva. Em 2006, o STJ já havia declarado o caso como o mais grave atentado à dignidade humana já visto no Brasil, e condenado o estado a pagar indenização de R$ 2 milhões. O recurso atual buscava discutir o prazo inicial de incidência de correção monetária, em sede de embargos à execução. Conforme noticiário nacional, Silva faleceu na noite de terça -feira, horas após tomar conhecimento da decisão favorável a sua causa. Crueldade: em 2006, os ministros reconheceram a extrema crueldade a que Silva foi submetido pelo poder público. Preso em razão de simples ofício, sem inquérito ou condenação, foi ―simplesmente esquecido no cárcere‖. Em decorrência de maus tratos e violência, ficou cego dos dois olhos, perdeu a capacidade de locomoção e contraiu tuberculose. A família, à época da prisão composta de mulher e 11 filhos, desagregou-se. A primeira instância havia fixado indenização de R$ 356 mil, valor aumentado pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) para R$ 2 milhões. Essa foi a decisão mantida pelo STJ em 2006, ao julgar recurso apresentado pelo Estado de Pernambuco. Agora, o ente governamental tentava forçar a apreciação pelo Tribunal da data a partir da qual deveria ser contada a correção monetária. O pedido de remessa do recurso especial ao STJ foi negado pelo TJPE, levando o estado a recorrer com agravo – negado inicialmente pelo relator. O estado recorreu novamente, levan do a decisão para o colegiado. Divergência notória: O ministro Teori Zavascki já havia rejeitado a apreciação do recurso especial por falta de indicação, no pedido do
Mostrar más

209 Lee mas

Trabalho, educação do campo e emancipação, da ideologia à materialidade : uma análise do processo de institucionalização da educação do campo

Trabalho, educação do campo e emancipação, da ideologia à materialidade : uma análise do processo de institucionalização da educação do campo

Uma área que ganhou notável atenção do BIRD foi o meio rural. Sentia-se uma necessidade de expandir e modernizar o campo nos países "pobres" e "emergentes" para que estes virassem mercado consumidor dos produtos norte-americanos. Nas décadas de 1950, 1960 e 1970, a Fundação Rockefeller 18 , junto do governo americano, consegue produzir sementes híbridas de trigo e posteriormente de milho e arroz, com alta produtividade, mas que dependiam de certas condições ideais para funcionarem, tais como irrigação adequada, uso de pesticidas, fertilizantes químicos, máquinas agrícolas, etc. A fim de difundir essas inovadoras sementes e os fertilizantes, houve uma pressão das empresas que os produziam para que o Banco Mundial e a USAID (United States Agent of International Development) financiassem os países da periferia do capitalismo para que eles pudessem adquirir o material tecnológico necessário para o manejo de seus produtos. Esse processo ficou conhecido mundialmente como Revolução Verde, processo que foi disseminado também no campo brasileiro. Segundo Pereira (2009) houve outro fator que incentivou o Banco a investir na agricultura que seria "a aceitação da tese - logo convertida em doutrina do desenvolvimento agrícola - segundo a qual os agricultores 'tradicionais' seriam receptivos a incentivos econômicos e predispostos à otimização da produção conforme o estilo ocidental" (p. 107).
Mostrar más

124 Lee mas

Institucionalização da educação a distância na Universidade de Brasília (2005-2015)

Institucionalização da educação a distância na Universidade de Brasília (2005-2015)

a Distância não precisa ser encerrada em virtude de possíveis ajustes a serem realizados no âmbito da própria Universidade visando sua continuidade. Por outro lado, incluir EaD em documentos institucionais não irá garantir sua continuidade, pois tal inserção poderá até resolver, em parte, o problema da legislação e da normatização, mas não a sua permanência na Universidade. Utilizaram-se como opções metodológicas a análise documental, os registros em arquivo e as entrevistas, que culminaram em um protocolo de estudo de caso responsável por orientar todo o percurso até a análise dos dados. Diante dos resultados encontrados, constatou-se que a EaD/UnB sobreviveu ao estágio pré-institucional e a fase de habitualização graças ao Isomorfismo Coercitivo e encontra-se, nesse momento, no estágio semi- institucionalização e na fase de objetificação. Caso as falhas detectadas no processo não sejam corrigidas, o processo de institucionalização poderá regredir ou simplesmente paralisar. Concluiu-se que a falta de comunicação entre os setores administrativos da Universidade, aliada à ausência de aprendizagem colaborativa e compartilhamento de experiências, tem-se tornando a causa de muitos conflitos, incertezas e insegurança quanto à continuidade da modalidade. Fato são que o programa UAB está deixando um legado importante em relação à EaD para toda a comunidade acadêmica da UnB e que a crise, vivenciada em 2015 devido ao corte de verbas de custeio, não afetou a inserção das tecnologias na educação. Diante de tais resultados, acredita-se que, com o tempo, a EaD poderá ser institucionalizada, tornando o ensino híbrido.
Mostrar más

237 Lee mas

A institucionalização da Educação a Distância no Ensino Superior Público Brasileiro: análise do Sistema Universidade Aberta do Brasil

A institucionalização da Educação a Distância no Ensino Superior Público Brasileiro: análise do Sistema Universidade Aberta do Brasil

232 A institucionalização da EaD nas IES públicas integrantes do Sistema UAB implica, em uma perspectiva pragmática, na socialização de valores e estruturas já implantados nessas instituições para as mesmas ações de ensino, pesquisa e exten- são desenvolvidas na tradicional modalidade educacional presencial. Esse (macro)processo envolve um conjunto de (micro)processos, cujos conhecimento e discussão são também objetos deste artigo. Como apoio para a categorização e poste- rior análise dos níveis e processos de institucionalização da EaD, realizou- -se revisão bibliográfica sobre o assunto nos textos de Goodman e Steckler (1989), Tolbert e Zucker (1994), Furco (1999), Aronsen e Horowitz (2000), Kramer (2000), Phipps e Merisotis (2000), Western Cooperative for Educational Tele- communications (2000), Colbeck (2002), Oldford (2002), Public Education Network (2004), Levin (2005) e Piña (2008).
Mostrar más

15 Lee mas

A institucionalização da sustentabilidade no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba: o caso do Campus de João Pessoa

A institucionalização da sustentabilidade no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba: o caso do Campus de João Pessoa

Este trabalho objetiva investigar em qual estágio de institucionalização encontra-se o Instituto federal da Paraíba – IFPB, Campus João Pessoa, quanto à sustentabilidade organizacional. Para atingir seu objetivo geral, foram traçados três objetivos específicos, a saber: levantar o arcabouço normativo sobre sustentabilidade da Instituição; mapear as práticas e/ou ações relacionadas à sustentabilidade no contexto da Instituição; e analisar a percepção dos gestores quanto à conformação da sustentabilidade organizacional nas práticas e nas ações postas na Instituição. Para isso, o estudo baseia-se na teoria de Tolbert e Zucker (1998), que subdivide o processo de institucionalização em três fases: habitualização, objetificação e sedimentação. Quanto à metodologia, trata-se de uma pesquisa qualitativa, com fins descritivo e exploratório, e de estudo de caso. Os dados foram coletados por meio da análise documental e de entrevistas semiestruturadas. Para analisar os dados da pesquisa, recorreu-se à análise de conteúdo. No que se refere à verificação dos documentos legais e institucionais, constatou-se que houve proposição de ações que visam promover a integração entre as dimensões da sustentabilidade, pois o discurso do elaborador é o de criar um ambiente propício ao atendimento das demandas ambientais, sociais e econômicas. Verificou-se, ainda, no âmbito do Campus, que existem várias ações institucionais em prol da temática sustentabilidade e que essas ações estão sendo propostas para atender às três dimensões em certa consonância com o que está disposto nas diretrizes dos órgãos superiores. Referente à busca de evidências de isomorfismo e legitimação na inserção da sustentabilidade nas ações da Instituição, os resultados apontaram que, quanto à legitimidade da temática, é legítima tanto no pilar normativo quanto no regulativo. Quanto ao fenômeno do isomorfismo, verificou-se que o isomorfismo coercitivo se destacou pela pressão legal para a formação de projetos que visam ações sustentáveis na Instituição e que a pressão coercitiva oriunda de instituições legais do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) teve bastante impacto. No que é pertinente às análises do processo de institucionalização, o estudo apontou para as perspectivas de que a temática sustentabilidade, ainda que com certa dificuldade, é pré-institucionalizada nas ações do IFPB - Campus João Pessoa - e que a opção pela inserção da temática sustentabilidade nas ações da Instituição foi apontada como oriunda de uma exigência legal, motivada para atender ao que foi considerado o imperioso legal para a sustentabilidade.
Mostrar más

129 Lee mas

A institucionalização do saber jurídico na Monarquia Constitucional  : a Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (1834-1910)

A institucionalização do saber jurídico na Monarquia Constitucional : a Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (1834-1910)

universitário, como se depreende dos sinais cristalizados nas proximidades da proclamação da República, matéria equacionada no quarto e quinto capítulos da primeira parte do nosso estudo. Importará, porém, questionar o impacto da ambiência positivista que se desenha a partir de meados da década de 60 no seio da Faculdade de Direito, no que concerne à afirmação de novos territórios do saber jurídico correlatos ao processo de modernização da sociedade finissecular, matéria que ocupa a segunda parte do presente trabalho. Particular ênfase atribuímos à passagem do império do individualismo jurídico, corporizado e sustentado pela ideologia política liberal, para o primado do social, mudança paradigmática autorizada pela positivação da esfera societal que intervém como matriz fundadora do conhecimento científico. É, aliás, em torno da imposição do "sociologismo jurídico" que se observará a autonomização e a emancipação do território científico por relação aos rumos estritos do liberalismo luso. A coisificação do fenómeno jurídico tornará, então, possível a elaboração de previsões e de leis sobre a evolução e validação das sociedades humanas, estranhas, eventualmente, ao registo marcadamente político. A ciência arroga-se então no direito de determinar os princípios que regulam a harmonia e o equilíbrio societal por via dos novos campos disciplinares abertos que consubstanciam em pleno a formação jurídica prescrita. Convida, nestas circunstâncias, a que realizemos uma cartografia sobre os estratos disciplinares que configuram o estado do saber jurídico da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, nos finais de Oitocentos, com o fim de apreender domínios de eleição ou objectos disciplinares de investimento privilegiado que concorrem ou não para pôr em causa as estruturas políticas, administrativas e económicas vigentes.
Mostrar más

522 Lee mas

A institucionalização da Câmara Legislativa do Distrito Federal

A institucionalização da Câmara Legislativa do Distrito Federal

[...] a própria avaliação e análise do processo legislativo prevê que esta Casa está fazendo uma inversão desse processo quando trabalha sob o regime de convocação extraordinária sem seguir a tramitação legal, em que as comissões têm papel fundamental [...] Não se pode deixar de relevar que a discussão necessariamente aprofundada de tais temas requerem, em primeiro lugar, um grau de especialização que, infelizmente, com a atual formatação das comissões hoje existentes na Casa, não é possível, uma vez que criadas em outro momento histórico, e, em segundo lugar, uma nova forma de realização de sessões extraordinárias, uma vez que a realização de tais sessões, sem o prévio e razoável prazo para conhecimento da pauta com os devidos anexos e informações necessárias à análise das matérias, em muito prejudica as discussões, especialmente naquelas matérias de maior envergadura [...] Nós, ao longo do ano passado, tivemos uma série de leis aprovadas em sessões extraordinárias, quando os pareceres eram dados às pressas. Assim, vários projetos aprovados nesta Casa não tiveram o necessário aprofundamento do seu debate, da sua discussão e do seu aperfeiçoamento, que é o papel das comissões permanentes: aprofundar o debate para que as proposições legislativas dos Parlamentares e do Executivo sejam aperfeiçoadas [...] É preciso, Sr. Presidente, dentro dessa discussão que tivemos, que tratemos de um assunto importante que foi abordado, que é a redução das sessões extraordinárias. Temos que colocar as discussões dentro das comissões em primeiro lugar. As discussões feitas em sessões extraordinárias, quando o projeto ainda não foi analisado dentro das comissões, faz com que corramos um risco maior de dar um voto mais apressado, mais açodado, sem uma análise mais técnica e mais aprofundada da matéria.
Mostrar más

205 Lee mas

Uso das ferramentas da tecnologia da informação e comunicação no processo de ensino aprendizagem : estudo de caso no Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe

Uso das ferramentas da tecnologia da informação e comunicação no processo de ensino aprendizagem : estudo de caso no Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Sergipe

O sinal de internet aqui é muito fraco, e não pega em todos os lugares. Apesar de ter melhorado um pouco com a implantação do eudoroam, ainda não chega ser o ideal. Acontece que muitas vezes não consegue baixar algum arquivo ou enviar atividades devido a fraca conexão do wifi. E no caso dos alunos, acontece de não conseguirem acessar o sigaa na sala de aula por conta que o sinal cai muito, e ainda é lento (PROFESSOR DE FÍSICA). Dessa forma pode-se imaginar que algumas tarefas pretendidas pelos professores são organizadas ou iniciadas em casa, como por exemplo baixar filmes para transmitir em aula. Continuando com a dificuldade no contexto geral escolar apresentada pela Professora de Geografia a qual contradiz a fala dos outros entrevistados:
Mostrar más

61 Lee mas

MUSICOGRAFIABRAILLECOMOELEMENTODEINCLUSÃONOENSINOSUPERIOR: O CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA BAGÉ

MUSICOGRAFIABRAILLECOMOELEMENTODEINCLUSÃONOENSINOSUPERIOR: O CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA BAGÉ

Este estudo buscou conhecer a expectativa apresentada no projeto Musicografia Braille com os dados do relatório final, descrevendo-os para análise dos resultados e discussão dos mesmos. De maneira geral os resultados foram alcançados. Foi relatado que já no início do projeto, em 2016, houve uma alteração no cronograma para atender uma demanda de um componente curricular que ultrapassava a sequência normal do processo, mesmo assim teve êxito, pois a discente foi aprovada nesse componente. Menciona que os estudos utilizaram avaliações qualitativas, assim, conhecendo os erros e acertos para direcionar os estudos e exercícios.
Mostrar más

6 Lee mas

Precarização do trabalho docente: o caso do professor substituto do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Paraíba

Precarização do trabalho docente: o caso do professor substituto do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Paraíba

RESUMO Este estudo analisou o processo de precarização do trabalho docente no contexto das Instituições de Ensino Superior (IES), teve como sujeito principal o docente substituto do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal da Paraíba. A fundamentação teórica foi feita a partir de estudos realizados sobre flexibilização, precarização e intensificação do trabalho e seus desdobramentos nas condições de trabalho dos docentes substitutos nas Instituições Federais de Ensino Superior. Para tanto, a abordagem metodológica foi qualitativa pautada pelo método fenomenológico, que se baseia na experiência vivida. O procedimento técnico de pesquisa utilizado foi à pesquisa bibliográfica e documental, e para instrumento de coleta de dados foi utilizado à entrevista aplicado aos sujeitos (professores substitutos) do Centro de Ciências da Saúde e análise de relatórios da PROGEP envolvendo estes sujeitos. Recorremos também à análise da Lei nº 8.745/93 e dos editais para eventual complementação de dados. Os resultados mostram que o processo de precarização, flexibilização e intensificação do trabalho dos docentes está presente no cotidiano dos professores substitutos do Centro de Ciências da Saúde e vem se firmando pela polivalência, pela forma de contratação e pela intensidade no ritmo de trabalho. A precarização se destacou no CCS pela intensificação verificada com o comprometimento do tempo social e da saúde dos entrevistados. Além disso, a falta de condições estruturais para realização da atividade docente e a vulnerabilidade do vínculo de trabalho são fatores que agravam o processo de precarização do trabalho do professor substituto do CCS.
Mostrar más

125 Lee mas

A influência das estruturas socioculturais brasileiras no
processo de avaliação de desempenho profissional do serviço
público: estudo de caso na Universidade Federal da Paraíba

A influência das estruturas socioculturais brasileiras no processo de avaliação de desempenho profissional do serviço público: estudo de caso na Universidade Federal da Paraíba

ABSTRACT The present study had the main objective of studying the implications of socio-cultural elements of the Brazilian bureaucracy from the state on the process of evaluating professional performance of the technical and administrative staff of the Federal University of Paraíba. The research had its theoretical foundation on studies that deal with the ideal Weberian bureaucracy, the characteristics that marked the establishment of the Brazilian administrative apparatus, the attempts of administrative reform undertaken by the national government over the years and even the systematic evaluation of professional performance of the public employees. About the methodological approach, a qualitative approach was used in conducting a field study that used the feature of the case study. The investigation, which also featured a documentary and bibliographic support, was developed with a group of technical and administrative workers from UFPB. All data were collected by the conduction of interviews by semi-structured guide and were analyzed using the technique of discourse analysis. The survey results showed that the process of performance evaluation currently applied to technical and administrative workers from UFPB is being intensely influenced by socio-cultural political manifestation that are typical traits of the constitution of the Brazilian Public Administrative apparatus. It was possible to realize these traits, which are stuck in the behavior of workers as well as actions of the institution, have instigated low levels of knowledge, interest, understanding and commitment on the part of workers and have substantially affected the possibilities of the institution to use the performance evaluation process as an effective management tool. Finally, with the intends of collaborating to minimize the problems identified in the study, it is suggested, to the researched institution, some practical actions that can be used for improving the systematic of the applied performance evaluation.
Mostrar más

95 Lee mas

Louceiras de Arraias : do olhar etnomatemático à ecologia de saberes na Universidade Federal do Tocantins

Louceiras de Arraias : do olhar etnomatemático à ecologia de saberes na Universidade Federal do Tocantins

A sabedoria refletida em sua obra possui elementos estéticos, matemáticos e culturais (D’Ambrosio, 1998) permitindo que o olhar epistemológico capture um instantâneo desse saber e o transforme em conhecimento transdisciplinar, passível de estabelecer a justiça cognitiva aos saberes marginalizados como expresso por Boaventura Sousa Santos (2006, 2010) ao tratar da Ecologia de Saberes. A transformação e a própria transmissão desse saber marginalizado no âmbito do conhecimento transdisciplinar não são processos que permitam a metodologia formalizada nos moldes do paradigma da disjunção e da separação, parte dos princípios norteadores do pensamento complexo: “o conhecer e o aprender envolvem as dimensões sensoriais, intuitivas, emocionais, racionais e espirituais, dimensões não fragmentadas e nem dicotomizadas no ser humano, mas complementares na dinâmica operacional da construção de sua humanidade” (Moraes, 2008, p. 188). Por isso as instâncias do olhar possuem papel fundamental neste processo de conhecimento, pois: “ver é, por princípio, ver mais do que o que se vê, é aceder a um ser latente. O invisível é o relevo e a profundidade do visível” (Merleau- Ponty apud Novaes,1988, p. 14) e justamente a sedução estética das louças de Dona Andrelina e Dona Pretinha inicia-se por meio do olhar e a partir desse encontro outras possibilidades nascem, como o desvendar do invisto, o n[ã]o-visto, o invu.
Mostrar más

136 Lee mas

Gestão da informação: o caso das empresas participantes do programa de incubação de empresas da Universidade Federal de Goiás

Gestão da informação: o caso das empresas participantes do programa de incubação de empresas da Universidade Federal de Goiás

O desafio de tornar o seguimento de MPMEs mais robusto têm levado os governos a incentivar novos arranjos sociais para aproximar a universidade e empresas com o fito de promover a transferência do conhecimento e, conseqüentemente, a competitividade das MPMEs. Medeiros et al. (1992) apontam cinco modalidades de arranjos: núcleos de inovação tecnológica, pólos tecnológicos, centros de modernização empresarial e incubadoras de empresas. Esta última categoria é o foco do presente trabalho, devido, principalmente, aos excelentes resultados alcançados. Segundo dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequena Empresas (SEBRAE SP), empresas que passam pelo processo de incubação apresentam uma taxa de mortalidade nos três primeiros anos de 7%, ante os 59% nos negócios em geral.
Mostrar más

19 Lee mas

Produção do conhecimento sobre meio ambiente : a percepção dos pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins, da Universidade de Brasília e da Universidade de Lisboa

Produção do conhecimento sobre meio ambiente : a percepção dos pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins, da Universidade de Brasília e da Universidade de Lisboa

RESUMO A literatura especializada tem assumido que os sistemas de ciência estão em transformação. Nesse processo, os cientistas têm adotado práticas de pesquisas cada vez mais heterogêneas, definindo objetivos estratégicos e produzindo conhecimento relevante no contexto social. Envolvem-se com novos setores da sociedade e ampliam as possibilidades de aplicação dos resultados de suas pesquisas. Esse novo modelo vai ao encontro da teoria do Desenvolvimento Sustentável cujos argumentos indicam a necessidade de novos conhecimentos que apontem ou respondam às novas necessidades, às novas formas de relacionamento do homem com a natureza, aos novos padrões de produção e consumo, a novos paradigmas científicos. Partindo deste pressuposto, este trabalho procurou conhecer as práticas dos pesquisadores da área ambiental da Universidade Federal do Tocantins (UFT), da Universidade de Brasília (UnB) e da Universidade de Lisboa (UL) e discuti-las à luz das novas tendências de produção do conhecimento. A primeira universidade, em especial, foi escolhida por estar localizada num Estado que apresenta um potencial para o desenvolvimento sustentável e que vem demandando esforços tanto do governo quanto das universidades por uma produção do conhecimento que direcione o desenvolvimento científico e tecnológico para a região numa perspectiva sustentável. As demais, por serem duas instituições de diferentes perfis e missões e contribuírem para um estudo comparativo. Os valores e as práticas dos pesquisadores da área ambiental dessas universidades foram levantados em questionário semi-estruturado e analisados com base no novo modo de produção científica sem desconsiderar o modelo tradicional de ciência. Concluiu-se que os grupos de pesquisadores das três universidades adotam um modelo “misto” de fazer ciência, em que tanto práticas tradicionais quanto práticas emergentes são utilizadas em suas atividades científicas, mas é possível notar um perfil diferenciado em cada um deles. O grupo da UFT, não se afastou totalmente do modelo tradicional de ciência, mas já apresenta traços dos novos padrões de produção científica. Na UnB, os pesquisadores têm mais flexibilidade e se aproximam mais do novo modelo de produção do conhecimento. Já na UL o modo tradicional de ciência ainda influencia significativamente as práticas dos pesquisadores.
Mostrar más

200 Lee mas

Show all 10000 documents...

Related subjects