SAÚDE DO(A) PROFISSIONAL BOMBEIRO(A): UM ESTUDO DE TENDÊNCIAS

Texto completo

(1)SAÚDE DO(A) PROFISSIONAL BOMBEIRO(A): UM ESTUDO DE TENDÊNCIAS. Karen Cristiane Pereira de Morais 1 Rosêngela Marion da Silva 2. Resumo: Ao se pensar no trabalho de uma corporação de bombeiros, logo chega-se à conclusão de uma profissão de alta periculosidade e de grandes fatores estressantes. Entende-se que a enfermagem é baseada no cuidado ao outro, quando se refere a saúde do trabalhador o(a) enfermeiro(a) pode trabalhar no processo de educação em saúde para que haja um serviço com menos sofrimento devido a inconstante da rotina do serviço. Portanto este estudo tem como objetivo identificar a tendência da produção científica brasileira em teses e dissertações na área de enfermagem sobre a saúde do(a) profissional bombeiro(a). Trata-se de um estudo qualitativo, de natureza descritiva, estruturado por meio de uma revisão narrativa de literatura. Este estudo foi realizado no mês de maio de 2017, no Portal de teses e dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) pelo campo assunto com a palavra bombeiros, onde foi encontrado 5 estudos na área de enfermagem. Observou-se que a Enfermagem estudou os temas relacionados ao estresse e síndrome de burnout, capacidade de trabalho e qualidade de vida. Desta forma pode-se concluir a importância de mais estudos na área de enfermagem com essa população, em razão desses(as) profissionais auxiliarem na qualidade de vida e promoção da saúde.. Palavras-chave: Enfermagem; Saúde do Trabalhador; Bombeiros, Segurança do trabalhador. Modalidade de Participação: Pesquisador. SAÚDE DO(A) PROFISSIONAL BOMBEIRO(A): UM ESTUDO DE TENDÊNCIAS 1 Aluno de pós-graduação. anjinha_l_k@yahoo.com.br. Autor principal 2 Docente. cucasm@terra.com.br. Co-autor. Anais do 9º SALÃO INTERNACIONAL DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO - SIEPE Universidade Federal do Pampa | Santana do Livramento, 21 a 23 de novembro de 2017.

(2) SAÚDE DO(A) PROFISSIONAL BOMBEIRO(A): UM ESTUDO DE TENDÊNCIAS 1. INTRODUÇÃO Ao se pensar no trabalho de uma corporação de bombeiros, logo chega-se à conclusão de uma profissão de alta periculosidade e de grandes fatores estressantes. Conforme Emenda Constitucional 67 de 17 de junho de 2014, Art. 130: Ao Corpo de Bombeiros Militar, dirigido pelo(a) Comandante-Geral, oficial(a) da ativa do quadro de Bombeiro Militar, competem a prevenção e o combate de incêndios, as buscas e salvamentos, as ações de defesa civil e a polícia judiciária militar, na forma definida em lei complementar. Assim, alguns riscos são inerentes a esta profissão, tais como: os riscos físicos causados por agentes como ruídos e temperaturas extremas; os biológicos, caracterizados por exposição a microrganismos, por contato com sangue e fluidos orgânicos e/ou mordidas e picadas de animais e os riscos químicos decorrentes de exposição às substâncias químicas (BRASIL, 2001). Desta forma, a saúde do trabalhador refere-se a um campo do saber que visa compreender as relações entre o trabalho e o processo saúde/doença. Nesse sentido, saúde e doença são considerados como processos dinâmicos, diretamente relacionados com os modos de desenvolvimento produtivo, em determinado momento histórico (MINISTÉRIO DA SAÚDE,2017). A dinâmica entre o prazer e o sofrimento no trabalho tem origem em momentos vivenciados pelos indivíduos e organização de trabalho, sendo assim o trabalho poderá fortalecer a saúde quanto torná-la vulnerável, esse fato pode acontecer em qualquer profissão, mas algumas profissões causam maior desgaste físico e emocional pela forma como são desenvolvidas e realizadas, dentre está a dos(as) bombeiros(as) militares. Entende-se que a enfermagem é baseada no cuidado ao outro, quando se refere a saúde do trabalhador o(a) enfermeiro(a) pode trabalhar no processo de educação em saúde para que haja um serviço com menos sofrimento devido a inconstante da rotina do serviço. Quando se remete ao trabalho dos(as) bombeiros entende-se que é uma profissão de alta periculosidade e grande estresse físico e emocional à saúde. Sendo assim, baseado nas vivências dos(as) pesquisadores junto a Corporação do 4º Batalhão de Bombeiros Militares do Rio Grande do Sul (RS) no Município de Santa Maria houve a necessidade de compreender como as produções cientifica estão retratando a saúde do(a) profissional bombeiro(a), além de conhecer as lacunas do conhecimento nessa temática. Portanto este estudo tem como objetivo identificar a tendência da produção científica brasileira em teses e dissertações na área de enfermagem sobre a saúde do(a) profissional bombeiro(a). 2. METODOLOGIA Trata-se de um estudo qualitativo, de natureza descritiva, estruturado por meio de uma revisão narrativa de literatura, a seleção dos estudos e a interpretação das informações podem estar sujeitas à subjetividade dos autores. É adequada para a.

(3) fundamentação teórica de artigos, dissertações, teses, trabalhos de conclusão de cursos (UNESP, 2015). Este estudo foi realizado no mês de maio de 2017, no Portal de teses e dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) pelo campo assunto com as palavras bombeiros e bombeiro respectivamente. Ao todo foram selecionados 35 estudos, sendo retirados um dos estudos que se repediam em alguma das buscas. Com isso não foi utilizado RSHUDGRUHV EROHDQRV H QHP R ORFDOL]DGRU ³FWUO I´ SRLV DVVLP QmR VH OLPLWDYD R estudo e se conseguiria atingir o objetivo da pesquisa. A análise dos trabalhos se deu um por um sendo descartados os títulos e resumos que não se encaixavam na pergunta da pesquisa, que consistem em ser qual a tendência da produção científica brasileira em teses e dissertações sobre a saúde do profissional bombeiro? Para uma melhor visualização foi construído um quadro sinóptico (Apêndice A) com os seguintes dados: Teses/ dissertações, título, objetivo, Instituição de ensino superior e região, área do conhecimento, abordagem do estudo e ano. 3. RESULTADOS e DISCUSSÃO Com a palavra Bombeiros encontrou-se 281 estudos, sendo selecionados 33 estudos, com a palavra Bombeiro encontrou-se 64 estudos e selecionados 2, sendo teses 5 teses e 30 dissertações. Em relação a área de conhecimento foi encontrado 5 estudos na área de enfermagem, 12 na área de psicologia, 3 em fonoaudiologia, 4 em medicina, 4 em educação física e 7 em outras áreas de conhecimento. Destes 83% são pesquisas quantitativas, 8% de pesquisas qualitativas e 9% de estudos mistos. O primeiro estudo realizado foi no ano de 1998, após este foi encontrado estudos a partir de 2004, sendo que em 2013 foi o ano com maior incidência de trabalhos realizados com esta temática com um total de 8 pesquisas, seguido pelo o ano de 2016 com 6 pesquisas e 2010 com 5 trabalhos. Observou-se que a Enfermagem estudou os temas relacionados ao estresse e síndrome de burnout, capacidade de trabalho e qualidade de vida, a Educação Física pesquisou os temas relacionados estresse, sobrepeso e obesidade, avaliação cardíaca e sobrecarga cardiovascular, capacidade de trabalho. A psicologia por tanto estudou psicologia do trabalho, síndrome de burnout, estresse e qualidade de vida, transtorno de estresse pós-traumático, alcoolismo e ansiedade e coping. A Medicina tem como temas de pesquisa estresse, doenças infecciosas de maneira geral, hepatite e transtorno de estresse pós-traumático. A fonoaudiologia teve todos seus estudos relacionados a avaliação auditiva e as demais áreas de conhecimento trabalhou o sono, envelhecimento, capacidade de trabalho, transtorno de estresse pós-traumático, absenteísmo e Síndrome de burnout. No socorro levando a esperança, para vidas e lares salvar 1: Saúde do(a) Profissional Bombeiro(a) uma visão da enfermagem:. 1. Rio Grande do Sul, Canção dos Bombeiros do RS. Disponível em <https://www.brigadamilitar.rs.gov.br/Site/Estrutura/Chcp/cancao4crb.php.htm>Acesso em 30 jun 2017..

(4) A capacidade para o trabalho diz respeito à aptidão que o indivíduo tem para executar suas funções relacionadas às exigências do trabalho. A saúde é considerada, entre diversos fatores, a principal determinante desta capacidade (PENRABEL, 2015), assim o desempenho dos(as) bombeiros(as) requer excelente estado da condição física. Com isso constitui que a performance da profissão pode ser fortemente interferida no que tange a idade e a presença de doenças (MARTIN et al., 2013). Os estudos apontam como justificativa de realizar uma pesquisa com esta população, seria devido as características de trabalho dos(as) bombeiros(as) militares serem desafiadoras à realidade profissional, pois estes tem uma atuação árdua de desempenho tanto físico quanto mental, cuidando de vidas e bem-estar de terceiros, muitas vezes deixando suas próprias características individuais de lado, além da necessidade de investigar a ocorrência de determinada temática em relação ao trabalho destes(as) profissionais. Desta maneira, pode-se observar que a enfermagem contribuiu com pesquisas relacionadas aos temas estresse e síndrome de burnout, capacidade de trabalho e qualidade de vida, isso tudo com base na descrição da profissão de(a) um(a) bombeiro(a). Os(as) bombeiros(as) militares estão sujeitos frequentemente a fatores agressores à saúde, como o estresse, sobrecarga de trabalho, turnos alternados, entre outros. Isso por terem uma profissão que demanda alto grau de comprometimento físico e mental durante as atividades operacionais. Durante o turno de trabalho, o(a) bombeiro(a) tende a vivenciar indefinições por não saber qual tipo de ocorrência acontecerá no seu período laboral, assumindo uma postura de alerta devido a características próprias da dinâmica de serviço desse setor (PRADO, 2011). Ao longo do tempo, problemas podem surgir no ambiente laboral, como aparecimento de riscos ocupacionais, problemas no relacionamento interpessoal com os colegas e estresse. Todos esses fatores influenciam na qualidade de vida do indivíduo e na capacidade para o trabalho (OLIVEIRA, 2015). É importante haver medidas de promoção à saúde e prevenção de doenças para esta população, o que condiz ao cerne da enfermagem no quesito da saúde e que versam sobre uma melhor qualidade de vida no âmbito ocupacional. Evidencia-se que a enfermagem destina-se ao ser humano, nos âmbitos de bem estar físico, mental e social. 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS A psicologia é a área que possui mais estudos voltados a saúde do profissional bombeiro, sendo ao total 12 estudos; já a área de enfermagem possui estudos voltados a qualidade de vida tanto relacionados ao trabalho como para fatores associados, capacidade de trabalho e estresse e síndrome de burnout. De maneira geral os temas mais abordados nos estudos foi: estresse e síndrome de burnout com 12 estudos, trabalho 7 estudos, TEPT 4 estudos e avaliação auditiva 3 estudos. Observou-se que a nem a enfermagem e nem outra área de conhecimento em nenhum momento estudou a qualidade de vida relacionado ao sono visto que a escala de trabalho de um(a) bombeiro(a) pode chegar a ser de 24h de serviço continuo e seria relevante buscar entender essa temática em relação a essa profissão por toda a descrição de seu serviço. Ressalta-se também a importância de.

(5) mais estudos na área de enfermagem com essa população, em razão desses(as) profissionais auxiliarem na qualidade de vida e promoção da saúde. 5. REFERÊNCIAS Referencias BRASIL, Ministério da Saúde. Saúde do Trabalhador. Disponível em http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/oministerio/principal/secretarias/svs/saude-dotrabalhador> Acesso em 13 jun de 2017.. BRASIL. Ministério da Saúde. Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil (OPAS). Doenças relacionadas ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde. Brasília; 2001.. MENDES, J. M. R. WUNSCH, D. S. Serviço Social e a saúde do trabalhador: uma dispersa demanda. Serviço Social e Sociedade, São Paulo, n. 107, p. 461-481, jul./set. 2011.. OLIVEIRA, B.G. Fatores associados à qualidade de vida de bombeiros militares. Dissertação de Mestrado- (Mestrado em Enfermagem) Pós-graduação em Enfermagem e Saúde Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 2015.. PENRABEL, R.P.M. Capacidade para o trabalho de bombeiros militares. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Enfermagem) Programa de pós-graduação em enfermagem mestrado acadêmico em enfermagem. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Campo Grande, 2015.. PRADO, J. S. do. Estresse e qualidade de vida em bombeiros militares. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Programa de Mestrado em Psicologia, Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2011.. RIO GRANDE DO SUL, Emenda Constitucional 67 de 17 de junho de 2014. Dispõe sobre a instituição do Corpo de Bombeiros Militar no Estado do Rio Grande do Sul por meio de seu desmembramento da Brigada Militar, na forma definida em lei complementar. Disponível em: < https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=272163>Acesso em 07 set de 2017.. RIO GRANDE DO SUL. História dos Bombeiros no RS. Disponível em <http://www.cbm.rs.gov.br/historico> Acesso em 07 set 2017..

(6) SOUZA,K.M.O; VELLOSO,.O; OLIVEIRA,S.S. A profissão de bombeiro militar e a análise da atividade para compreensão da relação trabalho-saúde: revisão da literatura. Anais VIII Seminário de Saúde do Trabalhador (em continuidade ao VII 6HPLQiULR GH 6D~GH GR 7UDEDOKDGRU GH )UDQFD H 9, 6HPLQiULR ³2 7UDEDOKR HP 'HEDWH´ 81(63 863 67,&) &17, UFSC, 25 a 27 de setembro de 2012 ± UNESPFranca/SP. Disponível em < http://www.proceedings.scielo.br/pdf/sst/n8/21.pdf> Acesso em 07 set 2017.. UNESP, Biblioteca Prof. Paulo de Carvalho Mattos. Tipos de revisão de literatura. 2015. Disponível em <http://www.fca.unesp.br/Home/Biblioteca/tipos-de-evisao-deliteratura.pdf> Acesso em 18 jun 2017..

(7)

Figure

Actualización...

Referencias

Actualización...